Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que foi o Ustasha?

O que é História?

Entre o que foi defendido pelo Ustasha, partido croata de extrema-direita, o nacionalismo extremo foi a ideologia que promoveu a morte milhares de sérvios, judeus e ciganos.
PUBLICIDADE

O que foi o Ustasha?

O Ustasha, também conhecido como Ustaše, foi um partido de extrema-direita fundado em 1929 e defendia a criação de um Estado Independente da Croácia. Durante a Segunda Guerra Mundial, esse partido tomou o poder a partir de uma aliança com os invasores nazistas e iniciou um período de intensa violência na região da antiga Iugoslávia. O Ustasha promoveu a perseguição de sérvios ortodoxos (considerados inimigos dos croatas), judeus e ciganos, enviando muitos desses povos para campos de concentração.

Como surgiu e qual era a ideologia do Ustasha?

O Ustasha surgiu a partir de um nacionalismo extremo existente entre a população croata desde o século XIX. Esse nacionalismo croata foi fortalecido pelo surgimento do Reino da Iugoslávia, após a Primeira Guerra Mundial. O principal objetivo do Ustasha era a emancipação da Croácia, ou seja, sua separação da Iugoslávia para a formação de um Estado croata independente.

O Ustasha defendia a formação da Croácia independente por meio de ações violentas, como atos terroristas e luta armada direta, pois esse partido alegava que os meios constitucionais haviam falhado em conquistar a independência. O uso da violência visava atingir, principalmente, os sérvios ortodoxos, que concentravam o poder no Reino da Iugoslávia.

Além de defender o uso da violência como ferramenta para conquistar a independência da Croácia, o Ustasha possuía em sua ideologia elementos originários do fascismo italiano e do nazismo alemão. Outras características que podem ser citadas a respeito da ideologia do Ustasha são: chauvinismo (nacionalismo extremo), xenofobia (principalmente contra os sérvios), antissemitismo, glorificação da violência, desprezo pela democracia liberal etc.

O líder do partido era Ante Pavelic e foi chamado pelos membros do partido de Poglavnik. Esse termo seria o correspondente em croata para Führer, utilizado pelos nazistas, e Duce, utilizado pelos fascistas italianos, e servia para prestar reverência significando “líder supremo”.

A fundação, de fato, do Ustasha aconteceu em 1930, com a atuação do grupo concentrada na Itália, pois, na Iugoslávia, ele sofreria perseguição política. O partido contou com apoio de muitos croatas espalhados por vários locais da Europa e teve, inclusive, seu auxílio financeiro. Na Croácia, o partido recebeu apoio considerável de pessoas das camadas mais baixas da sociedade (em geral, camponeses).

Como o Ustasha assumiu o poder da Croácia?

O Ustasha ascendeu ao poder da Croácia a partir da invasão da Iugoslávia pelos nazistas em abril de 1941, durante a Segunda Guerra Mundial. Essa invasão levou à destituição de Pedro II, rei da Iugoslávia. A subida do Ustasha ao poder só aconteceu após negociações entre Alemanha, Itália e Ante Pavelic, líder desse partido.

Os nazistas ocuparam a região e, juntamente com os italianos, realizaram uma grande divisão territorial da Iugoslávia. Para assumir o poder, Ante Pavelic precisou aceitar que parte do território fosse ocupado por alemães, italianos e húngaros. Na prática, restou ao Ustasha o controle de uma região correspondente à parte da atual Croácia e Bósnia.

Além disso, os croatas precisaram aceitar a nomeação do Duque de Spoleto como Rei da Croácia e submeter-se às interferências dos alemães, mesmo na região que era diretamente controlada pelo Ustasha. Após aceitar todas essas condições, foi criado pelos nazistas o Estado Independente da Croácia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Esse Estado fantoche controlado pelo Ustasha existiu até ser derrotado pelos Partisans iugoslavos em 1945. Durante o período em que esteve no poder, o Ustasha promoveu intenso terror na região, perseguindo e matando milhares de sérvios ortodoxos, judeus e ciganos.

Como foi o período de domínio do Ustasha sobre a Croácia?

Assim que assumiu o poder da Croácia, o Ustasha, liderado por Ante Pavelic, iniciou uma intensa perseguição, principalmente contra os sérvios ortodoxos. Pavelic recebeu autorização de Hitler para iniciar seu programa de perseguição, e, assim, em junho de 1941, aconteceram grandes massacres de sérvios ortodoxos em diferentes partes da Bósnia e Croácia.

As milícias do Ustasha eram enviadas para as vilas sérvias com a missão de destruí-las e executar seus habitantes, independentemente se fossem homens, crianças ou mulheres. Além disso, essas milícias promoviam a destruição de igrejas ortodoxas (o Ustasha era um partido que se proclamava católico) e tinham como principais alvos os padres ortodoxos.

A política de perseguição promovida pelo Ustasha ficou evidenciada por um discurso realizado pelo Ministro da Justiça da Croácia, Milovan Zanic:

Este Estado, nossa nação, é somente para croatas e mais ninguém. Não existem métodos e meios que nós, croatas, não usaremos para fazer esta nação verdadeiramente nossa e limpá-la de todos os sérvios ortodoxos. Todos aqueles que vieram ao nosso país há 300 anos devem desaparecer. Essa é a política do nosso Estado e durante sua realização não faremos nada além de seguir os princípios do Ustase|1|.

A perseguição promovida pelo Ustasha resultou na morte de mais de 300 mil sérvios até 1945. Além disso, milhares de judeus e ciganos também foram enviados, juntamente dos sérvios, para campos de concentração construídos na Croácia (o maior campo chamava-se Jasenovac). Os judeus foram acusados – assim como no Nazismo – de serem os criadores do bolchevismo e, somente em 1941, aproximadamente 30 mil judeus já haviam sido mortos no país|2|.

A mortandade de judeus teria sido maior não fosse a atuação de elementos da sociedade croata, como o arcebispo de Zagreb (capital croata), Alojzije Stepinac, que atuou secretamente no salvamento de centenas de judeus.

O domínio do Ustasha na Croácia foi enfraquecendo à medida que a Alemanha Nazista foi sendo derrotada e foi oficialmente destituído do poder pelos Partisans, comunistas liderados pelo general Josip Broz Tito. A Croácia tornou-se, então, novamente parte integrante da Iugoslávia e só alcançou sua independência em 1991, após o desmembramento dessa nação.

|1| OGNYANOVA, Irina. Nationalism and National Policy in Independent State of Croatia (1941-1945), p. 15, tradução minha. Disponível aqui (em inglês).
|2| Idem, p. 21.

*Créditos da imagem: Neftali e Shutterstock


Por Daniel Neves
Graduado em História

Selo croata de 1943 estampa o rosto do líder do Ustasha, Ante Pavelic *
Selo croata de 1943 estampa o rosto do líder do Ustasha, Ante Pavelic *

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "O que foi o Ustasha?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-foi-ustasha.htm. Acesso em 17 de novembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola