Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Injeções anticoncepcionais

As injeções anticoncepcionais são métodos hormonais que impedem a ovulação e aumentam a espessura do muco cervical.

As injeções, assim como as pílulas, são métodos contraceptivos hormonais
As injeções, assim como as pílulas, são métodos contraceptivos hormonais
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Os métodos contraceptivos são técnicas que ajudam a prevenir uma gravidez indesejada, sendo fundamentais, portanto, para o planejamento familiar. Cada casal deve escolher o método que mais se adapta à sua rotina, sua renda e à vontade ou não de ter filhos futuramente.

Existem vários tipos de métodos contraceptivos, que variam desde abstinência sexual periódica até o uso de hormônios. Entre os métodos hormonais, podemos citar como exemplo as injeções anticoncepcionais, que atuam de forma semelhante às pílulas anticoncepcionais.

Mecanismo de ação das injeções anticoncepcionais

As injeções anticoncepcionais são formadas por hormônios semelhantes aos produzidos pela mulher. As injeções mensais são formadas por estradiol, um estrógeno natural e um progestogênio sintético, e as trimestrais apresentam apenas progestogênio. Os hormônios presentes nas injeções impedem a ovulação, mas também promovem alteração do muco cervical, que se torna espesso, impedindo, assim, a passagem do espermatozoide.

Tipos de injeções anticoncepcionais

As injeções anticoncepcionais podem ser de dois tipos: mensais e trimestrais. As mensais, como o próprio nome indica, devem ser aplicadas todos os meses, e as trimestrais devem ser aplicadas de três em três meses.

A mulher que faz uso das injeções mensais pode recuperar a fertilidade assim que interromper a aplicação. Já as mulheres que usam a injeção trimestral recuperam sua capacidade de ter filhos cerca de quatro meses após a última aplicação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vale destacar que a injeção trimestral pode ser utilizada por mulheres que estão amamentando. Nesse caso, o uso é recomendado após seis semanas do parto. No caso da injeção mensal, a recomendação é que ela só seja usada após seis meses do parto ou quando a mulher interromper a amamentação.

Efeitos colaterais das injeções anticoncepcionais

Assim como qualquer medicamento, as mulheres que usam injeções anticoncepcionais estão sujeitas a efeitos colaterais. Os problemas mais relatados são:

- Náusea e vômito;

- Dores de cabeça;

- Dores nas mamas;

- Sangramento entre as menstruações;

- Falta de menstruação (amenorreia);

- Sangramento prolongado;

- Ganho de peso;

- Tonturas;

- Variações de humor.

Todos os problemas citados desaparecem após, em média, três meses de uso. Em algumas mulheres, no entanto, os problemas persistem, sendo necessário procurar ajuda médica.

Vantagens das injeções anticoncepcionais

Esse método contraceptivo está entre os mais eficazes disponíveis no mercado. Durante o primeiro ano de uso, as taxas de gravidez giram em torno de 0,1% a 0,3%. Além da grande eficácia, não apresenta riscos de esquecimentos diários, como ocorre com a pílula.

Vale frisar que a injeção anticoncepcional não confere proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

Por Ma. Vanessa dos Santos

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Injeções anticoncepcionais"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/injecoes-anticoncepcionais.htm. Acesso em 21 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


Anel vaginal

Método contraceptivo hormonal com princípios semelhantes ao da pílula.
Biologia

Camisinha feminina

Informações sobre um método contraceptivo bastante eficaz, mas pouco conhecido.
Biologia

Coito Interrompido

Saiba quais são as vantagens e desvantagens desse método contraceptivo, o coito interrompido.
Biologia

Diafragma

Neste texto aprenderemos mais sobre o diafragma, como utilizar esse método contraceptivo e as vantagens e desvantagens do método.
Biologia

Laqueadura

Procedimento contraceptivo cuja reversão nem sempre é possível, e tampouco segura.
Biologia

Método de ovulação de Billings

O método de ovulação de Billings baseia-se no reconhecimento da fase do ciclo em que a mulher se encontra. Neste texto, explicaremos como é esse método natural, conheceremos as texturas do muco cervical durante o ciclo menstrual e compreenderemos por que essa forma pode ser usada para evitar uma gravidez indesejada.
Biologia

Pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte é um método hormonal de emergência que evita uma gravidez indesejada.
Biologia

Pílulas anticoncepcionais

Pílula: um dos métodos contraceptivos mais utilizados em todo o mundo.
Biologia

Tabelinha

Método contraceptivo que se baseia em cálculos relativos ao período fértil da mulher.
Biologia

Vasectomia

Já ouviu falar a respeito da vasectomia? Conheça mais sobre esse método, como ele é feito, como é a recuperação e quais são as vantagens desse procedimento.
Biologia