Faringe

Biologia

PUBLICIDADE

A faringe é uma estrutura que faz parte tanto do sistema digestório quanto do sistema respiratório, sendo um local por onde o alimento e o ar passam. Esse órgão permite, por exemplo, que sejamos capazes de respirar mesmo quando nossas cavidades nasais estão obstruídas. A faringe apresenta três regiões: a nasal, a oral e a laríngea.

Saiba mais: Órgãos do corpo humano – quais são e suas funções

Características da faringe

A faringe apresenta, aproximadamente, 12,5 cm de comprimento, é um órgão tubular musculomembranoso, e possui três regiões distintas: a nasal, a oral e a laríngea. A região nasal é chamada de nasofaringe, enquanto a oral é denominada orofaringe, e a região laríngea é conhecida como laringofaringe.

  • Regiões da faringe

A primeira região da faringe é a nasofaringe, situada logo atrás do nariz. Possui quatro aberturas, sendo duas delas para as tubas auditivas e duas para a região do nariz. A abertura para as tubas auditivas garante a comunicação entre a nasofaringe e a cavidade timpânica, garantindo que as pressões igualem-se nas regiões. Um problema entre essa comunicação é que ela também permite que infecções que atingem a faringe acometam a região da orelha.

A orofaringe surge após a nasofaringe e está situada logo atrás da boca. A nasofaringe e a orofaringe estão separadas pelo palato mole de maneira incompleta. A movimentação do palato mole durante a deglutição evita que o alimento siga para a região nasal da faringe. A faringe comunica-se com a boca por uma abertura que recebe o nome de istmo de fauces.

Por fim, temos a laringofaringe, situada por baixo do osso hióide e por trás da laringe. A laringo faringe abre-se na laringe e no esôfago.

Observe na figura as regiões da faringe.
Observe na figura as regiões da faringe.
  • Tonsilas

As tonsilas são estruturas importantes encontradas na região da faringe. Elas são formadas por tecido linfático e estão relacionadas com a defesa do nosso corpo, atuando na produção de linfócitos, os quais são importantes para garantir-se a proteção contra antígenos que podem estar presentes no ar e nos alimentos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As tonsilas palatinas são encontradas em número de duas e estão presentes na parede lateral da orofaringe. Também denominadas amígdalas, essas tonsilas são maiores nas crianças do que nos adultos, sendo observada a involução da estrutura após o período de puberdade. Um problema comum que afeta as tonsilas palatinas é a amigdalite, uma inflamação dessa região, a qual pode ser desencadeada por diferentes agentes, como vírus e bactérias.

A inflamação pode causar dor na garganta, dor no ouvido, febre, dor de cabeça, formação de pus nas amígdalas e mau hálito. O tratamento inclui analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos, sendo esse último medicamento utilizado quando a infecção é bacteriana. Muitas pessoas realizam cirurgias para a retirada das amígdalas, porém a retirada da estrutura só é indicada em casos específicos, como casos de amigdalite de repetição.

 A amigdalite e a faringite podem provocar dor de garganta.
A amigdalite e a faringite podem provocar dor de garganta.

A tonsila faringiana é uma estrutura única que se localiza no fundo da parede posterior da nasofaringe, apresentando uma localização próxima das coanas (aberturas que fazem comunicação da cavidade nasal com a faringe). Quando a tonsila faringiana apresenta-se aumentada, ela pode obstruir essa comunicação em uma situação conhecida como adenoide. Vale destacar que alguns autores utilizam o termo adenoide como sinônimo de tonsila faringiana.

Por fim, temos as tonsilas linguais, as quais estão localizadas na base da língua. Elas se diferenciam por serem encontradas em maior número que as outras tonsilas e por apresentarem pequeno diâmetro.

Leia mais: Gastrite – infecção na muscosa do estômago

Faringite

A faringite é uma inflamação que acomete a faringe, podendo ser causada, por exemplo, por vírus ou bactérias, sendo os vírus os principais causadores. Na faringite, a região torna-se bem avermelhada, e o paciente pode apresentar sintomas como dor na região da garganta, garganta seca, dificuldade para engolir alimentos, febre e mal-estar geral.

O diagnóstico é basicamente clínico, com a observação da área pelo médico. A secreção da garganta poderá ser coletada para identificar-se a causa da faringite. O tratamento varia de acordo com o agente causador, sendo administrados, por exemplo, antibióticos nos casos de infecções por bactérias. Na faringite pode ser recomendado também o uso de anti-inflamatórios e analgésicos.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Faringe"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/faringe.htm. Acesso em 19 de janeiro de 2021.

Artigos Relacionados
Descubra mais sobre o sistema respiratório, um sistema responsável por garantir que oxigênio seja disponibilizado para as células do nosso corpo.
Aprenda mais sobre o sistema digestório aqui! Conheça os órgãos e glândulas que compõem esse sistema, bem como seus papéis no processo de digestão.
Aprenda mais sobre o sistema linfático clicando aqui! Neste texto exploraremos os principais componentes desse sistema, como ele atua e sua importância.
Compreenda a função e os tipos de leucócitos.
Você sabe por que não podemos compartilhar objetos pessoais? Clique aqui e descubra o motivo pelo qual emprestar alguns objetos não é aconselhável. Neste texto abordaremos os objetos pessoais mais compartilhados entre as pessoas e os problemas que esse simples gesto pode causar à saúde.