Metonímia

Gramática

PUBLICIDADE

Metonímia é a figura de linguagem utilizada para substituir um termo por outro, “emprestando” o seu sentido. Por isso, a substituição normalmente é feita entre termos que compartilham características e que estejam relacionados de alguma forma, de modo que o sentido entre eles fique claro. Ela ocorre também na linguagem visual, especialmente com placas e sinalizações.

A palavra “metonímia” tem origem no grego e significa “além do nome”, ou seja, um nome cujo significado vai além. A substituição não é meramente de uma palavra por outra, pois também pode ser uma substituição de expressões com mais de uma palavra.

Leia também: Hipérbole – figura de linguagem que expressa intensidade e exagero

Usos da metonímia

Esse prato está gostoso demais!

No exemplo acima, o uso do termo “prato” é uma referência à comida que foi servida nele, e não ao prato em si. Por isso, a metonímia é um recurso que se utiliza de linguagem figurada, ou seja, uma linguagem que não é literal, e sim representativa.

Aquela nuvem pesada está deixando os navegante preocupados.

Nesse outro exemplo, a “nuvem pesada” é uma referência à tempestade, que pode trazer problemas à navegação.

Uma placa com um desenho de talheres representa um “restaurante”. Usar o desenho dos talheres em vez de escrever a palavra “restaurante” é um recurso de metonímia.

Exemplos de sinalizações que utilizam metonímia, mesmo que em língua estrangeira.
Exemplos de sinalizações que utilizam metonímia, mesmo que em língua estrangeira.

Tipos de metonímia

Os tipos de metonímia referem-se a compatibilidades, tipos de relações que veremos agora.

  • Efeito pela causa e vice-versa

Quando um termo é substituído pelo seu efeito ou pela sua causa:

Eu suei muito para chegar aqui a tempo, ainda bem que consegui entrar.

Nesse exemplo, em vez de dizer que correu muito para chegar a tempo, a pessoa diz que suou muito. O suor foi decorrente da corrida intensa, por isso é uma metonímia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Parte pelo todo (sinédoque)

Quando um termo é substituído por uma parte que o compõe:

Admirou as asas que se aproximavam da pista de pouso.

As asas representam o avião do qual fazem parte.

  • Continente (recipiente) pelo conteúdo

Quando um termo é substituído pelo continente (recipiente) em que se encontra:

Bebemos a garrafa toda para matar a sede.

Quando se fala em beber “a garrafa”, trata-se de uma referência ao líquido que estava dentro dela.

  • Objeto pelo lugar de origem

Quando um termo é substituído pelo lugar de onde se origina:

Conheço um restaurante muito bom, adoro o japonês de lá.

O termo “japonês” refere-se à culinária japonesa, especialidade do restaurante.
 

  • Produto pela marca

Quando um termo é substituído pelo nome de uma marca:

Você se esqueceu de comprar o cotonete...

Hoje em dia, utiliza-se o termo “cotonete” para falar de hastes flexíveis. Cotonete, na verdade, é uma marca de hastes flexíveis, mas tornou-se sinônimo do produto em si, mesmo que se consuma algum de outra marca.

Essa receita pede leite moça?

Nesse outro caso, o termo “leite moça” faz referência a qualquer leite condensado, e não à marca especificamente.

  • Concreto pelo abstrato

Quando um termo concreto é substituído pelo seu conceito abstrato ou vice-versa:

Precisamos cuidar da infância.

Nesse exemplo, a “infância” é um termo usado para remeter às crianças.

  • Obra pelo autor

Quando o termo que remete à obra (ou a um conjunto de obras) é substituído por seu autor e criador:

  • Você já leu Clarice Lispector?
  • Eles adoram ouvir Chico Buarque.

Em ambos os exemplos, o nome dos autores não remete à sua pessoa, e sim à sua obra: livros de Clarice Lispector e músicas de Chico Buarque.

Veja também: Ironia – recurso linguístico que consiste em sugerir o contrário do que se afirma

Metáfora e metonímia

Metáfora e metonímia são figuras semelhantes por estabelecerem relação entre dois termos. Porém, como vimos, a metonímia está ligada à substituição de termos com os quais tenha relação direta por meio de implicações, ou seja, de pressuposição, consequência.

A metáfora, por sua vez, faz uma comparação mais livre entre termos, por meio de analogias, isto é, de relações de equivalência, que são propostas no próprio discurso.

Vejamos alguns exemplos:

Agora, tinha um teto para morar.

No enunciado acima, o termo “teto” é parte integrante do conceito de “lar” em que a pessoa mora, sendo uma referência direta a ele. Desse modo, é utilizada uma metonímia.

Agora, tinha a chave de seu novo endereço.

Nesse outro caso, o termo “chave” não é parte do conceito de “lar”. “Chave” e “lar” são dois conceitos independentes. Entretanto, “chave” e “novo endereço” são usados como símbolo do lar: uma chave não é parte integrante do imóvel (como um teto), mas simboliza o ato de entrar nele, sendo uma referência indireta ao lar. Por isso, temos aqui uma metáfora. Para saber mais detalhes dessa figura de linguagem, acesse: metáfora.

Metonímia e sinédoque

A sinédoque é um tipo de metonímia e faz a substituição entre termos com base na relação de parte pelo todo, que já vimos anteriormente. Em outras palavras, há uma tendência de englobamento, inclusão ou generalização do todo. Cabe ressaltar alguns tipos de sinédoque:

  • Matéria-prima pelo objeto

Quando um termo é substituído pela matéria-prima da qual é feito:

Segurava aquele vidro com muito cuidado para não quebrar.

O “vidro”, na verdade, indica o recipiente de que é feito de vidro.

  • Singular e plural

Quando se utiliza um termo no singular para representar vários daquela categoria (bastante comum ao se fazer generalizações):

O brasileiro é muito acolhedor.

No enunciado acima, por meio de uma generalização, afirma-se que indivíduos que compõem a nação brasileira tendem a ser muito acolhedores.

  • Antonomásia

É um tipo de sinédoque em que um nome é substituído por outro nome que deriva de uma característica específica de uma pessoa.

O Aleijadinho foi um dos mais importantes escultores brasileiros.

O enunciado acima se refere a Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho devido a uma característica sua.

Fui à exposição sobre o Mestre do Suspense.

O diretor de filmes Alfred Hitchcock também é conhecido como o Mestre do Suspense por ter dirigido muitos filmes desse gênero e ter sido bem-sucedido no ramo.

Eu terminei meu namoro com aquele Don Juan.

O termo “Don Juan” é sinônimo de “conquistador”, “mulherengo” e é usado como adjetivo para pessoas assim por causa de um personagem fictício com essas características chamado Don Juan.

Veja também: O que é catacrese?

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (Fepese) Analise as frases abaixo:

1. Calções negros corriam, pulavam durante o jogo.

2. A mulher conquistou o seu lugar!

3. Todo cais é uma saudade de pedra.

4. Os microfones foram implacáveis com os novos artistas.

Assinale a alternativa que corresponde correta e sequencialmente às figuras de linguagem apresentadas:

A) metáfora, metonímia, metáfora, metonímia.

B) metonímia, metonímia, metáfora, metáfora.

C) metonímia, metonímia, metáfora, metonímia.

D) metonímia, metáfora, metonímia, metáfora.

E) metáfora, metáfora, metonímia, metáfora.

Resolução

Alternativa C. Há metonímia no primeiro, no segundo e no quarto enunciados pelo uso de termos para substituir outros com os quais têm relação direta (os “calções” dos “jogadores”, uma “mulher” representando várias ou todas as “mulheres” e as “críticas” dadas por meio dos “microfones”, respectivamente). Há metáfora no terceiro enunciado, pois é feita uma comparação entre termos que não têm relação direta (“cais”, “saudade” e “pedra”).

Questão 2 – (Itame) Leia o texto para responder à questão.

O doente repeliu-a, pedindo que o deixasse em paz; que ele do que precisava era de dormir. Mas não o conseguiu: atrás da Bruxa correu a segunda mulher, e a terceira, e a quarta; e, afinal, fez-se duramente muito tempo em sua casa um entrar e sair de saias. Jerônimo perdeu a paciência e ia protestar brutalmente contra semelhante invasão, quando, pelo cheiro, sentiu que a Rita se aproximava também.

(Aluísio Azevedo)

No fragmento “... em sua casa um entrar e sair de saias”, predomina qual figura de linguagem?

A) Catacrese

B) Hipérbato

C) Metáfora

D) Metonímia

Resolução

Alternativa D. As saias aludem à vestimenta feminina e, por consequência, a mulheres, uma vez que o entrar e sair de “saias” (significado específico) remete ao entrar e sair de “mulheres” (significado geral).

 

Por Guilherme Viana
Professor de Gramática

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VIANA, Guilherme. "Metonímia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/metonimia.htm. Acesso em 30 de setembro de 2020.