Topo
pesquisar

Franquismo

História Geral

O franquismo, regime totalitário de tendência nazifascista, teve início na Espanha em 1939, após a vitória dos militares apoiados pela extrema-direita na guerra civil.
Com o apoio nazifascista, o general Francisco Franco tomou o poder na Espanha
Com o apoio nazifascista, o general Francisco Franco tomou o poder na Espanha
PUBLICIDADE

Após a crise de 1929, a Espanha passou a viver um agitado cenário político marcado pela atuação de setores de esquerda e direita. No ano de 1931, um governo republicano foi instalado com o objetivo de renovar as práticas políticas espanholas e prover uma solução aos problemas econômicos que assolavam o país. Nesse contexto, conservadores e socialistas alternavam-se no poder demonstrando a ausência de um grupo político hegemônico.

Os comunistas dominaram o governo espanhol até 1934, quando os setores de direita conseguiram chegar ao poder. Dois anos mais tarde, os liberais, republicanos, socialistas e comunistas formaram uma grande frente de coalizão chamada de Frente Popular. Buscando garantir a democracia e atender os anseios dos trabalhadores, esse grupo de esquerda conseguiu voltar ao poder na Espanha. Imediatamente, os conservadores de extrema direta passaram os militares na instalação de uma ditadura.

Em 1936, membros do exército espanhol como Gonzalo Queipo, Emilia Mola, José Sanjuro e Francisco Franco lideraram uma tentativa de golpe. Para dar sustentação à ação golpista, buscaram o apoio de um grupo de ultradireita composto por conservadores chamado Falange. No entanto, a tentativa de tomada do poder foi impedida pela ação de milícias de trabalhadores que não aceitavam o surgimento de uma ditadura em território espanhol.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em contrapartida, o domínio dos militares sobre as forças armadas do país estabeleceu uma polarização política que deu início à chamada Guerra Civil Espanhola. Enquanto os militares tinham o apoio de monarquistas e fascistas na tentativa de instalação da ditadura, os grupos republicanos contaram com a participação de socialistas, trabalhadores e tropas internacionais vindas de países como a União Soviética e a França.

Observando a possibilidade de ascensão de mais um regime totalitário, chefes de outros regimes conservadores, como Adolf Hitler, Benito Mussolini e Antonio Salazar cederam tropas em favor dos militares golpistas. Além disso, governantes como Hitler e Mussolini aproveitaram do conflito para testar o potencial destrutivo do grande arsenal militar que haviam formado. Em 1937, por exemplo, as forças alemãs comandaram um bombardeio aéreo que destruiu a cidade espanhola de Guernica.

No início de 1939, os militares conseguiram vencer a guerra civil e estabelecer um governo totalitário comandado por Francisco Franco. O seu regime teve longa duração, sendo destituído somente no ano de 1975. A partir de então, o chamado “franquismo” demonstrou caráter autoritário e personalista do governo do general-ditador que dominou a Espanha por várias décadas.

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Franquismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/franquismo.htm. Acesso em 19 de agosto de 2019.

Lista de Exercícios
Questão 1

(Enem-MEC) Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o líder. Tais movimentos sociais juvenis contribuíram para a implantação e sustentação do nazismo, na Alemanha, e do fascismo, na Itália, Espanha e Portugal. A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se:

a) pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentava os opositores ao regime.

b) pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.

c) pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.

d) pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.

e) pelos métodos políticos populistas e pela organização de comícios multitudinários.

Questão 2

(UFRGS) A Guerra Civil Espanhola iniciada em 1936, tradução sangrenta de duas Espanhas e ponto focal de uma atormentada história, tornou-se o mito fundador da luta internacional contra o fascismo. Assinale a alternativa correta sobre o tema.

a) A Espanha, que jamais vivera um regime republicano ou a vitória eleitoral de regimes de esquerda, observou em 1936 um golpe de Estado desencadeado pelos comunistas. Foi o começo da Guerra Civil.

b) Os regimes totalitários da época, como a Itália de Mussolini e a Alemanha de Hitler, preferiram não colaborar materialmente com a facção nacionalista espanhola, temendo a reação das democracias espanholas.

c) A Guerra Civil terminou com a vitória dos nacionalistas sobre os republicanos. A era franquista estava aberta. A Espanha vermelha, derrotada. Os militantes de esquerda, antigos combatentes republicanos, foram perseguidos no quadro da feroz repressão do “terror branco”.

d) Após a vitória, o general Francisco Franco proclamou a República e extinguiu a monarquia em nome da democracia. Instituiu-se o sufrágio universal, com extensão do voto, inclusive, às mulheres e aos soldados.

e) Os nacionalistas espanhóis, agrupados na Falange e adeptos de práticas fascistas, ao serem derrotados na Guerra Civil, partiram para outros países para divulgar suas causas.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola