close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Novo Ensino Médio

Novo Ensino Médio, que começou a ser implantado em 2022, será dividido entre formação geral e áreas específicas.

Novo Ensino Médio começa a valer em 2022.[1]
Novo Ensino Médio começa a valer em 2022.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O Novo Ensino Médio é resultado da alteração da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBI) por meio da lei 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Entre as mudanças, estão aumento da carga horária, nova grade curricular e ensino voltado para a formação profissional. A proposta inclui:

  • menor número de aulas expositivas;
  • maior participação dos alunos;
  • aumento de projetos, atividades práticas, cursos e oficinas.

Com a unificação do currículo escolar em nível nacional, o Ministério da Educação (MEC) pretende alinhar a aprendizagem dos estudantes das redes pública e privada de todo o território nacional, diminuindo a defasagem do conteúdo e as desigualdades regionais e de percurso de formação.

Leia também: Cotas raciais — o mecanismo que busca reduzir desigualdades

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Novo Ensino Médio

  • Começou a valer em 2022.
  • Será implantado gradualmente, começando pelo 1º ano do Ensino Médio.
  • Será dividido em Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e Itinerários Formativos.
  • Os estudantes do 3º ano do Ensino Médio escolherão qual Itinerário Formativo desejam estudar.
  • Haverá aumento de carga horária nas escolas.
  • O Enem passará por mudanças para se adequar ao Novo Ensino Médio em 2024.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como será o Novo Ensino Médio?

O Novo Ensino Médio será dividido em Base Nacional Comum Curricular (BNCC), de caráter obrigatório, e Itinerários Formativos (Trilhas de Aprendizagem), escolhidos pelos estudantes.

Apesar de a lei ter sido aprovada em 2017, a implantação do Novo Ensino Médio começou no ano letivo de 2022. As mudanças serão graduais e realizadas por série. Veja:

  • 2022: implantação para o 1º ano do Ensino Médio (BNCC);
  • 2023: implantação para os 1º e 2º anos do Ensino Médio (BNCC);
  • 2024: implantação para todas as séries do Ensino Médio (BNCC para 1º e 2º anos e Itinerários Formativos para o 3º).

Em relação à carga horária, haverá a ampliação de 2400 para três mil horas. Do total, pelo menos 1200 horas (40%) serão voltadas para os Itinerários Formativos.

A permanência dos estudantes em sala de aula aumentará de quatro para cinco horas ao dia. Com o aumento das escolas em tempo integral, o MEC quer ampliar a carga horária para sete horas, no futuro.

Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é a grade que constitui os dois primeiros anos do Ensino Médio. É obrigatória e comum a todos os estudantes de escolas brasileiras.

A BNCC é composta pelas disciplinas:

Itinerários Formativos no Novo Ensino Médio

Os Itinerários Formativos são as áreas em que os estudantes poderão aprofundar os estudos a partir do segundo semestre do 2º ano ou 3º ano do Ensino Médio ou equivalente.

Os estudantes poderão escolher entre os seguintes itinerários:

  • Linguagens;
  • Matemática;
  • Ciências da Natureza;
  • Ciências Humanas e Sociais;
  • Formação Técnica e Profissional.

Os alunos poderão optar por uma ou mais Trilhas de Aprendizagem, maneira como também são chamados os Itinerários Formativos. No entanto, as escolas não serão obrigadas a oferecer todos os itinerários.

As disciplinas de Português e Matemática são obrigatórias em todas as séries do Ensino Médio.

Projeto de Vida no Novo Ensino Médio

Uma parte do Novo Ensino Médio se dedicará ao Projeto de Vida dos estudantes. Professores auxiliarão os alunos a refletirem sobre o que desejam para o futuro, as possibilidades de estudos e como fazer escolhas coerentes com seus objetivos.

Os pilares trabalhados por professores e estudantes serão os objetivos pessoais, sociais e profissionais. O Projeto de Vida poderá ser trabalhado como disciplina isolada ou dentro das diferentes áreas de estudo do Novo Ensino Médio.

O projeto levará em consideração os aspectos sociais, culturais e regionais dos estudantes de cada parte do país, ficando a critério das escolas a maneira como eles serão trabalhados.

Confira no nosso podcast: Educação à distância é para todos?

Parcerias no Novo Ensino Médio

As escolas poderão fazer parcerias com universidades estaduais e federais, institutos federais e secretarias de educação para a oferta de disciplinas dos itinerários e atividades do currículo. Parcerias com o setor produtivo também poderão ser firmadas pelas escolas para a Formação Técnica e Profissional.

Enem e o Novo Ensino Médio

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deve mudar para atender ao Novo Ensino Médio. A adequação ao currículo está prevista para 2024, ocasião em que as provas do primeiro dia passarão a ser compostas por áreas da BNCC e as do segundo serão montadas de acordo com o Itinerário Formativo referente ao curso superior que o estudante deseja.

Atualmente, o Enem é igual para todos os participantes, contemplando todas as áreas de ensino: Linguagens e Códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Matemática e Redação.

Página do MEC mostra como serão as provas do Enem com o Novo Ensino Médio
Como serão as provas do Enem com o Novo Ensino Médio

Com uma prova voltada para o Itinerário Formativo, o foco do Enem estará no futuro profissional do estudante. O exame é a principal forma de ingresso em instituições públicas de Ensino Superior pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Para saber mais, leia: Mudanças do Enem com o Novo Ensino Médio.

Discussões sobre o Novo Ensino Médio

A lei do Novo Ensino Médio foi aprovada em meio a protestos da comunidade escolar. No ano anterior, durante o processo de votação pelos responsáveis, estudantes em todo o país ocuparam escolas para protestar contra mudanças propostas no texto inicial, tais como professores sem formação superior (notório saber) para dar aulas, exclusão de disciplinas como Arte, Educação Física e Filosofia, entre outros temas.

Com as emendas, a exclusão das disciplinas foi retirada do texto da MP, tornando-as parte da BNCC e, portanto, obrigatórias no Ensino Médio. Já as aulas ministradas por professores sem formação acadêmica nas áreas ficarão somente para o Itinerário de Ensino Técnico, ou seja, engenheiros poderão dar aulas sobre suas atividades de trabalho, por exemplo.

Desde a aprovação da MP, as mudanças estão sendo adotadas gradativamente. A integralização das escolas, com atividades escolares em um turno e demais atividades no contraturno, tem crescido no Ensino Médio conforme a proposta da lei. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), professores e profissionais técnicos das escolas passarão por cursos e treinamento para o novo formato do Ensino Médio.

 

Créditos da imagem

[1] MEC (divulgação)

 

Por Lorraine Vilela
Jornalista

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAMPOS, Lorraine Vilela. "Novo Ensino Médio"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/educacao/novo-ensino-medio-entenda-reforma.htm. Acesso em 18 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


Estude agora


Dicas para a prova de Matemática do Enem 2021

Você sabia que a maior prova dentro do Enem é a de Matemática? São 45 questões!! E existem maneiras mais sábias...

Funções orgânicas: amidas

Venha conhecer as principais características das amidas, compostos orgânicos nitrogenados em que há a substituição...