Equações de dissociação de sais inorgânicos

Química

As equações de dissociação de sais inorgânicos retratam o cátion e o ânion que formam essas substâncias.
PUBLICIDADE

Sal inorgânico é toda substância iônica (formada por um cátion diferente do hidrônio / H+ e ânion diferente do hidróxido / OH-) que, ao ser dissolvida em água, sofre o fenômeno de dissociação. Nesse processo, o cátion e o ânion presentes são liberados, como representado na equação de dissociação a seguir:

XY(aq) → X+ + Y-

As equações de dissociação de sais inorgânicos apresentam sempre:

  • A abreviatura (aq): Indica que o sal está misturado com a água;

  • Uma seta: Indica a liberação dos íons;

  • X+: Cátion referente ao primeiro grupo ou símbolo da fórmula do sal;

  • Y-: Ânion referente ao grupo ou símbolo após o X da fórmula do sal.

Para montar uma equação de dissociação de um sal, é necessário conhecer bem a fórmula do sal inorgânico que será dissociado. Via de regra, a fórmula de um sal inorgânico pode apresentar as seguintes particularidades:

a) Equação de dissociação de um sal com um cátion X e um ânion Y sem qualquer índice escrito em nenhum deles.

A carga de ambos apresenta sinais diferentes e valores iguais, e o valor é definido sempre pelo ânion. Por exemplo:

Exemplo 1: NaCl - Cloreto de sódio

Como o ânion Cl apresenta valor de carga -1, o cátion Na apresenta carga +1. Assim, os íons são representados por Na+1 e Cl-1, e a equação de dissociação desse sal é:

NaCl(aq) → Na+1 + Cl-1

Exemplo 2: MgS - Sulfeto de magnésio

Como o ânion S apresenta valor de carga -2, o cátion Mg apresenta carga +2. Assim, os íons são representados por Mg+2 e S-2, e a equação de dissociação desse sal é:

MgS(aq) → Mg+2 + S-2

b) Equação de dissociação de um sal que possui um cátion com índice escrito logo após ele e nenhum índice escrito após o ânion.

Nesse caso, a carga do ânion é o índice escrito na frente do cátion, e a carga do cátion tem valor 1, pois não existe nenhum número como índice do ânion. Por exemplo:

Exemplo 1: K2S - Sulfeto de potássio

Como o cátion K apresenta o índice 2, a carga do ânion é -2. Já o cátion terá carga +1 porque não existe índice escrito no ânion. Assim, os íons são representados por K+1 e S-2, e a equação de dissociação desse sal é:

K2S(aq) → 2 K+1 + S-2

É necessário colocar o coeficiente 2 à esquerda do K, já que na fórmula do sal há 2 K.

c) Equação de dissociação de um sal com um cátion X sem índice escrito após ele e um ânion Y apresentando o elemento oxigênio com um índice escrito logo após ele.

Nesse caso, o índice escrito após o oxigênio deve ser desconsiderado, e a carga do cátion e do ânion terão sinais diferentes e valores iguais, sendo o valor definido sempre pelo ânion. Por exemplo:

Exemplo 1: NaClO4- Perclorato de sódio

Como o ânion ClO4 apresenta carga -1, o cátion Na apresenta carga +1. Assim, os íons são representados por Na+1 e ClO4-1. A equação de dissociação desse sal é:

NaClO4(aq) → Na+1 + ClO4-1

Exemplo 2: MgCO3- Carbonato de Magnésio

Como o ânion CO3 apresenta carga -2, o cátion Mg apresenta carga +2. Assim, os íons são representados por Mg+2 e ClO3-2, e a equação de dissociação é:

MgCO3(aq) → Mg+2 + ClO3-2

Exemplo 3: AlPO4- Fosfato de alumínio

Como o ânion PO4 apresenta carga -3, o cátion Al apresenta carga +3. Assim, os íons são representados por Al+3 e PO4-3, e a equação de dissociação desse sal é:

AlPO4(aq) → Al+3 + PO4-3

d) Equação de dissociação de um sal que apresenta um cátion X com um índice escrito logo após ele e o ânion Y apresentando o elemento oxigênio e um índice escrito logo após ele também.

Nesse caso, o índice do cátion é a carga do ânion, e a carga do cátion é igual a 1, pois há apenas o índice imediato após o oxigênio. Por exemplo:

Exemplo 1: K2SO3- Sulfito de potássio

Como o cátion K apresenta o índice 2, a carga do ânion é -2. Já o cátion K tem carga +1 porque não existe índice escrito no ânion após o 3, que pertence ao oxigênio. Assim, os íons são representados por K+1 e SO3-2, e a equação de dissociação desse sal é:

K2SO3(aq) → 2 K+1 + SO3-2

É necessário colocar o coeficiente 2 à esquerda do K, já que na fórmula do sal há 2 K.

Exemplo 2: Au3BO3- Borato de ouro I

Como o cátion Au apresenta o índice 3, a carga do ânion BO3 é -3. Já o cátion apresenta carga +1 porque não existe índice escrito no ânion após o 3, que pertence ao oxigênio. Assim, os íons são representados por Au+1 e BO3-3, e a equação de dissociação desse sal é:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Au3BO3(aq) → 3 Au+1 + BO3-3

É necessário colocar o coeficiente 3 à esquerda do Au, já que na fórmula do sal há 3 Au.

Exemplo 3: Cu4P2O6- Hipofosfato de cobre I

Como o cátion cobre (Cu) apresenta o índice 4, a carga do ânion é -4. Já o cátion possui carga +1 porque não existe índice escrito no ânion após o 6, que pertence ao oxigênio. Assim, os íons são representados por Cu+1 e P2O6-4, e a equação de dissociação desse sal é:

Cu4P2O6(aq) → 4 Cu+1 + P2O6-4

É necessário colocar o coeficiente 4 à esquerda do cátion cobre (Cu), já que na fórmula do sal há 4 cátions cobre.

e) Equação de dissociação de um sal com um cátion X sem índice escrito após ele e o ânion Y dentro de parênteses com um índice escrito.

Nesse caso, o índice após os parênteses do ânion é a carga do cátion, e a carga do ânion é 1, pois não há índice escrito após o cátion. Por exemplo:

Exemplo 1: Mg(ClO2)2- Clorito de Magnésio

Como o ânion ClO2 apresenta o índice 2 após os parênteses, a carga do cátion Mg é +2. Já o ânion apresenta carga -1 porque não existe índice escrito após o cátion. Assim, os íons são representados por Mg+2 e ClO2-1, e a equação de dissociação desse sal é:

Mg(ClO2)2(aq) → Mg+2 + 2 ClO2-1

É necessário colocar o coeficiente 2 à esquerda do ClO2, já que na fórmula do sal há 2 ClO2.

Exemplo 2: Al(NC)3- Isocianeto de alumínio

Como o ânion NC apresenta o índice 3 após os parênteses, a carga do cátion Al é +3. Já o ânion apresenta carga -1 porque não existe índice escrito no cátion. Assim, os íons são representados por Al+3 e NC-1, e a equação de dissociação desse sal é:

Al(NC)3(aq) → Al+3 + 3 NC-1

É necessário colocar o coeficiente 3 à esquerda do NC, já que na fórmula do sal há 3 NC.

Exemplo 3: Ti(MnO4)4- Permanganato de titânio IV

Como o ânion MnO4 apresenta o índice 4 após os parênteses, a carga do cátion Ti é +4. Já o ânion apresenta carga -1 porque não existe índice escrito no cátion. Assim, os íons são representados por Ti+4 e MnO4-1, e a equação de dissociação desse sal é:

Ti(MnO4)4(aq) → Ti+4 + 4 MnO4-1

É necessário colocar o coeficiente 4 à esquerda do MnO4, já que na fórmula do sal há 4 MnO4.

f) Equação de dissociação de um sal que possui um cátion X com índice escrito logo após ele e o ânion Y dentro de parênteses com um índice escrito.

Nesse caso, o índice após os parênteses do ânion é a carga do cátion, e o índice após o cátion é a carga do ânion. Por exemplo:

Exemplo 1: Al2(SO4)3- Sulfato de alumínio

Como o ânion SO4 apresenta o índice 3 após os parênteses, a carga do cátion Al é +3. Já o ânion tem carga -2 porque o índice 2 está escrito após o cátion. Assim, os íons são representados por Al+3 e SO4-2, e a equação de dissociação desse sal é:

Al2(SO4)3(aq) → 2 Al+3 + 3 SO4-2

É necessário colocar o coeficiente 3 à esquerda do SO4 e o coeficiente 2 à esquerda do Al, já que na fórmula do sal temos 2 Al e 3 SO4.

Exemplo 2: Ti2(C2O4)4- Oxalato de titânio IV

Como o ânion C2O4 apresenta o índice 4 após os parênteses, a carga do cátion Ti é +4. Já o ânion possui carga -2 porque o índice 2 está escrito após o cátion. Assim, os íons são representados por Ti+4 e C2O4-2, e a equação de dissociação desse sal é:

Ti2(C2O4)4(aq) → 2 Ti+4 + 4 C2O4-2

É necessário colocar o coeficiente 4 à esquerda do C2O4 e o coeficiente 2 à esquerda do Ti, já que na fórmula do sal temos 2 Ti e 4 C2O4.

Exemplo 3: Fe4(P2O6)3- Hipofosfato de ferro III

Como o ânion P2O6 apresenta o índice 3 após os parênteses, a carga do cátion Fe é +3. Já o ânion possui carga -4 porque o índice 4 está escrito logo após o cátion. Assim, os íons são representados por Fe+3 e P2O6-4, e a equação de dissociação desse sal é:

Fe4(P2O6)3(aq) → 4 Fe+3 + 3 P2O6-2

É necessário colocar o coeficiente 3 à esquerda do P2O6 e o coeficiente 4 à esquerda do Fe, já que na fórmula do sal temos 4 Fe e 3 P2O6.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Íons provenientes da dissociação do cloreto de sódio
Íons provenientes da dissociação do cloreto de sódio

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Equações de dissociação de sais inorgânicos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/equacoes-dissociacao-sais-inorganicos.htm. Acesso em 26 de janeiro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Clique e conheça as principais características, usos e prejuízos causados pelo sal mais famoso do mundo: o cloreto de sódio.
Bicarbonato de sódio e cloreto de sódio são sais presentes em nosso dia a dia. Clique aqui e conheça as principais características dos sais.
Sais no cotidiano, carbonato de cálcio, cloreto de sódio, fluoreto de sódio, nitrato de potássio, nitrato de sódio, carbonato de sódio, carbonato ácido de sódio, bicarbonato de sódio, sulfito de sódio, salitre-do-chile, soda.
Dissociação e Ionização, cientista italiano Volta, corrente elétrica, físico-químico sueco Svant August Arrhenius, Teoria de Arrhenius, íons positivos, cátions, íons negativos, ânions, soda cáustica, sal de cozinha, moléculas polares, dissociação iônica,
Nomenclatura dos sais, classificação dos sais, nome do ânion, nome do cátion, sulfato de ferro, sulfato ferroso, nitrato de prata, cloreto de potássio, cloreto de sódio, cloreto de cálcio, nitrato de prata, sulfato de cobre, carbonato de cálcio.
Definição de equações iônicas, como elas podem representar uma reação e como podemos reduzi-las.