Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é mumificação?

O que é Química?

O que é mumificação? Trata-se de um método de preservação de cadáveres que diminui drasticamente a intensidade da decomposição.
O método de mumificação era bastante utilizado na Antiguidade
O método de mumificação era bastante utilizado na Antiguidade
PUBLICIDADE

Define-se mumificação como o fenômeno natural ou artificial de preservação de um corpo. Nesse processo, a putrefação ocorre vagarosamente, ao longo de muitos e muitos anos.

A ideia de manter um corpo em bom estado após a morte foi colocada em prática por diversas civilizações, como maias, incas e egípcios. Quimicamente falando, a mumificação é um procedimento realizado para tornar mais lento ou interromper o impiedoso processo de decomposição do corpo. Para alcançar esse objetivo, é fundamental eliminar a ação das enzimas (lípases, proteases e amilases) e micro-organismos responsáveis pelo processo, privando-os da presença de água e também do ambiente químico de que necessitam para atuar.

Mumificação natural

A mumificação de um corpo pode acontecer de forma natural, desde que o ambiente onde o corpo está apresente condições favoráveis para a diminuição da velocidade da decomposição. São exemplos de ambientes favoráveis:

  • Condições extremas de frio (regiões muito geladas, como a Antártida);

  • Condições extremas de calor (como os desertos);

  • Alta temperatura do solo do local do sepultamento;

  • Regiões de pântano (a presença do musgo Sphagnum, que produz uma substância denominada de glycuronoglycan15, desacelera o crescimento de bactérias).

Substâncias utilizadas na mumificação

  • Natrão: uma mistura de diversos sais, como o cloreto de sódio, carbonato de sódio, bicarbonato de sódio e sulfato de sódio;

  • Betume: líquido viscoso e escuro que é composto por tipos diferentes de hidrocarbonetos;

  • Mirra: uma resina proveniente de pequenas árvores do gênero Commiphora;

  • Bálsamo de cedro e cominho: líquido extraído dessas plantas, o qual apresenta odor agradável;

  • Cera de abelha.

Etapas do processo de mumificação artificial egípcia

  • 1º Passo: Retirada do cérebro pelas narinas. Essa etapa era realizada com o auxílio de pinças de metal;

Representação da retirada do cérebro durante o processo de mumificação

Representação da retirada do cérebro durante o processo de mumificação

  • 2º Passo: Retirada da maioria dos órgãos internos a partir de um corte realizado do lado esquerdo do corpo. Apenas o coração não era retirado porque se acreditava que as emoções ficavam armazenadas nesse órgão.

Representação da retirada dos órgãos durante o processo de mumificação

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Representação da retirada dos órgãos durante o processo de mumificação

Obs.: Durante algum tempo, os órgãos também eram submetidos ao processo de mumificação, com exceção do cérebro.

  • 3º Passo: Cobria-se o corpo com a mistura de sais denominada de natrão e colocava-se essa mistura também no interior do corpo, durante 40 a 72 dias, com o objetivo de retirar toda a água do corpo;

Secagem do corpo

  • 4º Passo: Lavava-se o corpo para retirar o natrão a partir de bálsamo e óleos essenciais;

  • 5º Passo: O corpo era enfaixado com panos feitos de linho.

Enfaixamento do corpo

Métodos de conservação dos corpos utilizados atualmente

Há muito tempo as sociedades não apresentam mais a preocupação em preservar o corpo de pessoas falecidas. Porém, muitas vez, é necessária a preservação do corpo em virtude da distância entre o local do falecimento e o local onde o corpo será velado e enterrado.

Umas das formas mais utilizadas de preservação é o embalsamamento. Hoje em dia, utiliza-se o formaldeído (formol) misturado com o fenol comum para conservar o corpo para o funeral. Essa mistura é injetada no organismo após a retirada de fluidos corporais, como o sangue. Após a evaporação do formaldeído, começa a ocorrer a ação microbiana, que causa a degradação do corpo.

Ao longo da história, algumas técnicas de preservação a longo prazo foram testadas e utilizadas, a saber:

  • Para a preservação do corpo do líder soviético Vladimir Lenin (morto em 1924), o corpo dele foi eviscerado (retiradas as vísceras), limpo com água destilada e ácido acético, findando-se a lavagem com formalina para secar. Por fim, mergulharam o corpo em um tanque com glicerina, acetato de potássio, água e cloreto de quinina;

  • Plastinação: é um processo que substitui fluidos de cadáveres por materiais plásticos (silicone, resina de epóxi e poliéster) para que as partes do corpo adquiram plasticidade. Esse método tem sido empregado para preservar corpos para estudos.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "O que é mumificação?"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/quimica/o-que-e-mumificacao.htm>. Acesso em 26 de maio de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola