Topo
pesquisar

Derivação

Gramática

PUBLICIDADE

Atendo-nos ao sentido literal do título em questão, constatamos que se trata da formação de algo a partir de uma base já existente. Constatação esta que se encontra intrinsecamente relacionada ao processo de formação de palavras das quais utilizamos para formar nosso léxico.

Partindo-se dessa premissa, há que se mencionar que na Língua Portuguesa há dois processos básicos de formação de palavras: a derivação e a composição. A derivação, alvo principal de nossos estudos, consiste na formação de novas palavras a partir de uma palavra primitiva, ora materializada por meio de afixos. Desta feita, tomemos como ponto de partida a palavra “terra”, assim evidenciada: 

Dessa forma, a derivação manifesta-se das seguintes maneiras:


* Derivação prefixal (ou prefixação)

Tal modalidade é resultante do acréscimo de prefixo à palavra primitiva, cujo resultado implica na alteração de sentido.
Exemplos:

leal – desleal
por – dispor
feliz – infeliz
fazer – desfazer...


* Derivação sufixal (ou sufixação)

Resulta no acréscimo de um sufixo a uma palavra primitiva.
Exemplos:

terraço
pedraria
feliz
mente...


* Derivação prefixal e sufixal

Consiste na formação de uma nova palavra a partir do acréscimo simultâneo de um prefixo e de um sufixo ao radical.
Exemplos:

desigualdade
infelizmente
desvalor
ização...


* Derivação parassintética

Consiste também no acréscimo de um prefixo e um sufixo ao radical, de modo a fazer com que a palavra não exista apenas com um ou com o outro. Representa um processo que dá origem principalmente a verbos, obtidos a partir de substantivos e adjetivos.
Exemplos:

abençoar – bênção
amanhecer - manhã
amaldiçoar – maldição
enrijecer – rijo
enlouquecer – louco
entristecer – triste...


* Derivação regressiva

Consiste na retirada da parte final de uma palavra primitiva, obtendo-se, assim, uma palavra derivada. Representa um processo que resulta na formação de substantivos a partir de verbos que indicam sempre uma ação, ora denominados de deverbais. Tal materialização se dá mediante a troca da terminação verbal formada pela vogal temática + desinência de infinitivo (“–ar” ou “–er”) por uma das vogais temáticas nominais (-a, -e,-o).
Exemplos:

alcançar – alcance
ajudar – ajuda
beijar - beijo
chorar – choro
perder – perda...


* Derivação imprópria

Ocorre quando uma palavra, sem sofrer nenhum acréscimo (tanto de prefixo quanto de sufixo), muda de classe gramatical, tendo em vista o contexto em que se encontra inserida.

O jantar está servido.
Aqui a palavra em destaque se classifica como substantivo.

Todos estão se preparando para jantar.
Já neste contexto, ela se classifica como verbo. 
 

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria Do Nascimento. "Derivação"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/derivacao.htm>. Acesso em 25 de julho de 2016.

As palavras cognatas nem sempre são facilmente reconhecidas, especialmente aquelas que sofreram variações linguísticas ao longo da história
Gramática Palavras cognatas
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA