Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O que foi o Muro de Berlim?

O Muro de Berlim foi criado para impedir a passagem das pessoas do lado Oriental para o lado Ocidental da cidade alemã.

Mapa de Berlim separada pelo Muro de Berlim.
O Muro de Berlim separou a cidade de Berlim em Ocidental e Oriental.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O Muro de Berlim foi a construção de uma barreira de concreto e de um sistema de controle de fronteiras que dividiu a cidade alemã de Berlim em duas áreas, uma sob administração da República Federal da Alemanha (RFA), na esfera de influência do capitalismo ocidental, e outra sob a República Democrática Alemã (RDA), na esfera de influência da URSS. O Muro de Berlim transformou-se no principal símbolo da Guerra Fria. Foi derrubado em novembro de 1989, após milhares de pessoas se reunirem para participarem da queda.

Confira no nosso podcast: Muro de Berlim — da construção à queda

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Muro de Berlim

  • Foi construído após o fim da Segunda Guerra, com a cidade de Berlim sendo dividia entre as influências do capitalismo ocidental e da ideologia soviética.

  • Tornou-se o principal símbolo da Guerra Fria, e várias pessoas morreram tentando atravessá-lo. Milhões conseguiram fugir após a divisão da Alemanha.

  • Sua queda, em 1989, simbolizou também o fim da polarização mundial definida por EUA e URSS.

  • Até hoje, pedaços dele são vendidos como souvenirs aos turistas.

Videoaula sobre Muro de Berlim — da construção à queda

O que o Muro de Berlim dividia?

O Muro de Berlim e seu sistema de controle fronteiriço estendiam-se por cerca de 155 km, dividindo a cidade por todo seu centro. Seu objetivo era evitar as fugas de cidadãos alemães do lado oriental, controlado pela RDA (ou Alemanha Oriental), para o lado ocidental, controlado pela RFA (ou Alemanha Ocidental).

Por que o Muro de Berlim foi construído?

O Muro de Berlim foi construído pelo fato de que a cidade de Berlim e todo o território alemão haviam sido divididos em zonas de influência ao fim da II Guerra Mundial pelos principais países aliados vencedores: Inglaterra, EUA, França e URSS.

Os três primeiros países realizaram uma uniformização monetária e administrativa das zonas sob suas influências no contexto do Plano Marshall, o plano econômico lançado pelos EUA para reconstruir a Europa Ocidental destruída na II Guerra Mundial a partir de 1947. Essa medida violava as condições impostas pelos tratados de paz de Yalta e de Postdam, que resultaram no chamado Bloqueio de Berlim, ocorrido entre 1947 e 1949, e na divisão da Alemanha nos dois novos países.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por que as pessoas fugiam do Muro de Berlim?

Os resultados do Plano Marshall na vida social e econômica da RFA foram rápidos, gerando um rápido crescimento econômico e o acesso da população a um nível de consumo material maior que o verificado no lado oriental. Tal situação levou uma grande parcela da região de Berlim Oriental a fugir para o lado ocidental, e o número de fugas superou a casa dos 2 milhões.

Para evitar a fuga, o governo da RDA iniciou a construção do Muro de Berlim em 13 de agosto de 1961, inicialmente com cercas de arame farpado, mas, logo após, operários da construção civil passaram a erguer a imensa barreira de tijolos e concretos. O início da construção do muro ocorreu em frente ao Portão de Brandenburgo, um dos principais símbolos históricos da cidade.

Uma das primeiras fugas foi realizada pelo oficial da Alemanha Oriental Hans Conrad Schumann, dois dias após o início das obras. Outras fugas foram tentadas e algumas realizadas. A Bernauer Straße (rua Bernauer) transformou-se em um símbolo da divisão de Berlim. Edifícios lá localizados estavam sobre a fronteira. As janelas desses locais tornaram-se local de fuga para o lado ocidental nos primeiros dias. Famílias inteiras conseguiram fugir, mas não foram todas as que quiseram. As fachadas dos edifícios foram lacradas e as janelas fechadas semanas após o início da construção do muro. Vizinhos, amigos e famílias foram separados.

Fotografia da zona da morte, parte do Muro de Berlim.
Parte da chamada “zona da morte”, região entre o muro e as torres de vigilância ocidentais, em 1977. [1]

Nas tentativas de fuga, várias pessoas foram mortas. A área localizada entre o muro e os pontos de checagem ocidentais ficou conhecida como “zona da morte”, em decorrência do fim da vida dessas pessoas.

O que aconteceu com a queda do Muro de Berlim?

Como o Muro de Berlim foi o principal símbolo da divisão do mundo entre o capitalismo de Estado soviético e o capitalismo ocidental, sua queda também marcou o fim da polarização do mundo entre EUA e URSS. As dificuldades econômicas e sociais vivenciadas nos países sob influência soviética levaram os governos a adotarem os mecanismos econômicos, sociais e políticos característicos do capitalismo ocidental.

Em 09 de novembro de 1989, a população de Berlim dirigiu-se para a frente do muro para comemorar a permissão de travessia entre os dois lados da cidade. Grande parte do mundo acompanhou pela TV o evento e a destruição de parte da construção que representou a divisão do mundo em duas esferas de influência por mais de 40 anos.

Parte do Muro de Berlim coberta de grafites.
O Muro de Berlim continua existir, embora sem sua função original, passando a ser um monumento histórico.

Apesar das marretas e picaretas que foram filmadas partindo o muro, ele, na verdade, não caiu. Ele foi retalhado, preservando-se seus grafites, e vendido em leilões ou como souvenirs, prática que ainda é verificada nas regiões berlinenses em que o muro está erguido.

Créditos da imagem

[1] GeorgeLouis at English Wikipedia


Por Me. Tales Pinto

Escritor do artigo
Escrito por: Tales dos Santos Pinto Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PINTO, Tales dos Santos. "O que foi o Muro de Berlim?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-e-muro-berlim.htm. Acesso em 24 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


PUBLICIDADE