Topo
pesquisar

Terceira Revolução Industrial

Geografia

A Terceira Revolução Industrial, também conhecida como Revolução Técnico-Científica-Informacional, representa um período de avanço tecnológico que uniu ciência e indústria.
A Terceira Revolução Industrial, também chamada de Revolução Técnico-Científica-Informacional, representa a robotização do sistema produtivo.
A Terceira Revolução Industrial, também chamada de Revolução Técnico-Científica-Informacional, representa a robotização do sistema produtivo.
PUBLICIDADE

A Terceira Revolução Industrial corresponde ao período após Segunda Guerra Mundial em que o aprimoramento e os novos avanços no campo tecnológico passaram a abranger o campo da ciência, integrando-o ao sistema produtivo. Essa fase da Revolução Industrial é também conhecida como Revolução Técnico-Científica-Informacional.

Quando e como ocorreu a Terceira Revolução Industrial?

A Terceira Revolução Industrial ocorreu em meados do século XX, a partir da década de 1950. Nesse momento, diversos campos do conhecimento começaram a sofrer mudanças em consequência do avanço tecnológico vivido nesse período e jamais visto anteriormente.

As indústrias que desenvolveram alta tecnologia começaram a se sobressair em relação às indústrias que se destacavam nas fases anteriores da Revolução Industrial, como a metalurgia, siderurgia e a indústria de automóveis.

Assumiram posição de destaque, nesse momento, a robótica, genética, informática, telecomunicações, eletrônica, entre outros. Os estudos desenvolvidos nessas áreas acabaram modificando todo o sistema produtivo, visto que o objetivo era produzir mais em menos tempo, empregando tecnologias avançadas e qualificando a mão de obra que assumiu a liderança em todas as etapas de produção, comercialização e gestão das empresas envolvidas na fabricação e comércio dos bens produzidos.

Além de novas invenções, muitas criadas para servir à Segunda Guerra Mundial, houve também aprimoramento de invenções mais antigas. Tudo isso associado ao processo produtivo. Máquinas mais eficientes, instrumentos mais precisos e a introdução de robôs alteraram o modo de organização da indústria, possibilitando o aumento da produção e dos possíveis lucros, diminuindo os gastos com mão de obra, bem como diminuindo o tempo que se levaria até a fabricação do produto final.

Leia também: Cinco fatos sobre a Segunda Guerra Mundial

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Além do desenvolvimento alcançado no setor industrial aliado ao desenvolvimento do campo científico, a Terceira Revolução Industrial mudou também as relações sociais e as relações entre o homem e o meio. As novas tecnologias desenvolvidas, nessa fase, possibilitaram que as informações fossem transmitidas cada vez mais rápido e estimularam a interação entre as pessoas do mundo todo.

O tempo e distância reduziram-se ao passo que o conhecimento desenvolveu-se. As pessoas passaram a estar conectadas de maneira instantânea. Esse rompimento de barreiras físicas e temporais que conectou culturas, tradições, línguas e história ficou conhecido como globalização. Para saber mais sobre esse assunto, clique aqui: Globalização

Consequências

Muitas foram as consequências da Terceira Revolução Industrial e elas puderam ser notadas no campo das ciências, na espacialização e desenvolvimento das indústrias, na economia e nas relações sociais. Essa fase da Revolução Industrial ainda é vivida nos dias atuais, bem como seus resultados. Muitos bens produzidos e inventados nesse período são largamente utilizados pela sociedade, especialmente os eletrônicos.

O campo da genética representa uma das evoluções alcançadas com a Terceira Revolução Industrial.
O campo da genética representa uma das evoluções alcançadas com a Terceira Revolução Industrial.

Para entender as consequências, é preciso primeiro ter uma ideia do que foi criado ao longo da Terceira Revolução Industrial. A alta tecnologia possibilitou a criação de novos computadores e softwares associados ao desenvolvimento da internet. Surgiram computadores pessoais cada vez menores e mais eficientes. Surgiram também os chips e diversos outros produtos eletrônicos.

A energia atômica passou a ser utilizada, criaram o foguete de longo alcance, e os satélites também passaram a ser usados. Houve aprimoramento dos telefones, criando-se a telefonia móvel. O campo da medicina também sofreu modificação com as novas tecnologias. Fala-se agora em biotecnologia. A genética transformou o mundo. Foram desenvolvidos novos medicamentos, novas formas de prevenção de doenças e novos tratamentos.

Todas essas criações desenvolveram novas relações sociais conforme a vida da população ficou mais prática. A internet e os eletrônicos diminuíram a distância e o tempo. Milhões de mensagens, imagens e informações são enviadas instantaneamente, independentemente da localização geográfica.

A Terceira Revolução Industrial também foi responsável pelo aumento de multinacionais, o crescimento acelerado das economias e consolidou o capitalismo financeiro enquanto passou a determinar as estratégias que permeiam o mercado de finanças. As indústrias dispersaram-se pelo mundo, instalando-se em países periféricos em virtude das vantagens econômicas oferecidas.

Apesar de todos os pontos positivos citados, essa fase da revolução também trouxe consequências negativas. O avanço tecnológico também mudou a relação do homem e o meio ao passo que transformou o processo produtivo. Produzir mais em menor tempo demanda o uso cada vez mais intenso dos recursos naturais.

Essa nova característica do sistema produtivo tem preocupado muitos ambientalistas e estudiosos. Os recursos naturais estão sob ameaça, dessa forma, as gerações futuras podem sofrer as consequências. É necessário buscar um desenvolvimento sustentável e aplicá-lo ao sistema produtivo.

A desvalorização da mão de obra também pode ser vista nessa fase. A substituição da manufatura pela maquinofatura foi responsável por uma maior exploração do trabalho, possibilitando a existência de novas relações entre empregador e empregado. Aumentou-se, então, o desemprego, assim como os trabalhos informais.

Leia mais: Os efeitos da industrialização

Países da Terceira Revolução Industrial

No início da Revolução Industrial, o desenvolvimento tecnológico limitava-se à Europa Ocidental. Já na Terceira Revolução Industrial, a industrialização espalhou-se para países como Estados Unidos, Japão, Alemanha e, posteriormente, para o mundo todo.

No período pós-Segunda Guerra Mundial, países como o Japão e Alemanha estavam em processo de recuperação, após terem sido devastados. Os Estados Unidos, por meio do Plano Marshall, atuou junto aos aliados na reconstrução desses países, especialmente com ajuda financeira. Ao se restabelecerem, esses países começaram a priorizar os setores da educação, tecnologia e também o campo científico.

Quarta Revolução Industrial

Uma das características da Quarta Revolução Industrial é a impressão 3D.
Uma das características da Quarta Revolução Industrial é a impressão 3D.

A Quarta Revolução Industrial, também conhecida como Indústria 4.0, é, segundo o Fórum Econômico Mundial, a transição em direção a novos sistemas mediante a revolução digital. O Fórum aponta que essa fase da revolução industrial não é considerada uma extensão da terceira vistos a velocidade, o alcance e os impactos provocados nos sistemas.

Uma das características dessa fase é a tendência a 100% da automatização das fábricas por meio de sistemas ciberfísicos. A Quarta Revolução Industrial é marcada pela nanotecnologia, neurotecnologia, robôs, inteligência artificial, biotecnologia, impressoras 3D, uso de drones, entre outros. Os países que já vivem essa realidade são, segundo o relatório de 2016 do FMI: Cingapura, Finlândia, Noruega, Suécia, Estados Unidos, Holanda e Israel.

 

Por Rafaela Sousa
Graduada em Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rafaela. "Terceira Revolução Industrial"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/terceira-revolucao-industrial.htm. Acesso em 23 de julho de 2019.

Lista de Exercícios
Questão 1

Com um piscar de olhos. Será assim que os donos dos óculos inteligentes do Google, o Glass, poderão tirar fotos a partir de agora. A empresa de internet lançou nesta terça-feira (17) uma atualização do sistema operacional do aparelho, o XE12, que passa a permitir a captação de imagens com um simples piscar de olhos.

Segundo o Google, a nova função é mais rápida do que registrar fotos com os óculos acionando o botão ao lado da haste dos óculos ou por controle de voz (basta falar 'ok glass, take a picture')”.

G1, 17/12/2013. Atualização faz Google Glass passar a tirar foto com piscar de olhos. Disponível em: <g1.globo.com>. Acesso em 20/12/2013.

O texto acima revela uma das faces da III Revolução Industrial, dentre as quais, podemos considerar:

I. O desenvolvimento dos meios eletrônicos como sistemas de transformação socioespacial;

II. A evolução dos meios de comunicação alastra-se de maneira igualitária por todo o mundo;

III. O vínculo intensificado entre Ciência, Tecnologia e mercado consumidor.

Dentre as alternativas acima, estão corretas:

a) I e II

b) II e III

c) I e III

d) I, II e III

Questão 2

A partir das últimas décadas do século XX, uma nova etapa vem se consolidando na escalada dos donos dos meios de produção em direção à acumulação de capital. Trata-se da introdução dos recursos tecnológicos da informática no processo produtivo. […] Softwares computacionais desenvolvidos por empresas especializadas comandam máquinas de alta precisão e robôs, para que executem de maneira automática as tarefas antes realizadas por dezenas ou até mesmo centenas de operários, processo denominado de automação da produção industrial”.

Adaptado de BOLIGIAN, L.; ALVES, A. Geografia: espaço e vivência. São Paulo: Atual, 2010. p.151.

O processo citado pelo autor do texto reverbera em uma série de consequências tanto no processo de produção industrial quanto na dinâmica socioeconômica e espacial, dentre as quais, NÃO podemos citar:

a) o processo de terciarização da economia, resultante da substituição dos trabalhadores por maquinários nos setores primário e secundário.

b) o processo de mecanização do campo, que contribuiu para a intensificação do êxodo rural e o crescimento acelerado das cidades.

c) a inserção do meio informacional na economia capitalista financeira através de novas descobertas científicas no campo dos transportes e da comunicação.

d) o aumento da alienação do trabalho graças à consolidação do sistema fordista de produção, favorecido pela proliferação de maquinários no campo produtivo.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola