Topo
pesquisar

Sífilis

Doenças e patologias

Sífilis é uma doença, causada por uma bactéria, que, se não tratada adequadamente, pode evoluir para formas graves, as quais podem até mesmo levar uma pessoa à morte.
PUBLICIDADE

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível, de evolução lenta e causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum. Pode tornar-se bastante grave caso não haja o tratamento adequado, podendo atingir até mesmo o sistema nervoso. Vale destacar que não existe imunidade contra essa infecção, o que significa que uma pessoa pode pegar sífilis quantas vezes for exposta à bactéria.

Leia também: Bactérias presentes no corpo humano

Transmissão

A sífilis é uma doença transmitida, principalmente, por meio da relação sexual desprotegida com uma pessoa que está com a doença. Nesse caso, a transmissão ocorre com maior frequência em pessoas que apresentam a sífilis primária e secundária. Vale salientar que se a ferida da sífilis estiver presente na boca, essa doença pode também ser transmitida pelo beijo.

A camisinha é fundamental para proteger-se contra a sífilis e várias outras infecções sexualmente transmissíveis, como a gonorreia e a Aids.


Além disso, a sífilis pode também ser transmitida da mãe para a criança no momento do parto ou durante a gestação. A doença pode ainda ser transmitida por transfusão de sangue, sendo esse último caso mais raro, devido à série de testes realizados no sangue recebido na doação.

Leia também: Cinco doenças transmitidas pelo beijo

Sintomas

A sífilis apresenta diferentes manifestações clínicas, as quais variam de acordo com a fase apresentada da infecção. Dentre os sintomas dessa doença, podemos citar:

A sífilis primária caracteriza-se pelo surgimento de uma lesão única na região onde a bactéria penetrou.
A sífilis primária caracteriza-se pelo surgimento de uma lesão única na região onde a bactéria penetrou.

  • Presença de uma ferida única que não dói, não coça e não apresenta pus, a qual surge na região onde a bactéria penetrou no organismo. Essa ferida pode surgir, por exemplo, na vagina, no pênis, no ânus ou na boca.

  • Manchas no corpo que não coçam

  • Febre

  • Mal-estar

  • Dor de cabeça

  • Ínguas no corpo

  • Em fases avançadas, a doença pode causar lesões na pele e nos ossos e manifestações cardiovasculares e neurológicas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Estágios

A sífilis é uma doença que tem uma evolução caracterizada por períodos de atividade, quando é possível observar uma série de manifestações clínicas, e períodos de latência, quando sinais e sintomas não podem ser observados. A seguir, descreveremos os estágios da sífilis:

  • Sífilis primária

A sífilis primária dá-se pelo surgimento de uma lesão única denominada cancro duro ou protossifiloma. Geralmente a ferida aparece entre 10 a 90 dias após o contágio. Essa lesão surge no local onde a bactéria penetrou no organismo, como no pênis, vagina, ânus ou boca, e caracteriza-se por ter a base endurecida, apresentar uma secreção serosa e não causar dor.

Essa ferida é rica em bactérias e rapidamente desaparece do organismo sem deixar cicatrizes, o que leva a uma sensação de falsa cura. De uma maneira geral, essa lesão precisa, em média, de duas semanas para desaparecer completamente.

  • Sífilis secundária

A sífilis secundária surge após a primária, quando essa última não é tratada. Nessa fase o que se tem é o surgimento de varias erupções na pele, as quais não causam coceira. Essas lesões podem aparecer em diferentes partes do corpo, incluindo as mãos e os pés.

Além das erupções, a pessoa com sífilis pode ter dores de cabeça, mal-estar, febre e perceber a presença de ínguas pelo corpo.

Na sífilis secundária, há o surgimento de várias erupções na pele.
Na sífilis secundária, há o surgimento de várias erupções na pele.

  • Sífilis latente

A sífilis latente é um estágio assintomático da infecção, ou seja, que não apresenta manifestação clínica. A sífilis latente pode ser classificada em recente ou tardia. A primeira apresenta menos de um ano de evolução, enquanto a segunda apresenta mais de um ano de evolução.

  • Sífilis terciária

Essa fase da sífilis pode demorar até décadas para manifestar-se. É uma forma grave que atinge diferentes tecidos do corpo. Nela temos a sífilis cardiovascular e a neurossífilis, em que observamos o acometimento, respectivamente, dos sistemas cardiovascular e nervoso. Esse estágio da doença é grave e pode até mesmo levar uma pessoa à morte.

Diagnóstico

A sífilis pode ser identificada por meio de exames laboratoriais, os quais podem ser exames diretos ou testes imunológicos, sendo esses últimos classificados em dois tipos: os não treponêmicos e os treponêmicos.

Os testes não treponêmicos, como o VDRL, detectam anticorpos que não são específicos para Treponema pallidum, enquanto os treponêmicos, como o FTA-Abs, detectam anticorpos específicos. Sozinhos os testes não treponêmicos não confirmam o diagnóstico de sífilis.

Atualmente está disponível no SUS um teste rápido que fornece o resultado em cerca de 30 minutos. Caso esse teste forneça um resultado positivo, uma amostra de sangue será coletada a fim de fazer-se o exame laboratorial.

É importante que todas as pessoas que possuem uma vida sexualmente ativa realizem testes para diagnosticar a sífilis.

Cura

A sífilis é uma doença que tem cura, sendo o tratamento realizado com uso de penicilina, um tipo de antibiótico. Vale salientar que, sem tratamento adequado, essa infecção pode levar à morte.

Prevenção

Para prevenir-se da sífilis, é fundamental utilizar preservativo (camisinha feminina ou masculina) em todas as relações sexuais. O pré-natal adequado pode contribuir para evitar que a sífilis seja transmitida da mãe para o bebê.

Sífilis congênita

É a sífilis transmitida para a criança durante a gravidez. Essa modalidade da doença pode gerar uma série de complicações graves, que envolvem aborto, prematuridade, morte ao nascer, má-formação fetal e sequelas, como deficiência mental, cegueira e surdez. Vale salientar que tais manifestações podem ocorrer logo depois do nascimento da criança ou então nos seus primeiros anos de vida.

Para evitar esse tipo de transmissão, é fundamental que a gestante faça exames durante o pré-natal e realize o tratamento caso o diagnóstico seja confirmado. A recomendação é que a gestante seja testada no primeiro trimestre, no terceiro trimestre e no momento do parto ou em casos de aborto. Assim que confirmado o diagnóstico, o tratamento com penicilina deve ser iniciado.

Leia também: HPV — uma doença infecciosa transmitida sexualmente

 

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Treponema pallidum é a bactéria responsável pelo desenvolvimento da sífilis.
Treponema pallidum é a bactéria responsável pelo desenvolvimento da sífilis.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Sífilis "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/sifilis.htm. Acesso em 19 de outubro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível que pode ser evitada com medidas simples de proteção, como o uso de camisinha. Analise as alternativas a seguir e marque aquela que indica o nome de seu agente etiológico.

a) Treponema pallidum.

b) Neisseria gonorrhoeae.

c) Chlamydia trachomati.

d) Trichomonas vaginalis.

e) Haemophilus ducreyi.

Questão 2

A sífilis é uma doença infecciosa crônica que pode acometer praticamente todos os órgãos e sistemas do corpo. Além de ser uma doença sexualmente transmissível, ela também é considerada uma

a) protozoose.

b) bacteriose.

c) virose.

d) micose.

e) verminose.

Mais Questões
Sífilis congênita: contágio do Treponema pallidum através da gestante infectada para o bebê
Doenças e patologias Sífilis Congênita
A lavagem de espermatozoides é uma técnica eficaz para casais cujo homem é soropositivo.
Doenças e patologias AIDS e gravidez
Camisinha: um cuidado eficaz contra as DSTs
Doenças e patologias Doenças Sexualmente Transmissíveis
Vírus HIV
Saúde e Bem-estar Transmissão da AIDS
A camisinha impede a passagem do espermatozoide e seu encontro com o óvulo
Biologia Camisinha
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola