Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Lhama

Lhama é um mamífero herbívoro considerado o descendente doméstico do guanaco. É a maior espécie animal domesticada da América do Sul.

Duas lhamas na natureza
A lhama é um animal com pernas e pescoço compridos e pelagem abundante.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Lhamas são mamíferos herbívoros da família Camelidae. São uma espécie domesticada e considerada descendente do guanaco. Apresentam pelos em grande quantidade, pernas e pescoço compridos, olhos grandes e orelhas eretas. São animais que vivem em grupos, formados por fêmeas reprodutoras, seus descendentes daquele ano e um macho dominante. Ao se sentirem ameaçadas, as lhamas podem chutar, morder e cuspir em seus predadores.

Leia mais: Camelos — animais mamíferos pertencentes à família Camelidae

Tópicos deste artigo

Resumo sobre lhamas

  • Lhamas são camelídeos descendentes do guanaco.

  • Apresentam pernas compridas, pescoço comprido, olhos grandes e orelhas eretas.

  • Possuem pelagem abundante, com pelos que variam em cor.

  • Vivem em grupos formados por macho dominante, fêmeas reprodutoras e seus descendentes.

  • São herbívoros ruminantes.

  • São importantes economicamente por fornecerem lã, carne e transportar carga.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características da lhama

Lhama (Lama glama) é uma espécie pertencente à ordem Artiodactyla, família Camelidae e gênero Lama. É uma espécie domesticada e considerada descendente do guanaco, um camelídeo selvagem. Sua domesticação ocorreu em torno de 4500 a. C. As lhamas são a maior espécie animal domesticada da América do Sul, possuindo cerca de 1,20 de altura nos ombros e de 1,20 de comprimento. Quando adulta, ela pode pesar mais de 150 kg.

As lhamas são adaptadas ao clima frio, apresentando corpo com pelagem abundante. Os pelos são longos e há muita variação na cor. Suas pernas e pescoço são compridos, seus olhos são grandes e suas orelhas são eretas. Diferentemente de alguns camelídeos, elas não têm corcovas.

Apresentam, em sua corrente sanguínea, uma grande quantidade de hemoglobina, proteína presente nos glóbulos vermelhos que atua no transporte de oxigênio no organismo. Essa característica ajuda esses animais a viverem em ambientes de alta atitude e com pouca quantidade de oxigênio.

As lhamas são animais sociais que podem viver em grupos de cerca de 20 indivíduos. Esses grupos são constituídos em geral por seis fêmeas reprodutoras e seus filhotes produzidos naquele ano. O grupo é defendido por um macho dominante.

As lhamas se comunicam e utilizam diferentes vocalizações para, por exemplo, alertar o grupo de algum perigo ou expressar irritação. Uma característica marcante delas é sua capacidade de cuspir uma espécie de muco quando se sentem ameaçadas. Além disso, em situações de perigo, esses animais também chutam e mordem, além de demarcarem seu território usando fezes que são colocadas em locais compartilhados comunitariamente.

Leia mais: Cavalos — animais mamíferos que também passaram pelo processo de domesticação

Habitat da lhama

As lhamas são animais observados, atualmente, em diferentes partes do mundo, uma vez que são uma espécie domesticada. Segundo o site Animal Diversity Web, da Universidade de Michigan, o altiplano andino, especialmente o altiplano do sudeste do Peru e oeste da Bolívia, é o habitat da espécie.

Três lhamas em cativeiro
As lhamas são encontradas sendo criadas em diferentes partes do mundo.

Alimentação da lhama

A lhama é um animal herbívoro, ou seja, alimenta-se de diferentes vegetais, como arbustos baixos e gramíneas. Trata-se de um animal ruminante e que apresenta estômago com três câmaras. Animais ruminantes regurgitam o alimento para que ocorra uma nova mastigação.

Reprodução da lhama

As lhamas são poligâmicas, com machos formando haréns com cerca de seis fêmeas. Nessa espécie, as fêmeas apresentam a chamada ovulação induzida, sendo o óvulo liberado apenas após 24 a 36 horas da cópula.

A gestação das lhamas é de cerca de 360 dias, e a fêmea dá à luz, geralmente, um filhote. Os filhotes pesam em média 10 kg e são capazes de correr após uma hora do nascimento. São amamentados até quatro meses, e as fêmeas cuidam de seus filhotes até que eles completem um ano.

Apesar da maior parte dos cuidados parentais ser feita pelas fêmeas, machos fornecem cuidados indiretos, como defendendo o território com pastagem para os filhotes. A maturidade sexual é atingida aos dois anos, e a expectativa de vida é, na maioria dos casos, de 15 anos.

  • Videoaula sobre reprodução sexuada

Importância econômica da lhama

As lhamas são uma espécie domesticada com grande importância econômica. Há milênios, os povos andinos fazem uso desse animal, utilizado para obtenção de carne, lã e também para transporte de carga. A lã das lhamas é grossa e áspera, e cada animal pode render 3 kg dela. Em relação ao transporte de carga, esses animais são capazes de transportar cargas superiores a 60 kg por até 30 km por dia.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Lhama"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/lhama.htm. Acesso em 22 de julho de 2024.

De estudante para estudante