Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Oxidação dos álcoois

Química

Dependendo do tipo de álcool que reage, a oxidação dos álcoois pode originar aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos, gás carbônico e água.
Quando a pessoa está alcoolizada e sopra num bafômetro descartável, ocorre a oxidação do etanol (álcool) a etanal (aldeído)*
Quando a pessoa está alcoolizada e sopra num bafômetro descartável, ocorre a oxidação do etanol (álcool) a etanal (aldeído)*
PUBLICIDADE

Os álcoois podem sofrer oxidação quando expostos a algum agente oxidante, como uma solução aquosa de dicromato de potássio (K2Cr2O7) ou de permanganato de potássio (KMnO4) em meio ácido. 

Um oxigênio nascente [O] que estiver no meio irá atacar o carbono ligado ao grupo funcional do álcool (hidroxila – OH), formando um composto muito instável, chamado de diol gêmino, que possui duas hidroxilas ligadas a um mesmo carbono. Por ser instável, esse composto libera água e dá origem a um novo produto.

Esse produto irá depender do tipo de álcool que foi oxidado, se é primário, secundário, terciário ou se é o metanol.

Resumidamente, temos:

Produtos formados na oxidação dos álcoois

Veja cada caso a seguir:

  • Metanol (H3C─ OH):

O metanol é o único álcool que possui três hidrogênios ligados ao carbono que sofrerá a oxidação. Nesse caso, visto que há três pontos na molécula que um oxigênio nascente pode atacar, ocorrerão três oxidações sucessivas, como mostrado no esquema abaixo:

Etapas de reação de oxidação do metanol

  • Álcoois primários:

Nesses compostos, o carbono da hidroxila está ligado a apenas um átomo de carbono, ou seja, os dois outros ligantes são hidrogênios, havendo dois lugares para o oxigênio nascente atacar.

Primeiramente, haverá a formação de um aldeído, como mostrado a seguir:

Esquema de oxidação de álcool primário

Mas, a oxidação continua, porque os reagentes utilizados para oxidar o álcool são mais fortes do que os usados para oxidar um aldeído. Então, outro oxigênio nascente ataca o carbono da carbonila e produz um ácido carboxílico.

A seguir, temos um exemplo, a oxidação do etanol, primeiramente a etanal e depois a ácido etanoico (ácido acético). Essa reação total é a transformação do vinho em vinagre.

Oxidação total de álcool primário (etanol)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A oxidação parcial do etanol a etanal é a que ocorre quando uma pessoa alcoolizada faz o teste de bafômetro descartável. Dentro desse aparelho há uma mistura sólida de dicromato de potássio e sílica em meio ácido, ocorrendo a seguinte reação:

K2Cr2O7(aq) + 4H2SO4(aq) + 3 CH3CH2OH(g) → Cr2(SO4)3(aq) + 7H2O(l) + 3 CH3CHO(g) + K2SO4(aq)
Alaranjado                          etanol (incolor)                  verde                 etanal (incolor)

Veja que, além da oxidação do etanol (álcool) a etanal (aldeído), ocorre simultaneamente a redução do dicromato, que é alaranjado, a cromo (III), ou mesmo a cromo (II), que é verde.  A mudança da cor indicará que a pessoa está com álcool no sangue acima do permitido.

  • Álcoois secundários:

Esses são compostos em que o carbono da hidroxila está ligado a dois outros átomos de carbono e a apenas um átomo de hidrogênio. Portanto, só haverá uma localização na molécula em que o oxigênio nascente poderá atacar e será formado apenas um tipo de produto, que sempre será uma cetona:

Esquema de oxidação de álcool secundário

Visto que o carbono da carbonila de uma cetona não possui nenhum hidrogênio ligado diretamente a ele, não haverá mais possibilidade de continuar a oxidação. Por isso, a reação para na cetona.

  • Álcoois terciários:

Os álcoois terciários são aqueles em que o carbono que possui o grupo – OH faz três ligações com outros átomos de carbono. Como eles não fazem ligações com hidrogênios, não há nenhum ponto na molécula que possa ser atacado por um oxigênio nascente. Devido a esse fato, os álcoois terciários não sofrem oxidação.

* Fonte e autor da imagem: CostaPPPR.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Oxidação dos álcoois"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/oxidacao-dos-alcoois.htm. Acesso em 20 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Como funciona o Bafômetro, concentração de bebida alcoólica, etilômetro, reações que envolvem o álcool etílico, tipos de bafômetros, dicromato de potássio, célula de combustível, catalisador, liberação de elétrons, ácido acético, íons de hidrogênio, conce
Conheça os principais métodos industriais de obtenção de aldeídos e cetonas, compostos muito importantes economicamente, como o formol e a acetona.
A oxidação branda de alcenos e alcinos ocorre utilizando como reagente (oxidante) o permanganato de potássio, diluído e a frio.
Clique e conheça quais são os mecanismos obrigatórios para que uma reação de oxidação branda em alcenos aconteça.
Conheça as diferentes formas de oxidar alcenos.
Conheça como ocorre uma reação de oxidação energética com alcenos e veja quais são os produtos obtidos de acordo com o tipo de carbono que realiza a dupla ligação.
Clique e conheça os mecanismos das reações de oxidação em alcinos, bem como os produtos que podem ser originados.
Benefícios e prejuízos causados pelo oxigênio.
A ozonólise é um método bastante eficiente de oxidação de composto insaturado com rompimento da ligação dupla.
Os aldeídos sofrem oxidação e as cetonas não. Veja como esse tipo de reação é usado para diferenciar tais compostos.