Topo
pesquisar

Hipertireoidismo

Doenças e patologias

O hipertiroidismo é caracterizado por um aumento na síntese de hormônios tiroidianos e pode causar nervosismo, taquicardia, tremores e sudorese.
PUBLICIDADE

A tireoide é uma glândula formada por dois lobos que estão localizados de cada lado da traqueia. É um dos órgãos mais sensíveis do corpo e é responsável pela produção dos hormônios T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina), que estão relacionados com diversas funções importantes do nosso organismo, tais como o metabolismo energético e batimentos cardíacos. Quando esses hormônios não estão em equilíbrio, as consequências podem ser perigosas.

O hipertireoidismo é causado por uma disfunção da tireoide que acarreta o aumento da síntese e liberação dos hormônios produzidos por essa glândula. Essa doença não é transmissível e é mais comum em mulheres com idade entre 20 e 40 anos.

O hipertireoidismo pode ter causas diversas, sendo a mais comum a doença de Graves, que se relaciona com aproximadamente 80% dos casos. Essa patologia faz com que ocorra a produção de anticorpos que estimulam excessivamente a glândula tireoide, levando ao hipertireoidismo, que, por sua vez, caracteriza-se por deixar o paciente com olhos salientes e causar bócio difuso.

É importante salientar que o hipertireoidismo também pode ser ocasionado por nódulos na tiroide. Além disso, inflamações da glândula, ingestão de hormônios tiroidianos e o uso de certos tipos de medicamentos podem ocasioná-lo. Existem muitos relatos de hipertiroidismo ocasionado pela ingestão de remédios para emagrecer utilizados sem prescrição médica. Daí a importância de não se acreditar em receitas mágicas para perder peso.

O hipertireoidismo desencadeia diversas manifestações clínicas, tais como nervosismo, taquicardia, bócio, tremor, pele quente e úmida, sudorese, intolerância ao calor, palpitação, fadiga, diarreia e perda de peso. Vale destacar que os sintomas variam de acordo com o paciente.

Para a realização de um diagnóstico correto, o médico deverá pedir a realização de exames de TSH e T4 livres. No hipertireoidismo, os níveis de T4 estão bem elevados, diferentemente dos níveis de TSH. É importante que após o diagnóstico seja realizada uma análise das causas dessa patologia para que seja iniciado o tratamento.

O tratamento dessa doença deve ser feito através de medicamentos que possuem a capacidade de diminuir a produção hormonal. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de tratamentos com iodo radioativo (contraindicado na gestação) e até mesmo cirurgia. O método cirúrgico só é indicado em casos em que não há uma boa resposta ao tratamento medicamentoso. No caso de doença de Graves, o tratamento consiste no uso de β-bloqueadores.

O hipertireoidismo não apresenta formas de prevenção, sendo assim, é fundamental procurar um médico quando surgirem sintomas desagradáveis e realizar exames periódicos. Um diagnóstico precoce pode ser essencial para evitar possíveis complicações, como osteoporose e cegueira.

O hipertireoidismo é uma doença grave que pode levar até mesmo à morte. Fique atento aos sintomas e sempre que necessário procure seu endocrinologista.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Hipertireoidismo"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/doencas/hipertireoidismo.htm>. Acesso em 28 de abril de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA