Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

13 de abril – Dia do Hino Nacional Brasileiro

O Dia do Hino Nacional Brasileiro é celebrado em 13 de abril. Essa data faz referência à primeira vez em que o hino foi executado publicamente, em 1831.

Duas mulheres e um homem pintados em uma tela a óleo
Tela de José Correira de Lima retratando o maestro Francisco Manuel ditando o Hino Nacional
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Dia do Hino Nacional Brasileiro é celebrado em 13 de abril. A escolha dessa data deve-se ao fato de que, na noite do dia 13 de abril de 1831, a música do nosso hino foi tocada pela primeira vez no Teatro São Pedro de Alcântara, na cidade do Rio de Janeiro. Até abril de 1831, o hino considerado “nacional” era o Hino da Independência, composto pelo próprio imperador D. Pedro I.

Leia também: 19 de novembro – Dia da Bandeira

Tópicos deste artigo

Letra do Hino Nacional Brasileiro

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,

A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada, Entre outras mil,
És tu, Brasil, Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada, Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores".

Ó Pátria amada, Idolatrada, Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro desta flâmula

Paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte!

Terra adorada Entre outras mil,
És tu, Brasil, Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada, Brasil!

Criação do Hino Nacional

O responsável pela criação da música do hino, isto é, da parte instrumental, foi o maestro Francisco Manuel da Silva (1795-1865), cofundador da Imperial Academia de Música e do Instituto Nacional de Música. A música do hino teria sido composta logo após os acontecimentos que marcaram o dia 7 de abril de 1831. Nesse dia, o então imperador D. Pedro I abdicou do trono a favor de seu filho, D. Pedro de Alcântara – futuro D. Pedro II. A abdicação de D. Pedro ocorreu em razão de pressões políticas internas e externas ao país. Muitos brasileiros, entre políticos, artistas, jornalistas e intelectuais, contrários a D. Pedro I e aos lusitanos partidários do imperador, vibraram com a sua abdicação. Francisco Manuel era um deles e compôs o hino para saudar o futuro que viria com o novo imperador, este, sim, nascido no Brasil.

Como é sabido, o filho de D. Pedro I, Pedro de Alcântara, nascido no Rio de Janeiro, ainda era uma criança quando houve a abdicação. Foi necessária, portanto, a composição de um regime de governo que preparasse o terreno para o novo imperador. Esse regime ficou conhecido como Regência, ou Período Regencial. Havia, por parte de brasileiros como o maestro Francisco Manuel, uma grande expectativa com relação a essa nova fase da política brasileira.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A primeira letra para a música do hino, elaborada por Ovídio Saraiva, refletia bem esse contexto, como pode ser visto nas estrofes abaixo:

Uma prudente regência
Um monarca brasileiro

Nos prometiam venturosos
O porvir mais lisonjeiro.

E vós donzelas brasileiras
Chegando de mães ao estado
Dai ao Brasil tão bons filhos
Como vossas mães tem dado.

Contudo, a parceria entre a música de Silva e a letra de Saraiva não chegou a se tornar algo sólido e duradouro. No auge do Segundo Reinado, por exemplo, era frequente que o Hino Nacional fosse executado sem o acompanhamento da letra.

Veja também: 15 de novembro – Dia da Proclamação da República

Reforma do Hino com Alberto Nepomuceno e Osório Duque-Estrada

Quando houve a Proclamação da República, em novembro de 1889, os republicanos desejaram a composição de um novo hino para celebrar o novo regime político. Para tanto, foi realizado um concurso. Entretanto, a nova música selecionada não agradou ao então presidente Deodoro da Fonseca, que optou pela permanência da música de Francisco Manuel da Silva. O hino permaneceu por algum tempo sem uma nova letra, até que, em 1906, um membro do Instituto Nacional de Música, chamado Alberto Nepomuceno, propôs ao presidente da República Afonso Pena uma reforma do Hino Nacional Brasileiro. Essa reforma alteraria alguns elementos da parte instrumental e acrescentaria também uma nova letra.

Tão logo a reforma foi autorizada, um novo concurso foi feito para eleger a nova letra. O vencedor do concurso foi o professor e poeta Osório Duque-Estrada (1870-1927). A letra de Duque-Estrada tinha a maior parte feita com versos mais longos que os de Ovídio Saraiva, seguindo o modelo apreciado na época e muito utilizado pelos poetas parnasianos, isto é, o verso de dez sílabas poéticas com marcação na sexta e na décima sílabas tônicas. Esse verso é conhecido como decassílabo heroico e ajustou-se bem à parte instrumental reformada por Nepomuceno.

 

Por Me. Cláudio Fernandes

Escritor do artigo
Escrito por: Cláudio Fernandes Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "13 de abril – Dia do Hino Nacional Brasileiro"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-do-hino-nacional-brasileiro.htm. Acesso em 14 de julho de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


15 de novembro – Dia da Proclamação da República

Saiba o que aconteceu no dia 15 de novembro. Entenda por que esse dia é atualmente considerado um feriado nacional no Brasil.
Datas Comemorativas - 2024

29 de outubro - Dia Nacional do Livro

Dia Nacional do Livro é celebrado em 29 de outubro. Conheça a origem da data, leia sobre a importância do livro e saiba como adquirir o hábito da leitura.
Datas Comemorativas - 2024

31 de Outubro — Dia Nacional da Poesia

Saiba qual é a origem do Dia Nacional da Poesia. Veja sugestões de atividades para celebrar esse dia. E descubra quais são os principais poetas brasileiros.
Datas Comemorativas - 2024

9 de agosto - Dia Internacional dos Povos Indígenas

Clique aqui e saiba por que o Dia Internacional dos Povos Indígenas é comemorado no dia 9 de agosto. Conheça a importância cultural dessa data.
Datas Comemorativas - 2024

Abdicação de Dom Pedro I

Fique sabendo os motivos que levaram à abdicação de D. Pedro I em 7 de abril de 1831.
História do Brasil

Dom Pedro I

Saiba mais sobre a vida de d. Pedro I, imperador do Brasil durante o Primeiro Reinado. Veja detalhes sobre sua vida pessoal, seu papel na independência e sua morte.
História do Brasil

Dom Pedro II

Clique no link e veja detalhes da vida de d. Pedro II, imperador do Brasil por quase meio século. Confira informações sobre seu reinado e sua vida pessoal.
História do Brasil

Francisco Manuel da Silva

Francisco Manuel da Silva, biografia de Francisco Manuel da Silva, quem foi Francisco Manuel da Silva, a vida de Francisco Manuel da Silva.
Biografia

Os 100 anos do Hino Nacional Brasileiro

A trajetória da canção que hoje representa a nação brasileira.
Curiosidades sobre o Brasil

Proclamação da República

Saiba mais sobre a Proclamação da República do Brasil. Entenda o processo de crise da monarquia. Veja quais foram os desdobramentos desse acontecimento.
História do Brasil