Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Nelson Mandela

Nelson Mandela é um dos grandes nomes da história sul-africana, sendo um dos líderes da luta contra o Apartheid, regime de segregação racial que existiu por décadas.

Nelson Mandela sorri enquanto posa para retrato.
Nelson Mandela foi um ativista e político que lutou contra o apartheid, na África do Sul.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Nelson Mandela foi um ativista e político sul-africano que ficou marcado na história do mundo como um dos grandes nomes na luta contra o Apartheid, o regime de segregação racial que foi estabelecido na África do Sul no final da década de 1940. Por sua militância, foi preso, permanecendo na cadeia por 27 anos.

O sul-africano graduou-se em Direito, atuando como advogado durante parte de sua vida. Depois que foi liberto da prisão, conduziu o processo de reconstrução da África do Sul, sendo eleito presidente do país em 1994. Por seu importante papel na luta contra o Apartheid, recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1993. Faleceu em 2013.

Leia também: Martin Luther King Jr. — biografia de outro reconhecido ativista contra a segregação racial

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Nelson Mandela

  • Nelson Mandela foi um ativista e político sul-africano.

  • Foi um dos grandes nomes na luta contra o Apartheid, na África do Sul.

  • Pertencia a uma família da nobreza thembu e seu nome de nascimento era Rolihlahla Mandela.

  • Foi preso em 1963 e permaneceu 27 anos na cadeia.

  • Foi eleito presidente em 1994, conduzindo a reconstrução do país.

  • Recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1993.

Videoaula sobre Nelson Mandela

Biografia de Nelson Mandela

Nelson Mandela nasceu em Mvezo, vila na África do Sul, em 18 de julho de 1918. Na época, seu país se chamava União Sul-Africana, sendo, na verdade, uma colônia inglesa. O nome de nascimento de Nelson Mandela era Rolihlahla Mandela e ele pertencia a uma família da nobreza thembu, povo da etnia xhosa.

O pai de Nelson Mandela era herdeiro do trono thembu e chamava-se Nkosi Mphakanyiswa Gadla Mandela. Possuía quatro esposas, e Nelson Mandela era filho dele com Nonqaphi Nosekeni, a terceira esposa. O nome que Mandela recebeu ficou conhecido por significar algo como “causador de problemas”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A mãe de Mandela era cristã metodista, e o jovem Mandela manteve um forte contato com o cristianismo durante a sua infância. O pai faleceu quando ele tinha 9 anos de idade e, então, Nelson Mandela foi entregue por sua mãe para Jongintaba Dalindyebo, sucessor do trono thembu. Mandela sempre disse que foi muito bem tratado por seu tutor e a esposa dele.

O nome Nelson foi atribuído ao jovem Mandela durante a sua infância, quando estudava em uma escola primária. Isso era costume dos ingleses, que atribuíam nomes ingleses aos habitantes da colônia porque não conseguiam pronunciar e escrever os nomes locais.

Retrato de Nelson Mandela aos 19 anos.
Retrato de Nelson Mandela aos 19 anos.

Em 1939, Nelson Mandela matriculou-se em uma renomada universidade sul-africana que era exclusiva para estudantes negros, a Universidade de Fort Hare. Lá ele se matriculou em Direito, engajando-se com o movimento estudantil dessa universidade e tomando participação em alguns protestos estudantis, o que lhe acarretou a expulsão.

Depois da expulsão, Mandela mudou-se para Joanesburgo, onde se matriculou na Universidade de Witwatersrand para o curso de Direito. Além disso, ele também se bacharelou em Arte pela Universidade da África do Sul. Em Joanesburgo, Mandela pôde presenciar a dura vida que os negros sul-africanos levavam em uma das maiores cidades do país. Os estudos de Nelson Mandela resultaram de um forte incentivo de seu tutor, que afirmava que a vida dos negros sem estudos era muito mais difícil.

A desigualdade social e o forte racismo que atingiam os negros da África do Sul motivaram Nelson Mandela a aderir ao caminho da militância política. Na década de 1940, ele ingressou fortemente na militância, fundando, junto de alguns amigos, a Liga Jovem do Congresso Nacional Africano. Essa liga consistia na ala jovem do Congresso Nacional Africano (CNA), um movimento político que surgiu na África do Sul, na década de 1910, contra a segregação racial e por melhorias para a vida dos negros no país.

Nelson Mandela cresceu rapidamente no interior dos quadros da CNA, principalmente por seu papel na coordenação de campanhas de desobediência civil contra as autoridades brancas sul-africanas. Em 1952, ele foi eleito presidente da CNA em Transvaal, uma província da África do Sul, transformando-se no segundo homem mais importante desse movimento político.

Nelson Mandela, o Apartheid e a prisão

Em 1948, o Partido Nacional, de extrema-direita, liderado por Daniel François Malan, venceu as eleições, permitindo que seu líder chegasse ao poder da África do Sul. Esse partido estabeleceu um regime de segregação racial que retirou uma série de direitos dos negros sul-africanos. O regime de segregação estabelecido por esse partido recebeu o nome de Apartheid.

O engajamento político de Mandela na década de 1950 fez com que ele se tornasse um inimigo do governo sul-africano. Mandela e o CNA conduziram uma resistência baseada na desobediência civil, portanto na não violência. Entretanto, a polícia sul-africana tratava os negros com uma violência tão grande que essa forma de resistência começou a perder forças no país.

Mandela decidiu abandonar a resistência pacífica e aderir ao caminho da resistência armada, mas foi preso sob a acusação de ter organizado uma greve e de ter saído do país sem autorização, em uma viagem para países como Inglaterra, Marrocos e Etiópia, onde buscava apoio contra o Apartheid.

Depois de ser preso, Mandela foi encaminhado para um julgamento, que o condenou à prisão perpétua. Aqui se iniciou um período de 27 anos da vida de Nelson Mandela em que ele esteve preso. Nesse período, Mandela viveu em isolamento do mundo exterior, sendo negado, inclusive, o direito de comparecer ao funeral de sua própria mãe.

Ao longo desses 27 anos de prisão, Mandela recebeu três ofertas de liberdade, caso abandonasse a resistência ao Apartheid, mas, como ele se negou a concordar com essas condições, permaneceu preso.

Leia também: Rosa Parks — personalidade negra que ficou conhecida por realizar um ato de desobediência civil

→ Nelson Mandela e o Nobel da Paz

Na década de 1980, havia uma enorme pressão internacional sobre a África do Sul para que o país acabasse com o regime de segregação racial. Em 1989, a presidência passou a ser ocupada por Frederik de Klerk, presidente que, além da pressão internacional, lidava com a possibilidade de uma guerra civil em seu país, caso o regime de segregação fosse mantido.

Frederik de Klerk deu início ao processo de encerramento do Apartheid e, em 11 de fevereiro de 1990, Nelson Mandela foi liberto e recebeu autorização de sair da prisão. Juntos, Klerk e Mandela conduziram a reconstrução da África do Sul e o encerramento do Apartheid no país.

Então, foi estabelecida uma democracia no país e Nelson Mandela foi eleito, em 1991, presidente da CNA. Mandela cumpriu um papel importantíssimo na luta pelos direitos dos negros na África do Sul, pressionando o governo desse país por garantias legais e constitucionais para consolidar os direitos dos negros sul-africanos.

Por sua luta contra o racismo e segregação racial e por seu papel na reconstrução pacífica da África do Sul, ele foi indicado para receber o Prêmio Nobel da Paz. Ele recebeu o prêmio em 1993, junto de Frederik de Klerk. No ano seguinte, Mandela concorreu à presidência da África do Sul, sendo eleito e empossado como o primeiro presidente negro da África do Sul.

→ Morte de Nelson Mandela

Mandela governou a África do Sul de 1994 a 1999 e, ao final de seu mandato, retirou-se da política. Cinco anos depois, em 2004, retirou-se da vida pública por sua idade avançada. Ele faleceu em 5 de dezembro de 2013, em Joanesburgo, por problemas respiratórios.

→ Vida pessoal de Nelson Mandela

Ao longo de sua vida, Nelson Mandela casou-se três vezes, sendo pai de seis filhos e avô de dezessete netos, além de dezenas de bisnetos. As três esposas de Nelson Mandela foram Evelyn Ntoko Mase, que foi casada com ele entre 1944 e 1957; Winnie Madikizela, que foi casada com Mandela entre 1957 e 1996; e Graça Machel, que foi casada com Mandela entre 1998 e 2013, ano da morte do líder sul-africano.

O primeiro casamento de Mandela foi iniciado em 1944, gerando quatro filhos: Madiba Thembekile, Makaziwe, que faleceu de meningite, Makgatho e Pumla. O primeiro casamento de Mandela ruiu, principalmente por conta dos casos extraconjugais que ele mantinha. No segundo casamento, Mandela teve Zenani e Zindzi.

O divórcio do segundo casamento, com Winnie, foi anunciado em 1996 e, dois anos depois, Mandela casou-se com Graça Machel, uma ativista de Moçambique. Esse último casamento se estendeu até 2013, quando Mandela faleceu.

Legado de Nelson Mandela

Durante o governo de Nelson Mandela, uma reforma constitucional foi realizada na África do Sul, consolidando mudanças importantes e garantindo os direitos dos negros sul-africanos. Foram criados programas para combater a desigualdade social no país, decorrente do colonialismo e de décadas de Apartheid.

Estátua de Nelson Mandela na África do Sul.[2]
Estátua de Nelson Mandela na África do Sul.[2]

Nelson Mandela foi, portanto, figura crucial no combate à discriminação racial na África do Sul e foi um dos personagens de maior importância no fim do Apartheid. Foi considerado uma figura que estabeleceu a união do país, pois realizou um governo de transição pacífico. É internacionalmente reconhecido como uma das personalidades mais importantes do mundo no século XX.

Uma das críticas que ele recebeu, no entanto, foi o fato de não ter procurado punir os crimes cometidos na África do Sul durante o Apartheid. A impunidade é vista como um dos grandes problemas da transição sul-africana no fim do regime de segregação racial.

Créditos da imagem:

[1] Alessia Pierdomenico / Shutterstock

[2] SL-Photography / Shutterstock

Fontes

NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL. Quem foi Nelson Mandela e qual a sua importância? Disponível em: https://www.nationalgeographicbrasil.com/historia/2023/07/quem-foi-nelson-mandela-e-qual-a-sua-importancia.

NELSON MANDELA FOUNDATION. Biography of Nelson Mandela. Disponível em: https://www.nelsonmandela.org/content/page/biography.

THE NOBEL PRIZE. Nelson Mandela Biographical. Disponível em: https://www.nobelprize.org/prizes/peace/1993/mandela/biographical/.

SOUTH AFRICAN HISTORY ONLINE. Nelson Rolihlahla Mandela. Disponível em: https://www.sahistory.org.za/people/nelson-rolihlahla-mandela.

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Nelson Mandela"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biografia/nelson-mandela.htm. Acesso em 29 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Artigos Relacionados


Apartheid

Clique e acesse o texto para saber detalhes a respeito do Apartheid, regime de segregação racial que se estabeleceu por décadas na África do Sul.
Geografia

Aspectos naturais da África do Sul

Clique aqui, saiba quais são os principais aspectos naturais da África do Sul e conheça o relevo, o clima, a vegetação e a hidrografia dessa importante nação.
África do Sul

Cultura da África do Sul

Clique aqui e conheça a cultura da África do Sul. Saiba sobre a religião, as tradições, a música, a dança e outros aspectos culturais dessa importante nação.
África do Sul

Etnocentrismo

Clique aqui e saiba o que é etnocentrismo, como e quando essa concepção surgiu, quais os efeitos nocivos dessa visão e como ela esteve presente na antropologia.
Sociologia

Martin Luther King Jr.

Clique aqui e saiba detalhes da vida de Martin Luther King Jr., um pastor que participou da luta norte-americana contra a segregação racial.
História Geral

Martinho Lutero

Clique e saiba mais detalhes sobre a vida de Lutero. Conheça sua sua trajetória antes de se tornar monge, seu papel na Reforma Protestante e sua vida pessoal.
História Geral

Panteras Negras

Clique e conheça o Partido dos Panteras Negras. Entenda o contexto de origem desse partido, seus objetivos, sua forma de atuação e a repressão que sofreram do FBI.
História Geral

Racismo

Clique para entender o que é racismo, o que as leis brasileiras fazem para impedir que crimes de preconceito racial aconteçam e um pouco da história da luta contra essa prática.
Sociologia

Vantagens em sediar uma grande competição: o que ganha a África do Sul com a Copa?

As vantagens em sediar uma grande competição.
Educação Física

África do sul: do Apartheid à sede da Copa do Mundo

Entenda as transformações causadas pelo Apartheid na sociedade da África do Sul e a trajetória do país até a realização da Copa do Mundo de futebol em 2010.
Geografia