Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Pronomes possessivos

Os pronomes possessivos podem indicar relação de posse ou, ainda, vínculo afetivo entre um termo no enunciado e as pessoas do discurso. Flexionam em pessoa, gênero e número.

Duas mãos disputando um urso de pelúcia; pronomes possessivos indicam ideia de posse.
Os pronomes possessivos indicam relação de posse entre um termo e a pessoa do discurso.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Pronomes possessivos são o grupo de pronomes que atribuem relação de posse (ou, em alguns contextos, de estima) à palavra que acompanham no enunciado. Por serem pronomes, têm a função de representar ou modificar uma palavra ou uma expressão com função de nome.

Leia também: Colocação dos pronomes oblíquos átonos — antes, no meio ou depois do verbo?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre pronomes possessivos

  • Os pronomes possessivos indicam relação de posse ou, em alguns casos, de afeto de determinado termo no enunciado por uma pessoa do discurso.

  • São pronomes que flexionam em pessoa, gênero e número.

  • Em pessoa, flexionam como primeira, segunda ou terceira pessoa.

  • Em gênero, flexionam como masculino ou feminino.

  • Em número, flexionam como singular ou plural.

Videoaula sobre pronomes possessivos

O que são pronomes possessivos?

Os pronomes possessivos são aqueles que atribuem posse à palavra ou ao termo que acompanham no enunciado.

Observe o exemplo:

A minha comida sumiu da geladeira!

Nesse exemplo, a palavra “comida” é acompanhada do pronome possessivo “minha”, indicando que a pessoa que emite o enunciado tem posse sobre a “comida” que sumiu da geladeira.

Veja este próximo exemplo:

Como assim o cachorro dela comeu a lição de casa?

Agora, o pronome possessivo “dela” indica que o nome “cachorro” é de outra pessoa, que não emite o discurso. Ainda, há casos em que o pronome possessivo é empregado para passar a ideia de estima, havendo vínculo afetivo entre o termo e a pessoa do discurso, como ocorre no caso a seguir:

Meu amor, você não sabe o quanto você me faz feliz!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Lista de pronomes possessivos

Como se pode ver, os pronomes possessivos flexionam, isto é, mudam de forma de acordo com algumas condições. Os pronomes possessivos flexionam em:

Dessa forma, confira abaixo o quadro com os pronomes possessivos:

número

pessoa

gênero

masculino

feminino

singular

meu

minha

teu

tua

seu/dele

sua/dela

plural

nosso

nossa

vosso

vossa

seus/deles

suas/delas


Veja também: Adjetivo — classe que varia em gênero e número, conforme o termo que qualifica

Emprego dos pronomes possessivos

Entendendo como os pronomes possessivos flexionam, é possível perceber como são empregados nos enunciados. O pronome possessivo indica:

  • quem possui (se a pessoa que emite o enunciado, a pessoa que recebe o enunciado ou a pessoa de quem se fala no enunciado); e

  • as características daquilo que é possuído (masculino ou feminino, singular ou plural).

Veja, agora, alguns exemplos de seu uso:

Meu carro está na garagem.

Meus amigos estão vindo para a festa.

Nossa casa fica perto do parque.

Nossos pais virão nos buscar.

Tua família mora onde?

Teus gatos são comportados.

Sua casa é muito bonita.

Seus filhos são muito educados.

Observe que, geralmente, o pronome possessivo antecede o nome que acompanha. O pronome possessivo “dele”, e suas variações, é o único que costuma vir após o nome. Em contextos específicos, outros pronomes possessivos também podem aparecer após o nome.

Os gatos dele são comportados.

Amigos meus estão vindo para a festa.

Além disso, ele pode substituir esse nome para evitar a repetição desnecessária. Veja:

Você guardou o seu carro? O meu está na garagem.

Minha família sempre viveu aqui. A tua mora onde?

Saiba mais: Afinal, o pronome “você” corresponde a qual pessoa do discurso?

Pronomes possessivos e ambiguidade

É preciso prestar atenção no uso do pronome possessivo “seu” e suas variações. Esse pronome pode gerar ambiguidade, uma vez que pode ser usado tanto para o pronome de tratamento “você”/“vocês” quanto para o pronome pessoal “ele”/“ela”/“eles”/“elas”. Observe:

Você já falou para a mamãe que seu bife à parmigiana é o melhor?

Perceba que, nesse enunciado, o pronome possessivo “seu” pode se referir tanto ao termo “mamãe” quanto ao termo “você”. Caso se refira à expressão “mamãe”, a pessoa de quem se fala no enunciado, procure usar um pronome possessivo que só se aplique a essa pessoa, como “dela”.

Você já falou para a mamãe que o bife à parmigiana dela é o melhor?

Pronomes possessivos x pronomes demonstrativos

Enquanto os pronomes possessivos indicam posse, os pronomes demonstrativos servem para indicar a posição e a relação de distância (no tempo ou no espaço) de um termo em relação às pessoas do discurso.

Observe a diferença:

  • Pronome possessivo: Minha mochila está muito desgastada. (O pronome indica posse.)

  • Pronome demonstrativo: Essa mochila está muito desgastada. (O pronome indica posição.)

Exercícios resolvidos sobre pronomes possessivos

Questão 1

(Vunesp)

Texto para a questão.

Nossas palavras

Meu amigo lusitano, Diniz, está traduzindo para o francês meus dois primeiros romances, Os Éguas e Moscow. Temos trocado e-mails muito interessantes, por conta de palavras e gírias comuns no meu Pará e absolutamente sem sentido para ele. Às vezes é bem difícil explicar, como na cena em que alguém empina papagaio e corta o adversário “no gasgo”. Não sei se no universo das pipas, lá fora, ocorrem os mesmos e magníficos embates que se verificam aqui, “cortando e aparando” os adversários.

Outra situação: personagens estão jogando uma “pelada” enquanto outros estão “na grade”. Quem está na grade aguarda o desfecho da partida, para jogar contra o vencedor, certamente porque espera fora do campo, demarcado por uma grade. Vai explicar…

E aqueles dois bebedores eméritos que “bebem de testa” até altas horas? Por aqui, beber de testa é quase um embate para saber quem vai desistir primeiro, empilhando as grades de cerveja ao lado da mesa.

Penso que o uso das gírias — palavras bem locais, quase dialeto, que funcionam na melodia do nosso texto — é parte da nossa criatividade, uma qualidade da literatura brasileira. Quanto a mim, uso pouco, aqui e ali, nossas palavras. Procuro ser econômico. Mesmo assim, vou respondendo aos e-mails. Ele me diz que, enfim, está tudo pronto.

(Edyr Augusto Proença, http://blogdaboitempo.com.br, 26.07.2013. Adaptado)

Meu amigo lusitano, Diniz, está traduzindo para o francês meus dois primeiros romances, Os Éguas e Moscow. Temos trocado e-mails muito interessantes, por conta de palavras e gírias comuns no meu Pará e absolutamente sem sentido para ele. Às vezes é bem difícil explicar, como na cena em que alguém empina papagaio e corta o adversário “no gasgo”.

O pronome possessivo em — “meu Pará” — atribui ao termo Pará a ideia de que se trata de um lugar

a) desdenhado pelo autor.

b) estimado pelo autor

c) adquirido pelo autor.

d) subjugado pelo autor.

e) abandonado pelo autor.

Resposta:

Alternativa B

Pelo contexto, entende-se que o pronome possessivo usado não indica que a pessoa do discurso tem posse sobre o estado do Pará, e sim que tem muita estima por ele.

Questão 2

(TJ-PR)

Texto intitulado “Também somos o chumbo das balas”, publicado na Revista Época em 03/07/2013.

“O pronome seu significa segunda pessoa do discurso só — e apenas só — nas situações de diálogo (real ou hipotético)” (adaptado de Maria Marta Pereira Scherre, 2005, p. 96). A respeito dessa definição, considere os seguintes usos do pronome possessivo no texto:

1. “Você olha e vê a polícia militar ocupando o seu bairro, a sua rua” (linha 2)

2. “Um motorista está dirigindo a sua van” (linha 5)

3. “e você ouve a porta da casa do seu vizinho” (linha 6)

4. “do contrário será o próximo a ser esculachado, a ter todos os seus bens (...) destruídos” (linhas 8 e 9)

Correspondem à definição acima as formas pronominais sublinhadas nos itens:

a) 1 e 2 apenas.

b) 3 e 4 apenas.

c) 1, 3 e 4 apenas.

d) 1, 2, 3 e 4.

Resposta:

Alternativa C

A questão pede que sejam identificados os casos em que o pronome possessivo “seu” é usado para a forma de tratamento “você”, em vez de ser usado para o pronome pessoal “ele”/“ela”. Isso ocorre nos enunciados, 1, 3 e 4, já que, no enunciado 2, o pronome “seu” é usado para atribuir posse ao termo “o motorista”, que só pode ser substituído pelo pronome “ele”.

 

Por Guilherme Viana
Professor de Português

Escritor do artigo
Escrito por: Guilherme Viana Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VIANA, Guilherme. "Pronomes possessivos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/pronomes-possessivos.htm. Acesso em 29 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Relacione as colunas de acordo com a função sintática dos pronomes possessivos:

a) ( ) Os seus são maiores.

b) ( ) As vantagens são tuas.

c) ( ) Ô meu, pára de bobeira!

d) ( ) Casa? Só tenho a minha.

e) ( ) Minhas decisões não são influenciadas pelas suas.

I. Predicativo do sujeito.

II. Objeto direto.

III.Vocativo.

IV. Sujeito.

V. Agente da passiva.

Exercício 2

Identifique os pronomes possessivos nas frases a seguir e classifique-os em pronome substantivo ou pronome adjetivo.

a) Comprei nosso carro com o dinheiro da poupança.

b) Ele guardou seus documentos. Não guardou os meus.

c) Adoro cães, mas tenho medo dos seus.

d) Os méritos são teus.

e) Gostaria que você recohecesse meu trabalho.