Artérias

Biologia

PUBLICIDADE

Artérias são vasos sanguíneos que promovem o transporte do sangue do coração para os tecidos. Nas artérias, o sangue encontra-se sob alta pressão e, por esse motivo, esses vasos sanguíneos apresentam paredes bastante resistentes. Diferentemente do que muitos pensam, as artérias não transportam apenas sangue rico em oxigênio (sangue arterial), sendo observado o transporte de sangue pobre em oxigênio (sangue venoso) na artéria pulmonar.

As artérias podem ser classificadas em grandes artérias elásticas, artérias musculares e arteríolas. Aterosclerose, aneurisma aórtico e AVC são problemas de saúde ocasionados por problemas arteriais.

Leia também: Diferença entre veia, artéria e capilar

Características gerais das artérias

As artérias são vasos sanguíneos que apresentam paredes espessas e resistentes para suportar o sangue sob alta pressão que corre em seu interior. A função desses vasos é permitir que o sangue que sai do coração seja levado para os diferentes tecidos do corpo. Na circulação pulmonar, as artérias são responsáveis por levar sangue até o pulmão para que ele seja oxigenado; na circulação sistêmica, as artérias garantem que o sangue oxigenado seja levado para as mais variadas partes do organismo.

A figura representa um esquema da artéria e suas túnicas.
A figura representa um esquema da artéria e suas túnicas.

As artérias apresentam paredes formadas por três camadas, conhecidas como túnicas.

  • Túnica íntima: camada localizada mais internamente. Ela é formada por células endoteliais que se apoiam na camada subendotelial, que é formada por tecido conjuntivo frouxo. Entre a túnica íntima e a túnica média, é possível observar uma lâmina composta principalmente de elastina.

  • Túnica média: é a camada mediana da parede das artérias. Ela é formada principalmente por tecido muscular não estriado.

  • Túnica adventícia: é a camada mais externa e está contínua com o tecido conjuntivo presente no órgão pelo qual a artéria está passando. Essa camada é formada principalmente por fibras elásticas e colágeno.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Classificação das artérias

As artérias podem ser classificadas de acordo com o seu diâmetro em artérias elásticas, artérias musculares e arteríolas. Vejamos a seguir as principais características de cada uma delas.

Observe a classificação das artérias utilizando como critério o diâmetro dos vasos.
Observe a classificação das artérias utilizando como critério o diâmetro dos vasos.
  • Grandes artérias elásticas

Nesse grupo temos como exemplo a aorta e seus ramos. São artérias de grande calibre que se destacam pela presença de túnica média com grande quantidade de elastina, o que confere uma cor amarelada característica. A presença de lâminas elásticas permitem que o fluxo sanguíneo seja mais uniforme, reduzindo as variações de pressão durante a sístole e a diástole.

  • Artérias de diâmetro médio ou artérias musculares

Essas artérias possuem um diâmetro médio e, diferentemente das grandes artérias elásticas, possuem uma túnica média constituída basicamente por células musculares. A contração dessas células permitem que as artérias musculares controlem o fluxo sanguíneo para os órgãos.

  • Arteríolas

As arteríolas apresentam um pequeno diâmetro quando comparadas com as grandes artérias e as artérias musculares. Geralmente possuem um diâmetro inferior a 0,5 mm.

Leia também: Aorta — a maior e principal artéria do nosso corpo

Pressão arterial

Pressão arterial é a pressão que o sangue faz na parede das artérias. Ela é maior no momento da sístole ventricular, ou seja, no momento em que o ventrículo se contrai, sendo conhecida como pressão sistólica. No momento da diástole, quando os ventrículos estão relaxados, temos uma menor pressão arterial, sendo essa conhecida como pressão diastólica.

Em um adulto jovem em repouso, é comum que a pressão arterial normal esteja em torno de 120 milímetros de mercúrio na sístole e 80 milímetros de mercúrio na diástole, sendo essa pressão expressa como 120/80 (12 por 8).

A hipertensão ou pressão alta é uma situação em que se observam valores elevados da pressão arterial. Segundo o Ministério da Saúde, ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9). A pressão alta pode ser potencialmente perigosa, estando relacionada com problemas como infarte, acidente vascular cerebral e insuficiência renal.

Problemas de saúde causados pelo comprometimento de artérias

Artérias são vasos sanguíneos que garantem o transporte de sangue para os tecidos e órgãos do nosso corpo. Algumas situações, como a redução do calibre desses vasos, dilatação das artérias e mesmo o rompimento delas, podem causar sérios prejuízos à nossa saúde. Veja a seguir três problemas de saúde que apresentam relação direta com as artérias.

 Na aterosclerose, observa-se a redução do calibre da artéria.
Na aterosclerose, observa-se a redução do calibre da artéria.
  • Aterosclerose ou doença aterosclerótica: problema que afeta as artérias do corpo e se caracteriza pelo depósito de gordura, cálcio e outros elementos na parede desses vasos sanguíneos, formando placas chamadas de ateromas. Essa deposição ocorre de maneira lenta e inicialmente não provoca sintomas. Com o avanço da doença, no entanto, o calibre das artérias torna-se reduzido, o que impede o fornecimento de sangue para a parte do corpo que é irrigada por aquela artéria. Os sintomas da aterosclerose dependem da artéria que está sendo acometida. Quando compromete as artérias do coração, por exemplo, pode provocar angina (dor no peito). Vários são os fatores de risco para o desenvolvimento de aterosclerose, sendo alguns deles os níveis elevados de lipídios no sangue (dislipidemia) e a hipertensão.

  • Aneurisma aórtico: é um problema que afeta a artéria aorta, causando uma dilatação nessa artéria. Fatores como envelhecimento e tabagismo estão relacionados com o desenvolvimento do aneurisma aórtico. Esse aneurisma pode se desenvolver sem provocar sintomas, sendo diagnosticado, muitas vezes, em exames de rotina. Trata-se de um problema grave, pois o aneurisma pode se romper, provocando queda de pressão e choque hemorrágico.

  • Acidente vascular cerebral (AVC): O AVC ocorre quando alguma área do cérebro não recebe sangue de maneira adequada. Esse problema pode ocorrer em consequência do rompimento de uma artéria ou mesmo sua obstrução. Quando uma artéria na região encefálica está obstruída, impedindo o fluxo de sangue, temos o chamado AVC isquêmico. Quando a artéria se rompe, temos o chamado AVC hemorrágico. Formigamento na face, alterações na fala e na visão, alteração de equilíbrio, tontura, fraqueza e dor de cabeça súbita são sintomas que podem surgir em casos de AVC. São fatores de risco para o desenvolvimento do problema a hipertensão, colesterol alto, tabagismo e idade avançada.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Artérias"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/arterias.htm. Acesso em 26 de novembro de 2020.