O que é cadeia alimentar?

O que é?

PUBLICIDADE

A cadeia alimentar, também chamada de cadeia trófica, pode ser definida como uma sequência linear da transferência de matéria e energia em um ecossistema, na qual é possível observar uma sequência de organismos servindo de alimento para outros. Essa transferência sempre se inicia por um produtor e finaliza-se em um decompositor, sendo essa transferência unidirecional.

A seguir, vamos descobrir mais sobre a cadeia alimentar, conheceremos seus componentes, exemplos, entenderemos como a extinção pode afetá-la e por que ela não é a melhor forma de representar as relações de alimentação em um ecossistema.

Componentes da cadeia alimentar

As cadeias alimentares são compostas por organismos que podem ser enquadrados dentro de três categorias:

Produtores: Organismos capazes de produzir seu alimento, ou seja, seres autotróficos. Eles são sempre encontrados no início da cadeia trófica e, normalmente, são representados por organismos fotossintetizantes, como as plantas e as algas.

Consumidores: Organismos que necessitam alimentar-se de outros organismos, ou seja, seres heterotróficos. Os consumidores podem ser classificados em consumidores primários, secundários, terciários etc. Os consumidores primários são aqueles que se alimentam de produtores, enquanto os secundários alimentam-se dos primários, os terciários alimentam-se dos secundários e assim por diante.

Decompositores: Organismos que realizam decomposição, processo em que esses seres retiram da matéria orgânica morta a energia necessária para sua sobrevivência e devolvem importantes substâncias para o meio. Como exemplo de organismos decompositores podemos citar os fungos e as bactérias. É importante destacar que os organismos decompositores atuam em todos os seres vivos da cadeia e, por isso, muitas vezes não são representados na cadeia alimentar.

A cadeia alimentar inicia-se com um produtor e finaliza-se com o decompositor, que nem sempre é representado.
A cadeia alimentar inicia-se com um produtor e finaliza-se com o decompositor, que nem sempre é representado.

Percebemos, portanto, que cada um dos componentes das cadeias alimentares caracterizam-se por terem organismos com necessidades alimentares em comum. Os produtores de um ecossistema, por exemplo, destacam-se por serem autotróficos, enquanto todos os consumidores primários caracterizam-se por alimentarem-se dos produtores. A cada grupo de organismos que apresentam essas necessidades semelhantes damos o nome de nível trófico.

Leia também: Seres autotróficos e heterotróficos: quais são as suas diferenças?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplos de cadeias alimentares

Observe a seguir dois exemplos de cadeias alimentares: uma cadeia alimentar terrestre e uma cadeia alimentar aquática.

  • Cadeia alimentar terrestre

O esquema acima representa uma cadeia alimentar terrestre.
O esquema acima representa uma cadeia alimentar terrestre.

No exemplo apresentado, temos uma cadeia alimentar terrestre, na qual é possível observar uma planta, um rato, uma cobra e um gavião. A planta é o produtor dessa cadeia alimentar, pois é capaz de produzir seu próprio alimento por meio da fotossíntese. Ela serve de alimento para o rato, o qual se comporta, portanto, como um consumidor primário. A cobra, que se alimenta do consumidor primário, é um consumidor secundário. O gavião comporta-se como consumidor terciário. Nessa cadeia alimentar, os decompositores não foram representados.

  • Cadeia alimentar aquática

O esquema acima representa uma cadeia alimentar aquática.
O esquema acima representa uma cadeia alimentar aquática.

Nesse exemplo, temos uma cadeia alimentar aquática. O fitoplâncton, que é formado por organismos fotossintetizantes, é o produtor. O fitoplâncton serve de alimento para o krill, que se comporta, portanto, como consumidor primário. O krill serve de alimento para o pinguim, que pode ser classificado como consumidor secundário. Por fim, a foca alimenta-se do pinguim, se comportando como um consumidor terciário.

Leia mais: O que é fitoplâncton?

Impactos da extinção de espécies na cadeia alimentar

A cadeia alimentar representa as relações de alimentação existentes em um ecossistema, ou seja, analisando a cadeia alimentar, vemos qual ser vivo serve de alimento para outro. A extinção de espécies afeta negativamente a cadeia alimentar, pois aquele ser vivo, que serviria de alimento para outro, agora não existe mais.

Imaginemos que, por exemplo, a cobra do exemplo da cadeia alimentar terrestre citado anteriormente, entrasse em extinção. Isso causaria um grande impacto na cadeia, uma vez que os ratos aumentariam sua população, causando a redução das plantas, e os gaviões, sem alimento, teriam também sua população reduzida. Com o tempo, a população de ratos causaria um decréscimo exagerado no número de plantas, o que provocaria uma redução no alimento, desencadeando a redução da população de ratos. Percebemos, portanto, que todos os seres vivos são importantes e sua extinção impacta negativamente o ecossistema.

Acesse também: Animais em extinção: causas e consequências desse processo

A cadeia alimentar é a melhor forma de representar o ecossistema?

Como dito anteriormente, as cadeias alimentares são lineares, o que não mostra a verdadeira complexidade de um ecossistema. Isso se deve ao fato de que em um dado ambiente, um animal pode ser, por exemplo, um consumidor terciário e também secundário. Sendo assim, a representação mais adequada para mostrar a complexidade de um ecossistema é a teia alimentar.

Nas teias alimentares temos várias cadeias alimentares conectadas.
Nas teias alimentares temos várias cadeias alimentares conectadas.

As teias alimentares mostram várias cadeias alimentares interligadas e ocorrendo ao mesmo tempo. Assim sendo, é mais complexa que a cadeia, mostrando a transferência de matéria em diferentes direções.
 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "O que é cadeia alimentar?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-cadeia-trofica.htm. Acesso em 15 de julho de 2020.