Topo
pesquisar

Primeira Lei de Newton

Física

A Primeira Lei de Newton, ou lei da Inércia, diz que a tendência dos corpos, quando nenhuma força é exercida sobre eles, é permanecer em seu estado natural, ou seja, repouso ou movimento retilíneo e uniforme.
PUBLICIDADE

O estudo da causa do movimento dos corpos é algo que tem fascinado e aguçado a curiosidade de muitos desde os tempos de Aristóteles. Aristóteles viveu por volta do século IV a.C e, com base em seus estudos acerca da natureza do movimento dos corpos, concluiu que um corpo só se movimenta se uma força estiver sendo aplicada sobre ele.

Sendo assim, segundo a proposição aristotélica, para empurrar um caixote de madeira de um lugar a outro, o movimento prevalece somente se uma força estiver atuando diretamente no caixote, ou seja, enquanto ele estiver sendo empurrado. Outros cientistas também procuraram estabelecer leis físicas que descrevessem os movimentos dos corpos, como Galileu Galilei e Isaac Newton.

  • A explicação de Galileu para a Inércia

As interpretações sobre os movimentos feitas por Aristóteles perduraram até o Renascimento (século XVII), quando Galileu, por meio de um método baseado em experimentação, propôs ideias que revolucionaram o que se pensava até então sobre a causa do movimento dos corpos. Realizando uma série de experiências, Galileu observou que, quando um caixote sobre o solo é empurrado, além da força para deslocar o caixote de uma posição para outra, existem outras forças atuantes, mas estas se opõem ao movimento do corpo.

Essas forças contrárias ao movimento ocorrem em razão da resistência encontrada pelo corpo em contato com o ar que o circunda e do atrito com o solo. Logo, a partir de experimentações e reflexões sobre o que vinha sendo seu objeto de estudo, Galileu chegou à conclusão de que, se não houvesse forças contrárias ao movimento do caixote (se fosse possível eliminar a força de resistência do ar e a força de atrito com o solo), ele não cessaria o movimento, ou seja, continuaria infinitamente em movimento retilíneo e com velocidade constante após o início do movimento. Esse fato opunha-se ao que pensava Aristóteles, que dizia que, quando não existisse força aplicada no objeto, consequentemente, a sua tendência seria voltar para o estado de repouso. A propriedade de permanecer em repouso quando em repouso e em movimento quando se movendo é conhecida como inércia.

  • Inércia: a primeira lei de Newton

Também no século XVII, após estabelecido o conceito de inércia por Galileu, Newton, em seu livro Princípios matemáticos da filosofia natural, formulou as leis básicas da mecânica, que hoje levam seu nome e são conhecidas como as Leis de Newton. Essas leis, também conhecidas como as leis dos movimentos, relacionam movimento e força. Concordando com as ideias de Galileu, de que um corpo pode estar em movimento mesmo que nenhuma força atue sobre ele, Newton tomou-as como base para o enunciado de sua primeira lei, conhecida como Lei da Inércia.

Lei da Inércia: tendência que os corpos possuem em permanecer em seu estado natural de repouso ou em movimento retilíneo e uniforme.

Para exemplificar, imaginem a seguinte situação: quando uma família viaja em um automóvel em movimento retilíneo e uniforme em relação à Terra e, por algum motivo, o motorista freia bruscamente, todos que estão no carro são atirados para frente em relação ao carro. Isso ocorre em virtude da inércia, isto é, da tendência que todos têm de manter a velocidade constante em que o carro vinha trafegando em relação à Terra.

Em resumo, na ausência de forças:

  • Um corpo ou objeto parado, em razão de sua inércia, tende a permanecer em repouso;

  • Uma vez iniciado o movimento, a tendência do corpo é permanecer em movimento retilíneo e uniforme.



Por Nathan Augusto
Graduado em Física

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERREIRA, Nathan Augusto. "Primeira Lei de Newton"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/fisica/primeira-lei-newton.htm>. Acesso em 29 de setembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA