Topo
pesquisar

Revolução Gloriosa

História Geral

Guilherme de Orange, um rei submetido à autoridade parlamentar
Guilherme de Orange, um rei submetido à autoridade parlamentar
PUBLICIDADE

Após a deposição de Richard Cromwell, uma nova organização foi dada ao poder político britânico. Com o apoio de partidários da realeza e setores descontentes com a ditadura de Cromwell, um novo parlamento aprovou a chegada do rei Carlos II ao trono inglês. Tal período da Revolução Inglesa acabou conhecido como a fase da Restauração Monárquica.

Essa volta do antigo regime político, apoiado pela aristocracia e pela alta burguesia, visava à contenção de novos tumultos sociais que radicalizassem o processo revolucionário britânico. Inicialmente, o governo de Carlos II vislumbrou a expansão das atividades comerciais e industriais inglesas. No entanto, as velhas rixas entre o rei e o Parlamente continuavam a aparecer no cenário político inglês.

Tendo seus poderes limitados pela ação parlamentar, o rei Carlos II mantinha relações políticas com o rei francês Luis XIV, um dos mais poderosos reis absolutistas da Europa. Olhado com desconfiança pelo parlamento inglês, o rei Carlos II ainda decretou novos planos de ação econômica que ampliavam a burguesia britânica. Em 1673, o parlamento instituiu a Lei do Teste, que negava qualquer católico de assumir algum cargo no serviço público.

Em 1685, o rei Carlos II faleceu e seu irmão, Jaime II, chegou ao trono. Sendo fiel ao catolicismo, Jaime II tentou ampliar seus poderes e beneficiar a população católica da Inglaterra. No início de seu governo, ele tentou isentar os católicos das cobranças de impostos e colocar alguns de seus próximos em importantes cargos políticos. Dando aparência autoritária ao seu governo, Jaime II sofreu violenta oposição do parlamento.

Maria Stuart, filha de Jaime II, foi convocada a comparecer ao Parlamento. Nessa reunião, os parlamentares tramaram a ascensão de Guilherme de Orange, governador das Províncias Unidas (Holanda) e marido de Maria Stuart, para assumir o trono inglês. Acuado com o golpe do parlamento, o rei Jaime II buscou refúgio na França. Sem contar com nenhum tipo de violência, a nova mudança política ficou conhecida como Revolução Gloriosa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Inaugurando um novo episódio na história política britânica, o Parlamento abriu espaço para a introdução de uma ordem liberal burguesa. Dotado de caráter liberal, o novo rei inglês chegou ao trono aceitando previamente reconhecer a Toleration Act (Ato de Tolerância) e a Bill of Rights (Declaração de Direitos). Ambos os documentos foram redigidos pelo parlamento inglês e foram de importância fundamental para o desenvolvimento do capitalismo na Inglaterra.

O primeiro estabelecia liberdade religiosa a todos os cidadãos cristãos, exceto os católicos. Já a Bill of Rights consistia em um conjunto de leis que previa uma série de mudanças de característica liberal. A partir de então, todos os cidadãos acusados de alguma infração teriam direito a um julgamento com a presença de um júri. Além disso, este documento previa o repúdio a punições violentas ou multas com valores abusivos.

A principal mudança imposta pela Bill of Rights tratava da relação entre o rei e o Parlamento. As eleições parlamentares deveriam acontecer regularmente. Além disso, nenhuma lei parlamentar poderia ser vetada pela autoridade real e, após a morte do rei, o Parlamento poderia indicar o sucessor do trono inglês. Os gastos da família real deveriam ser controlados pelo Parlamento e nenhum exército poderia ser mantido em tempos de paz.

Os altos funcionários do governo também deveriam ser fiscalizados pelos parlamentares. O Tesouro britânico era controlado pelo Parlamento e nenhum gasto deveria ser feito sem sua aprovação. Em 1694, o governo criou o Banco da Inglaterra, que consolidou o financiamento das atividades comerciais e industriais britânicas. Essas novas medidas encerravam o processo revolucionário inglês e firmavam o pioneirismo industrial britânico.

Por Rainer Sousa
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Revolução Gloriosa"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/historiag/revolucao-gloriosa.htm>. Acesso em 16 de novembro de 2018.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

(Fatec-SP) Guilherme de Orange foi proclamado rei com o nome de Guilherme III, depois de ter assinado o Bill of Rights, com as limitações impostas pelo Parlamento à monarquia. Sobre essas limitações é correto dizer que:

  1. instituíam um ministério composto pela nobreza latifundiária e a burguesia urbana.

  2. instituíam o anglicanismo como religião oficial da Inglaterra e a tolerância a todos os cultos, o que foi confirmado pelo rei, apesar de ele católico extremado.

  3. combatiam a liberdade de imprensa, a liberdade individual e a propriedade privada.

  4. dispensavam a aprovação das Câmaras para o aumento dos impostos.

  5. configuraram um conjunto de medidas que acabou por substituir a monarquia absoluta vigente por uma monarquia constitucional.

Questão 2

(UFRJ) Leia o texto a seguir sobre algumas das razões que levaram à chamada Revolução Gloriosa e responda à questão a seguir:

Satisfeitos com a política de Carlos II contra a Holanda, os capitalistas ingleses não se sentiam entretanto contentes com a sua atitude, e ainda menos com a de Jaime II, em relação à França, que se transformara na mais temível concorrente da Inglaterra no comércio e as colônias. (...) A luta econômica contra a França, a luta por uma religião mais adaptada ao espírito capitalista, provocaram a revolução de 1688.”

MOUSNIER, R. História Geral das Civilizações. Os séculos XVI e XVII. São Paulo: Difel, 1973. v. 9, p. 324.

Sobre a Revolução Gloriosa de 1688/1689, pode-se afirmar que ela:

  1. representou a vitória de setores reacionários no espectro inglês e o retorno à descentralização típica do mundo medieval.

  2. significou, após a afirmação temporária de governos protestantes, um retorno à tradição britânica de governos católicos.

  3. foi o momento no qual o anglicanismo afirmou-se definitivamente como religião de Estado na Inglaterra.

  4. representou uma derrota da teoria do direito divino e o triunfo da teoria do contrato entre o soberano e o povo.

  5. representou a vitória da teoria da separação dos três poderes e de um estado democrático baseado no sufrágio.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola