Topo
pesquisar

Química das axilas

Química

Existe uma grande produção de substâncias químicas por bactérias na região das axilas. São essas substâncias que provocam o mau cheiro.
O suor apresenta diversas substâncias químicas diferentes
O suor apresenta diversas substâncias químicas diferentes
PUBLICIDADE

Ter cuidado com a região das axilas é algo muito comum no cotidiano das pessoas. O interessante é que todos os cuidados que devemos ter com essa pequena e importante parte do nosso corpo estão relacionados com a Química. Neste texto, vamos conhecer quais são as relações existentes entre a Química e as axilas.

Antes de ter toda uma compreensão da relação entre a química e as axilas, vamos entender alguns aspectos importantes primeiro. O suor das axilas é produzido pelas chamadas glândulas sudoríparas apócrinas (presentes em apenas algumas regiões do corpo, como axilas e genitália). Veja o que está presente na composição do suor:

  • Água

  • sais minerais

  • carboidratos

  • triglicérides

  • ácido lático

  • ácidos graxos

  • amônia

  • compostos férricos

  • restos celulares

Na região das axilas, existem cerca de cem trilhões de bactérias, que podem ser:

  • Corynebacterium

  • Staphylococcus

  • Micrococcus

  • Propionibacterium

Cada uma dessas bactérias tem a capacidade de metabolizar vários dos componentes presentes no suor, com exceção da água e dos sais minerais. O resultado da metabolização proporcionada pelas bactérias nas axilas é a produção de vários compostos químicos. Esses compostos apresentam odor característico e desagradável.

Veja agora as fórmulas estruturais, o nome e o odor característico de várias das substâncias produzidas pelas bactérias na região das axilas, como alguns ácidos carboxílicos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Ácido isovalérico (apresenta odor característico de queijo, como o chulé):

  • Ácido propiônico (apresenta odor característico de queijo):

  • Ácido acético (apresenta odor característico de vinagre):

  • Ácido 3-metil-2-hexenoico (apresenta odor característico de cabra)

  • Ácido 3-hidróxi-3-metil-hexanóico (apresenta odor característico do cominho)

Como vimos, o mau cheiro na região das axilas é causado pela presença de milhares de bactérias e pelos ácidos que elas produzem. Assim, para resolver o problema do mau cheiro, basta utilizar as seguintes “saídas químicas”:

  • Bicarbonato de sódio (sal com propriedades básicas que neutraliza todos os ácidos produzidos pelas bactérias);

  • Desodorante antibacteriano (possui substâncias com a propriedade de matar as bactérias presentes na região das axilas).

Algumas medidas de higiene também são bem-vindas:

  • Depilar a região axilar, pois os pelos podem concentrar uma maior quantidade de bactérias;

  • Lavar bem as axilas com sabonete neutro para evitar a produção excessiva de suor;

  • Sempre enxugar bem as axilas após o banho (o excesso de umidade na região axilar pode fazer proliferar as bactérias; por isso, é interessante utilizar um desodorante antitranspirante);

  • Evitar o uso de roupas sintéticas.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Química das axilas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/quimica-das-axilas.htm. Acesso em 18 de julho de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola