Topo
pesquisar

Saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial

História Geral

As crises sociais e a Revolução Socialista na Rússia em 1917 se constituíram como principais fatores que motivaram a saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial.
PUBLICIDADE

Intensas crises sociais marcaram as sociedades europeias no ano de 1917, em decorrência dos três primeiros anos de conflitos que marcaram a Primeira Guerra Mundial. Faltavam alimentos em várias localidades e o número de pessoas que morriam no front de batalha aumentou, juntamente com o número de feridos e mutilados. As crescentes mortes entre a população civil foram outro fator que acentuou as crises.

Decorridos três anos de guerra, algumas nações envolvidas no conflito tiveram que recompor seus contingentes de soldados e armamentos. Para isso, o alistamento militar passou a ser obrigatório e os reservistas camponeses foram convocados para ingressar na guerra. Esse fato causou graves problemas na Rússia, que, em 1917, enviava milhares de camponeses despreparados para a guerra.

Ainda no ano de 1917, a Rússia se encontrava em meio a uma desordem social, governada pelo poder absolutista do Czar Nicolau II, que impunha à sociedade russa altas taxas de impostos. A população reivindicava melhorias na qualidade de vida, redução das taxas de impostos e a saída do país da guerra, pois a manutenção da Rússia na guerra trazia ônus para a população.

Em fevereiro de 1917, o partido liberal-conservador russo, Menchevique, destituiu o Czar Nicolau II do poder e implantou um governo provisório com o apoio da burguesia. No mês de outubro de 1917, ocorreu a Revolução Socialista na Rússia. Liderado por Lênin e Trotsky, o partido revolucionário bolchevique conseguiu ingressar no poder após a vitória sobre os Mencheviques, implantando o socialismo e a nacionalização da economia.

Uma das primeiras medidas estipuladas pelos líderes bolcheviques foi anistiar os exilados e retirar os contingentes de soldados russos da Primeira Guerra. Dessa maneira, a Rússia retirou-se da guerra em razão dos enormes problemas políticos internos. Logo após a retirada da Rússia socialista da guerra, seu principal líder, Lênin, assinou junto à Alemanha um Tratado de Paz entre as nações. O Tratado foi denominado Brest-Litovsk (1918). Com ele, a Rússia perdeu vários territórios para a Alemanha, como a Estônia, a Lituânia, a Ucrânia e a Finlândia.

A retirada da Rússia da Primeira Guerra Mundial ancorou a Alemanha de forças. Diversos territórios ficaram livres para o deslocamento das tropas alemãs, possibilitando aos alemães um clima otimista, ou seja, a Alemanha reascendeu a crença na vitória durante a Primeira Guerra Mundial.


Por Leandro Carvalho
Mestre em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CARVALHO, Leandro. "Saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/saida-russia-primeira-guerra-mundial.htm>. Acesso em 25 de junho de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA