Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Campo Grande

Geografia do Brasil

Campo Grande é a capital do Mato Grosso do Sul, na Região Centro-Oeste. É cidade mais populosa do estado e tem sua economia concentrada no terciário e na produção industrial.
Bandeira de Campo Grande
Bandeira de Campo Grande
PUBLICIDADE

Campo Grande é um município brasileiro situado na Região Centro-Oeste. Desempenha a função de capital do estado do Mato Grosso do Sul desde 1977, quando houve a formação dessa unidade federativa. É a quarta maior capital do Brasil em área, além de ser a cidade sul mato-grossense mais populosa. Nela estão localizadas importantes indústrias do estado, que vão dos ramos agropecuário, siderúrgico e sucroalcooleiro ao têxtil, embora a sua economia se volte ao setor terciário.

Leia também: Quais são as capitais dos estados brasileiros?

Resumo

  • Campo Grande é a capital do estado de Mato Grosso do Sul, na Região Centro-Oeste do Brasil.
  • Possui clima tropical, com verões quentes e chuvosos e inverno seco. Seu relevo é predominantemente planáltico.
  • É o município mais populoso do estado, com 906.092 habitantes, o equivalente a 32% da população sul mato-grossense.
  • Tem PIB de R$ 29,17 bilhões, o maior do Mato Grosso do Sul e 29º do Brasil. O setor terciário, com atividades comerciais, de serviços e turísticas, responde pela maior parcela desse valor.
  • Apresenta alguns gargalos estruturais no setor logístico (transporte ferroviário) e de infraestrutura urbana, segundo as informações do Censo de 2010.
  • Sua cultura possui grande influência dos indígenas e imigrantes, sobretudo portugueses, japoneses, africanos e paraguaios.
  • A cidade foi fundada por José Antônio Pereira em agosto de 1889.

Dados gerais de Campo Grande

  • Gentílico: campo-grandense.
  • Localização de Campo Grande

    • País: Brasil.
    • Unidade federativa: Mato Grosso do Sul.
    • Região intermediária[1]: Campo Grande.
    • Região imediata[1]: Campo Grande.
    • Região metropolitana: não pertence a nenhuma região metropolitana.
    • Municípios limítrofes: Jaguari, Ribas do Rio Pardo, Nova Alvorada do Sul, Sidrolândia, Terenos, Rochedo.
  • Geografia de Campo Grande

    • Área total: 8.082,978 km² (IBGE, 2020).
    • População total: 906.092 habitantes (IBGE, 2020).
    • Densidade: 97,22 hab./km² (IBGE, 2010).
    • Clima: tropical.
    • Altitude: 587,5 metros (média).
    • Fuso horário: GMT -4 horas.
  • Histórico de Campo Grande

    • Fundação: 26 de agosto de 1899.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geografia de Campo Grande

O município de Campo Grande está localizado na Região Centro-Oeste do Brasil, no estado de Mato Grosso do Sul. Abriga a sede do governo estadual e concentra as suas principais atividades administrativas, sendo assim a sua capital. Com mais de 8 mil km² de área, trata-se da quarta capital brasileira mais extensa. Faz divisa com seis municípios:

  • Rochedo, ao norte;
  • Jaguari, a nordeste;
  • Ribas do Rio Pardo, a leste;
  • Nova Alvorada do Sul, a sul e sudoeste;
  • Sidrolândia e Terenos, a oeste.

De acordo com a hierarquia urbana estabelecida pelo IBGE, Campo Grande é uma capital regional. A cidade não pertence a nenhuma região metropolitana, embora haja projetos para que seja criada a sua própria RM. Vejamos na sequência as suas características fisiográficas.

Vista aérea de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.
Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. [1]
  • Clima de Campo Grande

O clima em Campo Grande é bastante heterogêneo. A predominância é do tipo tropical continental, marcado por uma estação quente e úmida e outra amena e seca que se concentra entre junho e agosto. A temperatura média é de 24º C, com mínimas que por vezes chegam a 15º C e máximas de até 30º C. Os registros de chuva indicam uma pluviosidade anual de 1.200 a 1.750 mm.

  • Relevo de Campo Grande

A cidade de Campo Grande está situada sobre um planalto denominado Planalto de Maracajú-Campo Grande. Este integra a Bacia Sedimentar do Paraná, em uma região que consiste no divisor de águas entre as bacias hidrográficas do Paraná e do Paraguai. Predominam na capital sul mato-grossense feições que variam entre planas, onduladas e tabulares. As médias altimétricas ficam entre 500 e 675 metros.

  • Vegetação de Campo Grande

O bioma Cerrado abarca a cidade de Campo Grande, onde é possível observar vegetação formada por árvores de pequeno e médio porte, campos (campo limpo e campo sujo), mata ciliar e de galeria.

  • Hidrografia de Campo Grande

A rede de drenagem do município se divide entre as bacias do Paraguai (uma menor parcela) e do Paraná. O principal rio que banha Campo Grande é o Rio Anhanduí. Além dos seus afluentes, a cidade conta também com diversos ribeirões e córregos. Dentre estes se destacam os córregos de Guariroba e Lajeado.

Leia também: Bacias hidrográficas do Brasil — quais são e características

Mapa de Campo Grande

Recorte de mapa onde está destacada a localização de Campo Grande
Localização da cidade de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.

Demografia de Campo Grande

A capital sul mato-grossense é a cidade mais populosa do estado, reunindo atualmente um contingente de 906.092 habitantes, o que representa 32% da população estadual. Entre as sedes estaduais, ela ocupa a 15ª colocação, enquanto aparece como sendo a 22ª cidade mais populosa de todo o território nacional.

Em apenas um ano, entre 2019 e 2020, a cidade ganhou mais de 10 mil novos moradores. A distribuição populacional é da ordem de 97,22 hab./km², sendo assim também a cidade mais povoada do Mato Grosso do Sul. De acordo com as informações do IBGE no censo de 2010, aproximadamente 88% dos campo-grandenses vivem na área urbana da capital.

Com relação à composição populacional, pouco mais da metade dos moradores de Campo Grande se declara como branca (50,58%). A população parda e negra é de, respectivamente, 41,52% e 5,38%. Os indígenas somam 0,75% dos habitantes da capital, e a população amarela é de 1,77% (IBGE, 2010).

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Campo Grande é de 0,784, o maior registrado para o estado.

Divisão geográfica de Campo Grande

A cidade de Campo Grande é atualmente composta por 79 bairros, os quais integram sete diferentes regiões, a saber:

  • Centro;
  • Segredo, ao norte da região central;
  • Prosa, a nordeste e leste;
  • Bandeira, a sudeste e parte do sul;
  • Anhanduizinho, a sul e sudoeste;
  • Lagoa, a sudoeste;
  • Imbirussu, a oeste.

Economia de Campo Grande

Campo Grande consiste no centro econômico do Mato Grosso do Sul, contribuindo em 27,5% para o Produto Interno Bruto (PIB) estadual, o que equivale a R$ 29,17 bilhões. O município é, de acordo com o IBGE, o 29º mais rico do Brasil.

O principal setor a contribuir para a sua composição é o terciário, que, mesmo sem levar em conta a participação dos serviços administrativos, representa aproximadamente 61% da economia municipal.

Além dos ramos tradicionais do comércio e dos serviços, o setor turístico desempenha papel importante na economia campo-grandense, em especial o ecoturismo. Isso se deve às paisagens naturais do Mato Grosso do Sul e a sua grande proximidade com outras estâncias turísticas, como Bonito e o Pantanal. Dessa forma, Campo Grande se encontra na rota turística que tem a planície pantaneira como principal destino, visto que sedia o principal aeroporto do estado e é atravessado pelas principais rodovias estaduais e federais.

A indústria responde por 15,14% do PIB municipal, tendo como principais ramos o de produtos agrícolas e agropecuários no geral, siderúrgico, químico, alimentício, têxtil, sucroenergético, da construção civil e ainda extrativo (mineral e vegetal). A agricultura e a pecuária contribuem com 1,18% para a economia da cidade. Entre os gêneros produzidos têm destaque soja, milho, arroz e frutas, como mamão e banana.

Leia também: Goiânia — dados gerais da capital do estado de Goiás

Governo de Campo Grande

O governo campo-grandense é do tipo democrático representativo. Eleições municipais são realizadas periodicamente, a cada quatro anos, para que a população escolha os representantes que ocuparão cargos na prefeitura e na câmara municipal. O prefeito é o chefe do Poder Executivo estadual, enquanto o Legislativo é formado por 29 vereadores. A cidade abriga ainda a sede do governo estadual, que fica situada no Parque dos Poderes.

Infraestrutura de Campo Grande

A grande maioria dos domicílios de Campo Grande está situada na sua zona urbana, que dispõe de um conjunto de serviços para o abastecimento das unidades e atendimento à população.

O censo do IBGE de 2010 aponta que apenas 58,7% da cidade possuía esgotamento sanitário adequado, enquanto a rede instalada tem o potencial para atender uma parcela de aproximadamente um terço da população, conforme dados oficiais divulgados em 2017. A coleta de lixo atende à quase maioria dos campo-grandenses, com escopo de 98% da área urbana, assim como a rede de água, que abastece esse mesmo percentual de pessoas. A rede de energia elétrica atende tanto a zona urbana quanto a rural, chegando assim a 99,8% dos domicílios.

O transporte urbano atende diariamente mais de 200 mil pessoas em seus deslocamentos internos. A conexão com outros municípios, regiões do Brasil e também com os países vizinhos ao estado do Mato Grosso do Sul se dá mediante os modais rodoviário, ferroviário e aeroviário.

A BR-163 é uma das principais vias que atravessam o país e passam pela capital sul mato-grossense. O transporte ferroviário é utilizado principalmente para a movimentação de cargas e constitui um dos principais gargalos estruturais dos transportes na cidade e no estado. Fica também em Campo Grande o principal aeroporto do estado, o Aeroporto Internacional de Campo Grande (CGR).

Cultura de Campo Grande

A cultura campo-grandense é formada a partir de elementos incorporados pelos indígenas e imigrantes que deram origem à sua população: portugueses, africanos, paraguaios, libaneses e japoneses. Essa influência pode ser percebida na vida cotidiana, na paisagem e nas celebrações tradicionais, danças e diversas outras formas de manifestação.

Paisagem do Parque das Nações Indígenas em Campo Grande.
Paisagem do Parque das Nações Indígenas em Campo Grande.[2]

Dentre as festas que são realizadas na capital sul mato-grossense destacam-se a tradicional Festa de São Sebastião, comemorada em janeiro, e o Festival Bon Odori, de origem japonesa e que acontece todo mês de agosto. Este representa uma homenagem às almas daqueles que já se foram.

Os teatros, parques e museus da cidade servem como pontos de encontro para os seus moradores e importantes atrativos turísticos do município, uma vez que reúnem diversos elementos histórico-culturais que representam tanto a cidade de Campo Grande quanto todo o território sul mato-grossense. Destacam-se o Parque das Nações Indígenas, uma das suas principais áreas de lazer, o Museu das Culturas Dom Bosco e o Museu de Arte Contemporânea do Mato Grosso do Sul.

História de Campo Grande

A área que hoje corresponde à cidade de Campo Grande era habitada por populações indígenas e paraguaias em sua maioria. A sua história se transformou com a descoberta de metais preciosos onde hoje se situa Cuiabá, capital do estado vizinho de Mato Grosso. Em função disso, criou-se, em meados do século XVIII, a capitania do Mato Grosso, o que fez com que os portugueses expandissem o seu domínio pela área correspondente a ambos os estados.

O surgimento de Campo Grande está aliado a dois fatores. O primeiro deles é o avanço das Bandeiras pelas terras sul mato-grossenses através dos rios, e o segundo é a decadência da atividade aurífera no século XIX em diversos sítios de exploração, como a própria Cuiabá, que direcionou migrantes para outras regiões. A principal atividade econômica que os novos povoamentos desenvolviam eram a pecuária e a agricultura, sendo o sul do Mato Grosso uma região bastante propícia para a sua instalação.

A fundação de Campo Grande é atribuída ao mineiro José Antônio Pereira, que visitou a região em 1872 e retornou em 1875 para se instalar de forma definitiva, trazendo consigo diversas provisões e introduzindo na região produtos como café e cana-de-açúcar. Esse fato deu início ao povoamento da área, que se tornou uma vila em agosto de 1889. Campo Grande recebeu o status de cidade em 16 de julho de 1918. Com a criação do estado do Mato Grosso do Sul em 1977, o município foi designado oficialmente como a sua capital.

Créditos das imagens

[1] e [2] Vinicius Bacarin / Shutterstock.com

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Campo Grande"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/campo-grande.htm. Acesso em 17 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Conheça o processo de fundação do Mato Grosso do Sul, ocorrido em 11 de outubro de 1977, seus impactos e principais causas.
Conheça aqui os principais aspectos geográficos relativos à região Centro-Oeste do Brasil!
Conheça quais são as capitais do Brasil e seus respectivos estados. Saiba como essas capitais distribuem-se pelo Brasil e quais foram as capitais federais.
Clique aqui e leia nosso texto sobre o Rio de Janeiro, chamado também de Cidade Maravilhosa. Conheça seus aspectos geográficos, econômicos e populacionais.
Clique aqui para conhecer melhor a cidade de Curitiba, capital do Paraná. Leia a respeito de suas principais características geográficas, econômicas e populacionais.
Leia nosso texto e conheça Florianópolis, chamada também de Ilha da Magia. Entenda a origem do apelido e saiba mais sobre a geografia da capital catarinense.
Venha descobrir um pouco mais sobre a unidade de relevo denominada planalto. Ao longo do texto explicamos os processos erosivos que dão origem a esse relevo bastante encontrado em todo o mundo, sua definição e particularidades. Leia também sobre o maior planalto do mundo e os principais planaltos do Brasil.