Whatsapp

Emprego do hífen

Gramática

Palavras como "minissaia", "malsucedido", "infraestrutura" e "contracheque" não possuem hífen. Você sabe por quê?
PUBLICIDADE

O hífen é um sinal gráfico cujas funções estão associadas a uma infinidade de ocorrências linguísticas, Entre essas funções, podemos citar: ligar palavras compostas; fazer a junção entre pronomes oblíquos e algumas formas verbais; separar as sílabas de um dado vocábulo; ligar algumas palavras precedidas de prefixos etc.

Novo Acordo

Com o advento da Nova Reforma Ortográfica, houve algumas mudanças em relação à sua aplicabilidade. Sendo assim, dada a complexidade que se atribui ao sinal em questão, o presente artigo tem por finalidade evidenciá-las, procurando enfatizar, em alguns casos, o que antes prevalecia e o que atualmente vigora. Mediante tais pressupostos, constatemos, pois:

Casos em que o hífen é empregado:

  • O hífen é usado quando o prefixo termina em vogal e a segunda palavra começa com a mesma vogal. 

Anti-inflamatório

Anti-inflacionário

Micro-ondas

Micro-organismo

 

Nota importante:

Essa regra padroniza algumas exceções já vigentes antes do Acordo, como auto-observação, auto-ônibus e contra-atacar.

  • Tal regra não se aplica aos prefixos “-co”, “-pro”, “-re”, mesmo que a segunda palavra comece com a mesma vogal que termina o prefixo.

Coobrigar

Coadquirido

Coordenar

Reedita

Proótico

Proinsulina

 

  • Com prefixos, emprega-se o hífen diante de palavras iniciadas com “h”.

anti-higiênico

anti-histórico

extra-humano

pró-hidrotrópico

super-homem

 

  • Emprega-se o hífen quando o prefixo terminar em consoante e a segunda palavra começar com a mesma consoante.

inter-regional

sub-bibliotecário

super-resistente

 

  • Com o prefixo “-sub”, diante de palavras iniciadas por “r”, usa-se o hífen.

sub-regional

sub-raça

sub-reino

 

  • Diante dos prefixos -além, -aquém, -bem, -ex, -pós, -recém, -sem, - vice, usa-se o hífen.

além-mar

aquém-mar

recém-nascido

sem-terra

vice-diretor

bem-humorado

 

  • Diante do advérbio “mal” , quando a segunda palavra começar por vogal ou “h”, o hífen está presente.

mal-humorado

mal-intencionado

mal-educado

 

  • Com os prefixos “-circum” e “-pan”, diante de palavras iniciadas por “vogal, m, n ou h”, emprega-se o hífen.

circum-navegador

pan-americano

circum-hospitalar

pan-helenismo

 

  • Com sufixos de origem tupi-guarani, como “-açu”, “-guaçu”, “-mirim”, usa-se o hífen.

jacaré-açu

cajá-mirim

amoré-guaçu

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Casos em que o hífen NÃO é empregado:

  • Não se usa mais o hífen quando o prefixo terminar em vogal e a segunda palavra começar com uma vogal diferente.
     
ANTES DEPOIS
auto-avaliação autoavaliação
auto-escola autoescola
auto-estima autoestima
co-autor coautor
infra-estrutura infraestrutura
semi-árido semiárido

 

Essa nova regra padroniza algumas exceções existentes antes do Acordo, como aeroespacial, antiamericano, socioeconômico etc.

  • Não se usa mais o hífen em determinadas palavras que perderam a noção de composição.
     
ANTES DEPOIS
manda-chuva mandachuva
pára-quedas paraquedas
pára-quedista paraquedista

 

Observação:

→ O hífen ainda permanece em substantivos compostos que perderam sua significação individual para construir uma unidade semântica, como também naqueles que designam espécies botânicas e zoológicas.

bem-te-vi

couve-flor

guarda-chuva

erva-doce

pimenta-de-cheiro

 

  • Não se emprega mais o hífen em locuções substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuntivas.

fim de semana

café com leite

Exceções:

O hífen ainda permanece em alguns casos, expressos por:

água-de-colônia

água-de-coco

cor-de-rosa

  • Quando a segunda palavra começar com “r” ou “s”, depois de prefixo terminado em vogal, retira-se o hífen e essas consoantes são duplicadas.
ANTES DEPOIS
ante-sala antessala
anti-rugas antirrugas
anti-social antissocial
auto-retrato autorretrato
extra-sensorial extrassensorial
supra-renal suprarrenal
contra-reforma contrarreforma
ultra-som ultrassom

 

Observações importantes:

- O hífen será mantido quando os prefixos terminarem com “r” e o segundo elemento começar pela mesma letra.

hiper-requintado

inter-regional

super-romântico

super-racista

 

  • Não se emprega o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por consoante diferente de “r” ou “s”.

anteprojeto

autopeça

contracheque

extraforte

ultramoderno

 

  • O hífen não deve ser usado quando o prefixo termina em consoante e a segunda palavra começa por vogal ou outra consoante diferente.

hipermercado

hiperacidez

intermunicipal

subemprego

superinteressante

superpopulação

 

  • Diante do advérbio “mal”, quando a segunda palavra começar por consoante, não se emprega o hífen.

malfalado

malgovernado

malpassado

maltratado

malvestido


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

O Novo Acordo estabeleceu inúmeras mudanças em relação ao uso do hífen.
O Novo Acordo estabeleceu inúmeras mudanças em relação ao uso do hífen.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Emprego do hífen "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/emprego-do-hifen.htm. Acesso em 26 de fevereiro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Analise os pares de palavras evidenciados a seguir e explicite seus conhecimentos acerca da mudança neles ocorrida: 

Questão 2

Realize o mesmo procedimento mediante os exemplos abaixo descritos. 

Mais Questões
Artigos Relacionados
Você já se perguntou acerca do não como prefixo, no sentido de descobrir se ele se escreve com hífen ou sem hífen? Descubra em um só clique se houve alguma mudança!
Entenda o uso do hífen em palavras compostas e amplie seus conhecimentos ortográficos.
Confira as situações que você não usa mais o hífen!
Confira aqui todos os casos em que as regras do hífen permanecem iguais após o Novo Acordo.
Amplie seus conhecimentos sobre este assunto!
O uso ou não do hífen no prefixo “pré” se encontra relacionado a pressupostos específicos. Torne-se então um (a) conhecedor (a) desse caso ao clicar aqui!