Topo
pesquisar

Cinco fatos sobre a Segunda Guerra Mundial

História Geral

A Segunda Guerra Mundial foi o maior evento que aconteceu ao longo do século XX. Deixou um rastro de destruição e morte ao longo dos anos do conflito.
Tropas aliadas desembarcando nas praias da Normandia durante o Dia D, em 1944
Tropas aliadas desembarcando nas praias da Normandia durante o Dia D, em 1944
PUBLICIDADE

A Segunda Guerra Mundial foi o maior conflito da história da humanidade em questões de intensidade, recursos financeiros e humanos mobilizados e pela quantidade de vítimas. Ao longo dos seis anos de conflito, a violência espalhou-se por diferentes continentes, resultando na morte de aproximadamente 70 milhões de pessoas.

Grandes destaques dos anos da Segunda Guerra Mundial foram a construção de campos de concentração pela Alemanha Nazista, sobretudo na Polônia, que tinham o objetivo de escravizar e exterminar judeus, ciganos, testemunhas de jeová, homossexuais etc. Além disso, durante a Segunda Guerra Mundial, foram utilizadas pela primeira vez armas atômicas, lançadas pelos EUA contra as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki.

Mapa Mental - Segunda Guerra Mundial

Mapa Mental: 2ª Guerra Mundial

*Para baixar o mapa mental, clique aqui!

A respeito da Segunda Guerra Mundial, separamos algumas curiosidades e fatos pouco explorados:

1. Campos de concentração nos EUA

Durante a Segunda Guerra Mundial, foram criados nos Estados Unidos dez campos de concentração em diferentes partes do país para abrigar a população de nipo-americanos. A construção desses campos de concentração foi resultado da histeria de guerra que fortaleceu a xenofobia contra cidadãos de descendência japonesa.

A xenofobia contra cidadãos nipo-americanos era algo que existia nos Estados Unidos pelo menos desde o início do século XX e fortaleceu-se após os Estados Unidos terem sido atacados pelo Japão em Pearl Harbor, no ano de 1941. Ao todo, mais de cem mil pessoas foram realocadas nesses campos de concentração e encontraram péssimas condições de vida nesses locais. O último campo de concentração nos Estados Unidos foi desativado em 1946.

2. Unidade 731

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Japão, orientado pelo seu nacionalismo xenófobo e seu militarismo radical, cometeu uma série de crimes de guerra. Um dos locais onde várias pessoas foram vítimas da brutalidade cometida pelo exército japonês foram as instalações da Unidade 731. Essa unidade foi criada com o nome de “Unidade de Proteção Epidêmica e Abastecimento de Água do Exército Kwangtung” e tinha como função primordial fazer o controle de qualidade da água utilizada pelo exército japonês baseado na China.

No entanto, secretamente, a Unidade 731 foi utilizada pelo exército japonês para promover uma série de estudos macabros em cobaias humanas vivas e promover estudos para o desenvolvimento de armas químicas e biológicas. Assim, conforme afirmação do historiador Max Hastings:

Milhares de chineses capturados foram assassinados em testes feitos na base da unidade, perto de Harbin, muitos submetidos a vivissecção sem o benefício de anestésicos. Algumas vítimas eram amarradas em estacas para que bombas de antraz fossem detonadas à sua volta. Mulheres eram infectadas com sífilis em laboratório; civis da região eram sequestrados e injetados com vírus fatais1.

Os envolvidos com os experimentos da Unidade 731 não foram punidos como criminosos de guerra como parte de um acordo realizado entre os EUA e os médicos.

3. Traidor Quisling

Em abril de 1940, os nazistas colocaram fim a meses de marasmo e iniciaram a invasão da Noruega. A invasão da Noruega havia sido autorizada após adiamento duplo da operação que conduziria a invasão da Holanda, Bélgica e França. Assim, a Noruega surgiu como alternativa para que os nazistas tivessem o controle sobre uma posição estratégica de apoio aéreo e que lhe garantiria acesso à produção de ferro da Suécia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A invasão da Noruega pelos nazistas aconteceu após Hitler ter sido convencido pelo almirante Erich Raeder e pelo norueguês pró-nazista Vidkun Quisling. Quando os nazistas invadiram a Noruega, Quisling tornou-se chefe do governo colaboracionista por um breve tempo e a atuação de Quisling em convencer Hitler a invadir seu próprio país fez com que seu sobrenome “Quisling” se transformasse em um substantivo na língua inglesa para se referir a pessoas traidoras ou que se voltam contra seu próprio país.

4. O massacre dos judeus de Kiev

Um dos episódios mais tristes de toda a Segunda Guerra foi o holocausto, responsável pela morte de 6 milhões de pessoas, na maioria de origem judia. Ao longo da guerra, os nazistas criaram diferentes mecanismos e formas de encontrar e exterminar os judeus, sobretudo no Leste Europeu. Em um primeiro momento, os nazistas utilizavam-se do Einsatzgruppen, esquadrões da morte responsáveis por localizar e executar todos os judeus das áreas que atuavam.

Um evento particular relacionado com a atuação do Einsatzgruppen aconteceu na cidade de Kiev, à época pertencente à União Soviética (atual Ucrânia). Logo após a conquista da cidade, um prédio ocupado pelos nazistas foi atacado a bomba, o que enfureceu os nazistas. Como represália, o comando nazista local autorizou a execução de todos os judeus que ainda habitavam em Kiev.

Os relatos contam que os nazistas reuniram uma multidão de judeus em uma parte da cidade e iniciaram um fuzilamento que, durante 36 horas, foi responsável pela morte de mais de 33 mil pessoas. Esse evento conhecido como “Massacre de Babi Yar” foi um dos maiores massacres que aconteceram durante a guerra, e os relatos contam que o local onde os corpos foram enterrados minou sangue durante meses.

5. Canhões gigantescos

Durante os anos do conflito, a máquina de guerra nazista trabalhou de maneira obstinada no desenvolvimento de armamentos mais eficazes para utilizar na guerra. A megalomania e a engenhosidade dos nazistas fizeram com que eles construíssem os maiores canhões que foram utilizados durante a Segunda Guerra Mundial.

Os canhões receberam o nome de Schwerer Gustav e Dora, e sua construção foi um pedido do comando nazista para que a Krupp – indústria de armamentos – construísse uma arma capaz de destruir as fortificações francesas da Linha Maginot. Os empenhos da Krupp levaram à construção desses dois canhões, que, nas palavras de um general nazista, eram uma “peça de engenharia extremamente impressionante, mas absolutamente inútil”2.

O Schwerer Gustav particularmente foi utilizado durante o cerco a Sebastopol, cidade soviética localizada na região da Crimeia em um combate que resultou na morte de 25 mil alemães e no uso de cinquenta mil toneladas de munição de artilharia3.

As atribuições do Schwerer Gustav eram:

  • Peso: 1350 toneladas

  • Cumprimento: aproximadamente 47 metros

  • Tripulação: 4.000 homens responsáveis pela montagem dos trilhos e manejo do canhão

  • Calibre: 800 milímetros

  • Peso dos projéteis: 7 toneladas

  • Alcance do disparo: 39 km a 47 km de distância

  • Cadência dos disparos: 1 disparo a cada 45 minutos, com máximo de 14 disparos por dia.

 

______________________________
1
HASTINGS, Max. Inferno: o mundo em guerra 1939-1945. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012 p. 448.
2Idem, p. 319.
3Idem, p. 320.


Por Daniel Neves
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Cinco fatos sobre a Segunda Guerra Mundial"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/historiag/cinco-fatos-sobre-segunda-guerra-mundial.htm>. Acesso em 24 de marco de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola