Medula espinhal

Biologia

PUBLICIDADE

A medula espinhal, também chamada de medula espinal, é uma porção do sistema nervoso central que se localiza no interior do canal vertebral. As vértebras, ossos que formam a coluna vertebral, conferem uma proteção à medula espinhal, que, ao ser lesionada, pode desencadear vários problemas no indivíduo, como paralisia. A medula espinhal atua em vários processos importantes do nosso corpo, garantindo o transporte de informações até o encéfalo e atuando nos movimentos, por exemplo .

Leia mais: Estruturas do encéfalo – relacionado com atividades como a razão e o controle da pressão sanguínea

O que é a medula espinhal?

A medula espinhal é um cordão de tecido nervoso que está alojado no interior da coluna vertebral, sem, no entanto, ocupar toda sua extensão. A medula estende-se desde o forame magno (cavidade craniana que se comunica com o canal vertebral) até a região onde está localizada a junção da primeira e segunda vértebra lombar.

Na região terminal, observa-se o afilamento da medula espinhal, formando o que chamamos de cone medular. Do cone medular segue o filamento terminal, o qual se estende até a região do cóccix. O filamento terminal é formado por pia-máter, uma das membranas que formam as meninges. As meninges são três membranas encontradas envolvendo o sistema nervoso central. Elas recebem o nome de dura-máter, aracnoide e pia-máter.

Assim como o encéfalo, na medula espinhal é possível observar uma região mais clara e outra mais escura. A região mais clara é o que chamamos de substância branca, enquanto a mais escura é chamada de substância cinzenta. A primeira é constituída basicamente por fibras nervosas mielinizadas, enquanto a segunda apresenta dendritos e corpos celulares.

A substância branca está localizada mais externamente, enquanto a cinzenta localiza-se mais internamente e está disposta de maneira que lembra a letra H. Perceba que aqui a disposição das substâncias branca e cinzenta é diferente do que observamos no encéfalo, no qual a substância branca apresenta-se mais interna.

Na figura é possível perceber uma região mais escura localizada no centro da medula espinhal (substância cinzenta) e também os nervos partindo da região.
Na figura é possível perceber uma região mais escura localizada no centro da medula espinhal (substância cinzenta) e também os nervos partindo da região.

A medula espinhal apresenta um canal central, o qual é remanescente da cavidade do tubo neural. Nesse canal circula o líquido cefalorraquidiano, também chamado líquido cerebrospinal. Esse líquido, o qual circula lentamente, é muito importante por garantir que nutrientes cheguem ao sistema nervoso central e que resíduos metabólitos sejam retirados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os nervos espinhais

Os nervos espinhais são os nervos que partem da medula espinhal. No total, temos 31 pares de nervos espinhais, os quais são denominados de acordo com a região da coluna vertebral relacionada à sua saída. Esses 31 pares de nervos estão divididos em:

  • 8 pares de nervos espinhais cervicais
  • 12 pares de nervos espinhais torácicos
  • 5 pares de nervos espinhais lombares
  • 5 pares de nervos espinhais sacrais
  • 1 par de nervos espinhais coccígeo

Como mencionado, a medula espinhal não se estende por toda a coluna vertebral, entretanto, as raízes de alguns nervos estendem-se até a porção final da coluna. Essas raízes da porção terminal formam a chamada cauda equina.

Leia mais: 12 pares de nervos cranianos – fazem conexão com o encéfalo e possuem diferentes funções

Importância da medula espinhal

A medula espinhal é uma porção extremamente importante do sistema nervoso central, estando relacionada com a transmissão de informações de várias partes do corpo para o encéfalo e do encéfalo em direção ao corpo. Além disso, a medula espinhal é responsável pela movimentação do nosso corpo, apresentando circuitos essenciais para que os movimentos aconteçam. Sem a medula espinhal, mesmo que o encéfalo envie comandos, a movimentação não é possível.

A medula espinhal é responsável por promover os atos reflexos.
A medula espinhal é responsável por promover os atos reflexos.

A medula ainda é responsável por promover respostas simples chamadas de atos reflexos, os quais ocorrem de maneira independente do encéfalo. Podemos observar a ocorrência de atos reflexos quando colocamos, por exemplo, nossa mão em uma planta com espinhos. Ao tocar o espinho, retiramos rapidamente a mão, em uma resposta que ocorre antes mesmo de sentirmos dor.

Essa retirada ocorre devido à participação apenas da medula espinhal. Ao tocarmos os espinhos, impulsos nervosos levam a informação, por meio dos neurônios sensoriais, até a medula. Nesse local, neurônios motores são responsáveis por conduzir os sinais até os nossos músculos, para que esses se contraiam e a mão seja retirada do espinho. Entre o neurônio sensorial e o motor, pode existir ainda interneurônios ou neurônios de associação. Esse caminho percorrido pelo impulso nervoso é denominado de arco reflexo.

Lesões na medula espinhal

Quando compreendemos melhor o papel da medula espinhal, fica clara a importância que essa porção do sistema nervoso representa. Lesões na medula estão relacionadas com perda da movimentação dos membros, perda do controle esfincteriano, alterações no tônus muscular, disfunções sexuais, alterações dos reflexos, alterações de sensibilidade, entre outros problemas. Todas essas alterações possuem relação direta com a altura da lesão e com o tamanho do dano causado na estrutura.

Grande parte das lesões da medula espinhal está relacionada com traumas gerados por acidentes, como quedas, práticas de alguns esportes e acidentes de trânsito. Entretanto, não podemos esquecer-nos de que algumas doenças, bem como problemas congênitos, podem afetar a medula espinhal.

No que diz respeito às causas não traumáticas, podemos citar: metástases, deformidades graves na coluna, doenças autoimunes, como esclerose múltipla, e doenças infecciosas que podem levar ao acometimento da medula. A mielite transversa, por exemplo, é uma inflamação da medula espinhal que pode estar relacionada com infecções virais ou bacterianas.

Vale destacar que todos os tipos de lesões medulares causam grande impacto na vida de uma pessoa. Além de todos os problemas físicos descritos, não podemos esquecer-nos de que as lesões provocam grave impacto no aspecto social e psicológico do indivíduo. Sendo assim, o cuidado no tratamento das lesões da medula não deve restringir-se às terapias com fisioterapeutas e médicos, por exemplo. Os psicólogos apresentam papel fundamental na recuperação desses indivíduos.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Medula espinhal"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/medula-espinhal.htm. Acesso em 27 de outubro de 2020.

Lista de Exercícios
Questão 1

A medula espinhal, também chamada de espinal, faz parte do sistema____________ e está localizada no interior da ____________.

Marque a alternativa que indica corretamente os nomes que completam os espaços acima respectivamente.

a) nervoso periférico e caixa craniana.

b) nervoso periférico e coluna vertebral.

c) nervoso central e caixa craniana.

d) nervoso central e coluna vertebral.

Questão 2

Analisando secções da medula espinal, é possível observar regiões de coloração mais clara e locais mais escuros. A respeito dessas regiões, marque a alternativa incorreta:

a) A região mais escura, denominada de cinzenta, é onde se localizam os corpos celulares dos neurônios.

b) Na região branca, encontram-se os dendritos e axônios dos neurônios.

c) A mielina presente nos axônios dos neurônios é a grande responsável pela coloração mais clara da substância branca.

d) Na medula espinal, assim como no cérebro, a substância cinzenta aparece na região mais periférica da estrutura.

Mais Questões