Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Franquismo

Franquismo foi um regime totalitário nazifascista que leva o nome do seu líder, Francisco Franco, que dominou a Espanha durante os anos de 1939 e 1975.

Selos postais com o retrato de Francisco Franco, o ditador espanhol que iniciou uma guerra civil e instaurou o franquismo. [1]
Selos postais com o retrato de Francisco Franco, o ditador espanhol que iniciou uma guerra civil e instaurou o franquismo. [1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Franquismo foi um movimento político ditatorial da extrema-direita espanhola liderado pelo militar Francisco Franco, que, insatisfeito com a vitória republicana socialista de seu país em 1931 e as alternâncias agitadas entre conservadores e socialistas que ocorriam no poder, participou de um golpe de Estado, dando início à Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

Com o apoio do nazifascismo, que já estava em vigor naquela época na Alemanha e na Itália, Francisco Franco e seus aliados foram vitoriosos na Guerra Civil e instauraram o regime que leva o nome de Franco, o Franquismo, em 1939.

Leia também: Neonazismo — a ideologia que faz o resgate de elementos do nazismo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o franquismo

  • Franquismo foi um regime totalitário de caráter nazifascista fundado pelo ditador Francisco Franco, que dominou a Espanha durante os anos de 1939 a 1975.
  • Foi influenciado pela Falange Espanhola, um movimento político, com forte inspiração no fascismo, que atuava na Espanha entre os anos de 1934 e 1935.
  • Em 1939, após a vitória na Guerra Civil Espanhola, o Estado franquista passou a dominar a Espanha por meio do totalitarismo, durando um pouco mais de três décadas.
  • O franquismo e o salazarismo são regimes totalitários muito semelhantes, ambos influenciados no nazifascismo.
  • Enquanto o franquismo ocorreu na Espanha, o salazarismo ocorreu em Portugal.

O que foi o franquismo?

Francisco Franco ao lado de Benito Mussolini, os líderes do franquismo e do fascismo respectivamente.
Francisco Franco (à sua esquerda) ao lado de Benito Mussolini (à sua direita), os líderes do franquismo e do fascismo respectivamente.

Franquismo foi um regime totalitário nazifascista que leva o nome do seu líder, Francisco Franco, dominando a Espanha durante os anos de 1939 até 1975. Fundado pelo próprio Franco no ano de 1936, com o Comitê de Defesa Nacional (um grupo de militares que se rebelou contra a república), o regime teve seu ápice após a vitória na Guerra Civil Espanhola, que ocorreu principalmente devido à insatisfação com a vitória republicana socialista em 1931.

Objetivos do franquismo

Os principais objetivos do franquismo foram os seguintes:

  • preservação dos valores tradicionais da Espanha;
  • combate ao comunismo;
  • estabelecimento da ordem política, financeira e social por meio da total intervenção do Estado militarista;
  • combate a qualquer tipo de movimento separatista.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais são as características do franquismo?

As características do franquismo tiveram como base a Falange Espanhola, um movimento inspirado no fascismo e que atuava na Espanha nos anos de 1934 e 1935. Tais características tinham as seguintes bases:

  • Nacionalismo: o patriotismo radical que combatia qualquer tipo de movimento separatista.
  • Anticomunismo: devido aos comunistas ansiarem por um governo sem religião (laico) em um país cujo histórico carrega uma cultura altamente religiosa (católica).
  • Militarismo: em virtude de o movimento ser formado por militares.
  • Catolicismo: devido ao fato de que o governo anterior, na Segunda República, havia perseguido e fechado igrejas e instituições católicas em um país como a Espanha, que carregava uma forte cultura católica desde os tempos dos reis católicos Isabel I e Fernando II.
  • Controle nas mídias: o uso exacerbado da censura e das propagandas governamentais foi ideal para promover a ideologia franquista.
  • Totalitarismo: forte interferência estatal em todas as áreas, como na política, na economia, nos sindicatos, na educação e na liberdade individual.
  • Culto ao líder Francisco Franco: por ser considerado um grande revolucionário que iria tirar a Espanha da crise política e financeira.

Veja também: Como foi o fascismo na Itália?

Qual a história do franquismo?

A quebra da Bolsa de Valores de Nova York, a maior crise financeira da história dos EUA, mais conhecida também como Crise de 1929, afetou a economia do mundo inteiro, inclusive a da própria Espanha. Nesse período, a Espanha passou por uma política agitada de alternâncias entre esquerda e direita em busca de soluções para amenizar os problemas econômicos da época. Nesse contexto, os comunistas estiveram no poder, com a proclamação da Segunda República, entre os anos de 1931 a 1934, e foi a partir de 1934 que setores da direita entraram no governo.

No ano de 1936, setores de esquerda — liberais, republicanos e comunistas — formaram a Frente Popular, ou Frente Popular da Espanha, com o objetivo de competir fortemente contra os setores da direita — conservadores, militares, católicos, monarquistas — nas eleições, além de garantir o retorno da democracia. Por meio das ações da Frente Popular, a esquerda retornou novamente ao poder.

No entanto, no mesmo ano, Francisco Franco, entre outros militares espanhóis — como Emilia Mola, José Sanjuro e Gonzalo Queipo — formalizaram um golpe de Estado, com o apoio da Falange — uma organização política espanhola inspirada no fascismo e fundada por José Antonio Primo de Rivera, um advogado e político espanhol que também era visto como uma figura messiânica que iria salvar a Espanha da crise política e financeira.

Ainda por cima, socialistas e trabalhadores realizaram um levante na tentativa de impedir um governo ditatorial no território espanhol. Foi a partir daí que se iniciou um pesado conflito entre os trabalhadores, com o apoio dos republicanos e do exército soviético (URSS), e os militares espanhóis, com o apoio das forças armadas de outros ditadores, como Hitler (Alemanha), Mussolini (Itália) e Salazar (Portugal). Esses conflitos ficaram conhecidos como Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

“Guernica”, de Pablo Picasso, representa a cidade espanhola de Guernica, bombardeada por alemães aliados ao franquismo.
Guernica, de Pablo Picasso, representa a cidade espanhola de Guernica, bombardeada pela força aérea alemã, aliada ao franquismo em 1937. [2]

Foi a partir de 1939 que os militares espanhóis venceram a guerra e estabeleceram um regime totalitário, tendo como líder Francisco Franco. Desde então, a Espanha passou a ser dominada pelo franquismo durante um pouco mais de três décadas, sendo destituído em 1975.

Quais são as diferenças entre o franquismo e o salazarismo?

Tanto o franquismo quanto o salazarismo foram formas de difusão do totalitarismo inspiradas no nazifascismo. Nazifascismo é um conjunto de ideologias levantadas por Adolf Hitler (Alemanha nazista) e por Benito Mussolini (Itália fascista), daí a junção: nazifascismo.

Regime totalitário

Líder

País

Duração

Características

Objetivos

Franquismo

Francisco Franco

Espanha

1939-1975

Totalitarismo

Nacionalismo

Corporativismo

Anticomunismo

Antidemocracia

Preservar os valores tradicionais da Espanha

Combater o comunismo

Estabelecer a ordem política, financeira e social

Salazarismo

António de Oliveira Salazar

Portugal

1933-1974

Totalitarismo

Nacionalismo

Corporativismo

Anticomunismo

Antidemocracia

Preservar valores tradicionais de Portugal

Combater o comunismo

Estabelecer a ordem política, financeira e social

Créditos de imagem

[1] MSCT Pics / Shutterstock

[2] tichr / Shutterstock

Fontes

HOBSBAWM, Eric. Era dos Extremos: O breve século XX: 1914-1991. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

PEDRO, Antonio; LIMA, Lizânia de S.; CARVALHO, Yone de. História do Mundo Ocidental. 1. ed. São Paulo: FTD, 2005.

 

Por Marcell de Oliveira Ardissão
Professor de História

Escritor do artigo
Escrito por: Marcell de Oliveira Ardissao Sou professor por profissão, escritor independente, pós-graduado em Políticas Sociais, licenciado em História e tecnólogo em Redes de Computadores por diversão.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARDISSAO, Marcell de Oliveira. "Franquismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/franquismo.htm. Acesso em 20 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

(Enem-MEC) Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o líder. Tais movimentos sociais juvenis contribuíram para a implantação e sustentação do nazismo, na Alemanha, e do fascismo, na Itália, Espanha e Portugal. A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se:

a) pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentava os opositores ao regime.

b) pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.

c) pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.

d) pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.

e) pelos métodos políticos populistas e pela organização de comícios multitudinários.

Exercício 2

(UFRGS) A Guerra Civil Espanhola iniciada em 1936, tradução sangrenta de duas Espanhas e ponto focal de uma atormentada história, tornou-se o mito fundador da luta internacional contra o fascismo. Assinale a alternativa correta sobre o tema.

a) A Espanha, que jamais vivera um regime republicano ou a vitória eleitoral de regimes de esquerda, observou em 1936 um golpe de Estado desencadeado pelos comunistas. Foi o começo da Guerra Civil.

b) Os regimes totalitários da época, como a Itália de Mussolini e a Alemanha de Hitler, preferiram não colaborar materialmente com a facção nacionalista espanhola, temendo a reação das democracias espanholas.

c) A Guerra Civil terminou com a vitória dos nacionalistas sobre os republicanos. A era franquista estava aberta. A Espanha vermelha, derrotada. Os militantes de esquerda, antigos combatentes republicanos, foram perseguidos no quadro da feroz repressão do “terror branco”.

d) Após a vitória, o general Francisco Franco proclamou a República e extinguiu a monarquia em nome da democracia. Instituiu-se o sufrágio universal, com extensão do voto, inclusive, às mulheres e aos soldados.

e) Os nacionalistas espanhóis, agrupados na Falange e adeptos de práticas fascistas, ao serem derrotados na Guerra Civil, partiram para outros países para divulgar suas causas.