Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é fascismo?

O que é História?

O fascismo foi um modelo político autoritário desenvolvido por Benito Mussolini na Itália, na primeira metade do século XX.
PUBLICIDADE

É comum percebermos, nos dias de hoje, em algumas manifestações populares de vários países, o uso do epíteto “fascista” para qualificar o tipo de governante considerado autoritário e opressor. Pois bem, esse adjetivo remete ao movimento fascista italiano, ou, simplesmente, fascismo, que se originou na década de 1910. Mas o que é, exatamente, o fascismo? Como veremos, esse termo foi cunhado a partir de um símbolo antigo do Império Romano, já que o passado glorioso de Roma era calorosamente venerado pelos fascistas.

A expressão “fascismo” foi cunhada pelo italiano Benito Mussolini (1883-1945), que, em 1919, criou uma organização chamada Fasci Italiani de Combatimento. O termo “fasci”, que significa feixe, faz referência ao feixe de hastes de madeiras com um machado no centro – o símbolo da unidade do poder político na Antiga Roma. Mussolini, que começou sua carreira política em um núcleo socialista italiano, logo percebeu que seu ideal coletivista e autoritário de governo precisava de uma estrutura ainda mais radical que a dos socialistas. Foi então que, a partir da organização fascista, ele criou o Partido Nacional Fascista, com o objetivo de tomar o poder na Itália tanto pela via eleitoral quanto por atos violentos contra os opositores.

Mussolini chegou ao poder em 1922, após os membros do Partido Nacional Fascista empreenderem a chamada “Marcha sobre Roma”, na qual centenas de fascistas saíram das principais cidades italianas em direção à capital do país com o objetivo de pressionar o então rei, Victor Emmanuel III, a empossar Mussolini como seu chefe de Estado (ou primeiroministro). Com o tempo, Mussolini conseguiu controlar todo o Estado italiano.

O Partido Nacional Fascista planejou um modelo de Estado forte, centralizado no poder executivo, e que tornava a figura do líder, o duce (em italiano), incontestável. O culto da personalidade de Mussolini tornou-se uma das principais características do fascismo italiano. Essa veneração do chefe de Estado também se espalhou para outros países da Europa e outros continentes na mesma época, o que deu ensejo a historiadores para usarem qualificações como “fascismo espanhol” (no caso de Francisco Franco), “fascismo português” (no caso de Francisco Oliveira Salazar) e “fascismo alemão” (no caso do nazismo de Hitler).

*Créditos da imagem: Stefano Tinti e Shutterstock.com


Por Me. Cláudio Fernandes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "O que é fascismo?"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-e-fascismo.htm>. Acesso em 27 de junho de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA