Topo
pesquisar

Reis Magos

Natal

Na tradição cristã, os três reis magos eram sábios que vinham do Oriente à procura do menino Jesus. Ao encontrarem Cristo, prestaram-lhe culto e deram-lhe presentes.
Pintura renascentista que reproduz a cena dos três magos prestando adoração a Jesus. Quadro pintado por Sano di Pietro, em 1470.
Pintura renascentista que reproduz a cena dos três magos prestando adoração a Jesus. Quadro pintado por Sano di Pietro, em 1470.
PUBLICIDADE

Segundo a narrativa bíblica, os reis magos vieram do Oriente à procura do recém-nascido menino Jesus a fim de adorá-lo e oferecer-lhe presentes. Apesar de serem descritos em algumas versões da Bíblia apenas como magos (termo utilizado para referir-se a homens sábios, eruditos), essas figuras foram convertidas ao longo da história em reis, por isso, são conhecidos hoje como “três reis magos”.

Acesse também: Saiba mais a respeito da festa de virada de ano conhecida como Réveillon

O que é relatado na Bíblia?

O relato feito na Bíblia a respeito da visita dos magos ao recém-nascido Jesus é bem simples. Encontrada no livro de Mateus 2:1-12, a narrativa conta que Jesus nasceu em Belém quando Herodes era rei de Israel. Com o nascimento de Cristo, alguns magos do Oriente viram uma estrela, a Estrela de Belém, e foram guiados por ela até o local onde estava o menino Jesus em sua manjedoura.

Durante o percurso, os magos depararam-se com Herodes, que os orientou a encontrar o recém-nascido e, assim, trazer informações mais precisas sobre onde ele estava. Apesar de na narrativa bíblica Herodes afirmar aos magos que queria prestar culto a Jesus, na verdade, o rei estava apavorado e queria matar o menino. Os magos partiram para Belém e, guiados pela estrela, encontraram Jesus.

Ilustração que representa a cena dos três magos visitando Jesus. Na imagem, é perceptível a Estrela de Belém.
Ilustração que representa a cena dos três magos visitando Jesus. Na imagem, é perceptível a Estrela de Belém.

Os magos, então, ofereceram ao menino Jesus três presentes: incenso, mirra e ouro. Após isso, foram avisados por Deus em um sonho que não deveriam informar nada a Herodes e, assim, retornaram para sua terra por outro caminho.

É válido ressaltar que a narrativa bíblica, em nenhum momento, refere-se aos magos como reis. O modo de mencioná-los muda de acordo com a versão. Na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, por exemplo, os magos são apresentados como “alguns homens que estudavam as estrelas”; já na Nova Versão Internacional, são descritos como “magos”; por último, na versão conhecida como A Mensagem, utiliza-se a expressão “um grupo de sábios”.

Percebemos, portanto, que os magos nunca foram efetivamente chamados de reis nos relatos bíblicos. Além disso, a partir desse compilado de versões bíblicas, é possível concluir também que os magos que visitaram Cristo eram homens eruditos, possivelmente, astrólogos ou astrônomos, já que foram descritos como “homens que estudavam as estrelas”.

Acesse também: Conheça a história de uma das cidades mais importantes para o cristianismo

Curiosidades sobre os reis magos

  • Quando os reis magos começaram a ser chamados de reis?

Segundo historiadores, os magos começaram a ser chamados de reis durante a Idade Média. Existem, inclusive, dois relatos medievais interessantes referentes aos magos. O primeiro deles é uma narração feita por São Beda, Doutor da Igreja que viveu na atual Inglaterra entre os séculos VII e VIII. Esse relato foi encontrado em um manuscrito chamado Excerpta et Colletanea, que faz a seguinte menção aos reis magos:

Melquior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltasar era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz1.

Outro relato que menciona os “reis magos” é o manuscrito chamado Historia Trium Regum, redigido por Johannes von Hildesheim, um monge alemão, em 1375.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Na Bíblia, apesar de os magos não serem associados a reis na narrativa em Mateus, essa referência é feita em outras partes desse livro sagrado, como em Isaías e em Salmos:

E os gentios caminharão à tua luz, e os reis ao resplendor que te nasceu. (Isaías 60:3)

Os reis de Társis e das ilhas trarão presentes; os reis de Sabá e de Seba oferecerão dons.
E todos os reis se prostrarão perante ele; todas as nações o servirão. (Salmos 72:10-11)

Voltando ao relato de São Beda, percebemos um aspecto importante: ele citou os nomes dos magos, o que nos leva a nossa próxima pergunta.

  • De onde surgiu o nome dos reis magos?

O primeiro registro histórico que mencionou o nome dos três magos remonta ao ano 500, portanto, no final do século V. Trata-se de um manuscrito conhecido como “Excerpta Latina Barbari”, o qual recebeu esse nome porque seu autor possuía um conhecimento básico de grego e latim, o que fez com que o documento tivesse alguns erros que comprometeram o entendimento de algumas informações. O autor desse manuscrito, no entanto, é desconhecido.

De toda forma, esse documento é importante exatamente por ser o primeiro a registrar o nome dos reis magos: Bithisarea, Melichior and Gathaspa. Daí, portanto, surgiram os nomes Baltasar, Gaspar e Melchior, também chamado de Belchior.

  • Os reis magos eram de fato três?

Não se sabe ao certo. A conclusão de que os magos eram três foi realizada, provavelmente, em virtude da quantidade de presentes entregues a Jesus. Existem outras tradições cristãs, porém, que sugerem que mais de três magos visitaram Jesus. Um documento sírio do século II, por exemplo, sugere que a quantidade de magos era superior a doze.

  • Os presentes entregues tinham algum significado?

Os estudiosos do assunto afirmam que cada um dos presentes entregues pelos magos a Jesus possuía um significado:

  • Mirra: composto usado no embalsamamento, fazia referência ao sacrifício de Cristo e a sua ressurreição.

  • Ouro: representava a realeza de Jesus Cristo, ressaltando o fato que ele era o rei dos judeus.

  • Incenso: usado nos templos, era um presente exclusivo aos sacerdotes, reforçando, assim, a divindade de Cristo.

Acesse também: Conheça a origem histórica da festa de São João

Existe alguma relíquia que remete aos reis magos?

A Catedral de Colônia, na Alemanha, possui em seu interior o relicário dos três reis magos.
A Catedral de Colônia, na Alemanha, possui em seu interior o relicário dos três reis magos.

Na Alemanha, mais precisamente, no interior da Catedral de Colônia, existe um relicário em que, segundo a tradição, são guardados os restos dos reis magos. Descoberto por Santa Helena, mãe do imperador Bizantino Constantino, no século IV d.C, o relicário foi trazido do Oriente para Constantinopla.

No século VI, o objeto foi transferido de Constantinopla para Milão. No século II, em um ataque a Milão ordenado pelo imperador do Sacro-Império, o relicário foi roubado e levado para Colônia, na Alemanha.

Existe alguma celebração relacionada aos reis magos?

Sim. No Brasil, por exemplo, comemora-se o Dia de Reis em 6 de janeiro. A data celebra o momento em que os reis magos do Oriente encontraram Jesus. Essa comemoração é realizada no Brasil pela Igreja Católica e é herdada das tradições católicas de Portugal.

 

__________________________________
1 A história dos Três Reis Magos (que não eram três, nem reis, nem magos). Para acessar, clique aqui.

 

Por Daniel Neves Silva
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Reis Magos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/natal/reis-magos.htm. Acesso em 17 de junho de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola