Topo
pesquisar

Linfoma

Doenças e patologias

O linfoma é um tipo de câncer que acomete o sistema linfático e pode ser desencadeado por fatores genéticos, ambientais, imunodeficiências, entre outras razões.
O câncer que acomete o sistema linfático é denominado de linfoma
O câncer que acomete o sistema linfático é denominado de linfoma
PUBLICIDADE

Denominamos de linfomas as neoplasias malignas que acometem o sistema linfático, geralmente se originando nos nossos linfonodos. Os linfonodos estão diretamente relacionados com a defesa do nosso corpo, uma vez que apresentam células que ajudam a combater infecções, principalmente linfócitos. O surgimento de linfomas parece está relacionado com diversos fatores, tais como fatores hereditários, ambientais, exposição à radiação e imunodeficiências.

Classificação dos linfomas

Podemos classificar os linfomas, de uma maneira geral, em dois grupos: Linfoma de Hodgkin e Linfoma não Hodgkin. A diferença entre esses dois grupos pode ser observada nos tipos celulares, resposta ao tratamento e o comportamento biológico da doença. Vale frisar que cada uma dessas classificações ainda possui outros subtipos, os quais não serão aqui abordados.

  • Linfoma de Hodgkin: Esse tipo de câncer origina-se nos linfonodos quando o linfócito, especialmente o do tipo B, adquire malignidade e começa a se disseminar de maneira incontrolável. Essas células começam a atingir tecidos próximos e podem acometer outras partes do corpo. Nesse tipo de câncer, é comum a disseminação de um linfonodo para outro pelos vasos linfáticos. Geralmente os linfonodos adquirem uma consistência borrachosa e aumentam consideravelmente de tamanho. O linfoma de Hodgkin é comum principalmente em pessoas entre 25 e 30 anos, acometendo, com maior frequência, pessoas brancas e do sexo masculino. Essa doença pode ser curada, e o índice de cura gira em torno de 75% dos pacientes.

  • Linfomas não Hodgkin: Nesse tipo de linfoma, as células linfáticas modificam-se e multiplicam-se descontroladamente de forma que tumores são formados. Ele pode ser derivado de subpopulações de linfócitos B e T e é mais comum na infância. Entretanto, nos últimos anos, houve aumento de casos entre pessoas com mais de 60 anos. Esse aumento ainda não é bem explicado.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

    Nos Estados Unidos, esse linfoma é a quarta neoplasia mais incidente, quando não considerado o câncer de pele não melanoma. Estima-se que o linfoma não Hodgkin ocorra cinco vezes mais que a doença de Hodgkin. Normalmente os linfomas não Hodgkin são curados em menos de 25% dos casos, sendo os casos menos agressivos os com menores chances de cura.

Sintomas gerais e diagnóstico de linfoma

Os sintomas de um linfoma são variados e, muitas vezes, inespecíficos. Entre os sintomas mais comuns, podemos citar febre, sudorese, perda de peso, coceira pelo corpo, emagrecimento inexplicado, dores pelo corpo, fraqueza e aumento dos gânglios linfáticos.

Para realizar o diagnóstico dessa doença, o médico avalia os sinais e sintomas e faz perguntas a respeito do histórico familiar do paciente. Depois dessa análise, o médico pode solicitar exames, tais como biópsias, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Tratamento do linfoma

Após o diagnóstico confirmado da doença, inicia-se o tratamento. O tratamento baseia-se no tipo de linfoma apresentando, no estado de evolução da doença e, é claro, no quadro de saúde atual do paciente. Entre os principais tratamentos, destacam-se a quimioterapia, imunoterapia, terapia alvo, radioterapia e transplante de células-tronco. Entre os tratamentos citados, o mais utilizado é a quimioterapia, que se baseia na combinação de drogas que atacam as células cancerosas.

Atenção: Caso você apresente alguns dos sintomas descritos neste texto, não significa que você está com linfoma. É importante ter em mente que um diagnóstico preciso só é possível após consulta médica e realização de exames. Lembre-se também de que alguns dos sintomas descritos são comuns a outras doenças.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Linfoma"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/linfoma.htm. Acesso em 25 de agosto de 2019.

É importante detectar precocemente o câncer de mama.
Doenças e patologias Câncer de Mama
Desde a década de 1940, a quimioterapia é usada no combate ao câncer
Doenças e patologias Quimioterapia
A medula óssea é o local onde as células do sangue são produzidas
Doenças e patologias Doação de medula óssea
Física Radioterapia
O câncer de mama masculino é uma doença muito rara que acomete o tecido mamário dos homens
Doenças e patologias Câncer de mama masculino
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola