Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

1º de dezembro - Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Datas Comemorativas - 2021

PUBLICIDADE

Aids é uma doença, até o momento, sem cura, causada por um vírus que afeta o sistema imunológico: o vírus da imunodeficiência humana (HIV). Essa doença teve seus primeiros registros no início da década de 1980, sendo que, no Brasil, o primeiro registro oficial foi feito em 1982.

Apesar de conhecermos a doença por mais de 30 anos, novos casos ainda surgem, muitas pessoas morrem em decorrência de complicações dela, e as pessoas que são diagnosticadas com aids ainda enfrentam preconceito e discriminação. Sendo assim, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids é um momento para falarmos sobre prevenção, tratamento e amor ao próximo.

Leia mais: Infecções Sexualmente Transmissíveis – exemplos, sintomas e tratamento

Dia Mundial de Luta Contra a Aids

Na década de 1980, o diagnóstico positivo de HIV era motivo para pânico e uma garantia de morte rápida. Além disso, o preconceito e a discriminação contra os soropositivos eram muito maiores que nos dias atuais. Várias pessoas com o vírus viram suas famílias sendo desfeitas, seus empregos ameaçados e seus amigos simplesmente sumirem.

Em 1987, cerca de 200 mil pessoas protestaram durante a Conferência Internacional de Aids em Washington, e um grande mosaico de colchas foi feito para homenagear as vítimas dessa doença. Essa movimentação foi essencial para a criação do Dia Mundial de Luta Contra a Aids

A data, comemorada todo ano, no dia 1º de dezembro, foi estabelecida, pela Assembleia Geral da ONU e pela Organização Mundial de Saúde, como uma forma de conscientizar a população sobre a doença, e é comemorada desde 1988.

Apesar de hoje a grande maioria da população conhecer as formas de transmissão da doença e entender que não existem grupos de risco, muito preconceito envolve os portadores de HIV. Sendo assim a data ainda funciona como uma forma de diminuir a discriminação e de quebrar muitas concepções erradas sobre a doença.

No Dia Mundial de Luta Contra a Aids, devemos também refletir sobre o amor e respeito ao próximo.
No Dia Mundial de Luta Contra a Aids, devemos também refletir sobre o amor e respeito ao próximo.

Curiosidade: O laço vermelho passou a ser usado como símbolo dessa luta a partir de 1991. Foi criado pela Visual Aids como uma forma de homenagear todas as pessoas que sofrem e morrem em decorrência da doença. 

Aids

A síndrome da imunodeficiência adquirida (aids) é uma doença provocada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Esse vírus ataca o sistema imunológico do doente, sendo as células mais atingidas os linfócitos T CD4+, provocando uma alteração no mecanismo de defesa do corpo, ocasionando o surgimento frequente de doenças.

A aids pode ser transmitida pela relação sexual desprotegida; pelo contato com sangue contaminado, devido à transfusão ou ao compartilhamento de seringas, por exemplo; e da mãe para o bebê durante a gestação, parto ou aleitamento.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Percebe-se, portanto, que um abraço, um beijo ou um carinho não são responsáveis por transmitir o vírus. Sendo assim, não há motivos para evitar-se contato com os soropositivos. Além disso, é importante frisar que o HIV não escolhe suas vítimas pelo sexo, orientação sexual ou idade.

Leia também: Camisinha - prevenção contra gravidez e infecções sexualmente transmissíveis

Apesar de não haver cura para a aids e infecção pelo HIV, é fundamental que, após a confirmação do diagnóstico, o paciente inicie o tratamento. Esse tratamento baseia-se no uso de medicamentos antirretrovirais. Eles não garantem o fim da doença, porém são capazes de garantir uma melhor qualidade de vida e diminuir a carga viral, deixando-a em níveis muito baixos.

Alguns pacientes conseguem até mesmo atingir a carga viral indetectável, uma condição em que os níveis dos vírus são baixos ao ponto de não serem detectados por testes laboratoriais padrões. De acordo com o Ministério da Saúde, nessas condições, o paciente com HIV não transmite a doença por via sexual.

A Campanha Indetectável, do Ministério da Saúde, conta a história de vida de 13 pessoas que vivem com o HIV, com carga viral indetectável.
A Campanha Indetectável, do Ministério da Saúde, conta a história de vida de 13 pessoas que vivem com o HIV, com carga viral indetectável.
  • Dados sobre aids no mundo

De acordo com dados do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids - Brasil), existem cerca de 37,9 milhões de pessoas vivendo com HIV atualmente em todo o mundo, sendo que, aproximadamente, 23,3 milhões de pessoas possuem acesso à terapia antirretroviral.

Ainda de acordo com o Unaids, desde o início da epidemia, cerca de 74,9 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus e novas infeções foram diminuídas — cerca de 40% desde o grande pico em 1997.

Acesse também: Tratamento e cura da aids. Tire dúvidas sobre esse tema!

Ter HIV e ter aids é a mesma coisa?

Nem sempre uma pessoa portadora do HIV está com aids. Dizemos que o paciente está com a doença apenas quando se encontra em estágio avançado da infecção pelo vírus. Como sabemos, o HIV é responsável por atacar o sistema imune, deixando a pessoa muito vulnerável a doenças. Em estágios avançados da infecção, portanto, a pessoa enfrenta uma maior frequência de infecções oportunistas, que podem também se complicar mais facilmente do que em uma pessoa sem a doença.

Vale destacar que soropositivos podem viver vários anos sem desenvolver o problema, tendo uma vida praticamente normal. Isso não significa, no entanto, que essas pessoas não possam transmitir a doença. Apesar das manifestações não ocorrerem, o vírus está presente no corpo do paciente, sendo fundamental, portanto, que comportamentos de risco sejam evitados a fim de impedir a sua transmissão para outras pessoas.

A campanha de 2010 do Dia Mundial de Luta contra a Aids reforçou a importância de acabar-se com preconceitos.
A campanha de 2010 do Dia Mundial de Luta contra a Aids reforçou a importância de acabar-se com preconceitos.

No dia 1º de dezembro, é importante que todos realizem uma reflexão sobre solidariedade, amor ao próximo e compaixão. É importante que cada um reveja sua postura em relação aos soropositivos e também utilize esse momento para informar-se sobre a doença e como ela deve ser evitada. O preconceito e a falta de informação são os principais problemas enfrentados na luta contra a Aids.

Atenção: Ao passar por alguma situação de risco, realize o teste! Em caso de dúvidas sobre a doença e locais para retirada de camisinha, ligue para o Disque Saúde (136).

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "1º de dezembro - Dia Mundial de Luta Contra a Aids"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-mundial-prevencao-contra-aids.htm. Acesso em 27 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Informe-se aqui sobre o problema da AIDS na África do Sul. Clique!
A Aids atinge milhões de pessoas na África Subsaariana, em cada 5 mortes 1 é em decorrência da Aids.
Informações sobre a técnica de lavagem de esperma, a Aids e a gravidez.
Breves informações sobre três doenças virais: AIDS, catapora e caxumba.
Saiba mais sobre a camisinha, um método que impede a gravidez e a contaminação por doenças transmitidas por via sexual.
origem da epidemia de HIV/AIDS, como se seu a origem da epidemia de HIV/AIDS.
Acesse o texto para saber detalhes da trajetória de Oswaldo Cruz, um dos grandes sanitaristas do Brasil. Veja quais foram suas contribuições para o país.
Infecção pelo vírus da AIDS e proteína do espermatozoide que potencializa tais efeitos. Conheça as formas de transmissão da AIDS e os mitos existentes.
Você sabe quais são as novidades sobre o tratamento e cura da Aids? Clique aqui e saiba mais sobre o avanço na luta contra essa doença!