Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Zeugma

Gramática

PUBLICIDADE

Quando um termo já expresso no enunciado é omitido, dizemos que se trata da figura de linguagem chamada zeugma, usada para evitar a repetição desnecessária do termo que já está subentendido. Muitas vezes, uma vírgula pode ser usada para indicar essa omissão. Não se deve confundir zeugma e elipse, duas figuras de linguagem em que se omite algum termo, mas que possuem diferenças.

Leia também: Polissíndeto — figura de linguagem que utiliza repetidamente uma conjunção

O que é zeugma?

Zeugma é uma figura de linguagem na qual um termo já expresso no enunciado seria repetido, mas acaba sendo omitido. Isso ocorre porque a repetição seria desnecessária, já que esse termo fica subentendido no enunciado a partir do contexto. A estrutura sintática, isto é, a posição dos elementos no enunciado ajuda a tornar implícito o termo omitido. Assim, o zeugma é uma das figuras de sintaxe (ou figuras de construção).

Veja como essa figura é muito comum na linguagem:

Eu acordo às sete horas e vou dormir às onze.

No enunciado acima, para evitar a repetição do termo “horas” na segunda ocorrência, ocorre zeugma: “... e vou dormir às onze [horas].”

Quando se trata da omissão de um verbo ou de uma expressão mais longa, aparece uma vírgula para indicar a omissão por zeugma. Mesmo quando o sujeito do verbo é diferente (e, portanto, sua conjugação também), pode haver zeugma, já que se trata do mesmo verbo. Veja nos seguintes casos:

Eu trabalho como eletricista. Ela, como garçonete.

Eu trabalho como eletricista. Ela [trabalha] como garçonete.

O seu problema era se preocupar demais. Mas o nosso, se preocupar de menos.

O seu problema era se preocupar demais. Mas o nosso [problema era] se preocupar de menos.

Você deveria chegar primeiro. Nós, depois.

Você deveria chegar primeiro. Nós [deveríamos chegar] depois.

“Rubião tinha nos pés um par de chinelas de damasco, bordadas a ouro; na cabeça, um gorro com borla de seda preta. Na boca, um riso azul claro.” (Machado de Assis)

“O meu pai era paulista / Meu avô, pernambucano / O meu bisavô, mineiro / Meu tataravô, baiano.” (Chico Buarque)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Diferença entre zeugma e elipse

Em muitas discussões no campo da linguística, o zeugma é considerado um tipo específico de elipse. O ponto em comum dessas duas figuras é a omissão de um termo no enunciado. Mas há diferenças entre elas: no zeugma, são omitidos termos já expressos anteriormente no enunciado, de modo que não se repitam; na elipse, os termos omitidos não necessariamente foram expressos no enunciado e são subentendidos apenas pelo contexto. Observe um exemplo de elipse:

“Ela olhava o celular, uma expressão distante no rosto...”

Nesse enunciado há um termo omitido, mas que pode ser facilmente subentendido pelo contexto:

“Ela olhava o celular [com] uma expressão distante no rosto...”

Nesse caso, dizemos que houve elipse em vez de zeugma, já que o termo não havia sido expresso em momento anterior.

Leia também: Anacoluto — outra figura relacionada à sintaxe do enunciado

Exercícios resolvidos

Questão 1

(Cetap — adaptada)

A omissão de termos é um recurso coesivo em: “Animou meu coração mais do que um marca-passo.”, o vocábulo em zeugma é:

a) animaria.

b) coração.

c) marca-passo.

d) mais.

e) meu.

Resolução

1 – Alternativa A. O verbo apareceria ao final do enunciado: “Animou meu coração mais do que um marca-passo [animaria].”

Questão 2

(FGV — adaptada)

Sem melhorar a educação pública, milhões continuarão prisioneiros do assistencialismo, e as empresas, desassistidas. (L.71-73)

A respeito da pontuação do período acima, analise as afirmativas a seguir.

I. A segunda vírgula se justifica por separar sujeitos de orações diferentes.

II. A terceira vírgula é caso de zeugma.

III. Ao se retirar o E do período, no lugar da vírgula imediatamente anterior a ele seria melhor vir um ponto e vírgula.

Assinale:

a) se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.

b) se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.

c) se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.

d) se todas as afirmativas estiverem corretas.

e) se nenhuma afirmativa estiver correta.

Resolução:

Alternativa D. A afirmativa I está correta, pois “milhões” é o sujeito da primeira oração e “as empresas” é o sujeito da segunda oração; a afirmativa II está correta porque há zeugma na segunda oração, na qual se omite um termo já expresso no enunciado: “as empresas [continuarão] desassistidas”; a afirmativa III está correta porque, sem a conjunção e tendo outra vírgula obrigatória para marcar a zeugma, o ponto e vírgula pode marcar mais adequadamente a pausa: “milhões continuarão prisioneiros do assistencialismo; as empresas, desassistidas.”

 

Por Guilherme Viana
Professor de Gramática

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VIANA, Guilherme. "Zeugma"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/zeugma.htm. Acesso em 17 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Descubra o que é elipse e veja exemplos de uso dessa figura de linguagem. Entenda também a diferença entre elipse e zeugma.
Conheça as diferentes subdivisões, classificações, das figuras de linguagem e exemplos de como utilizá-las.
Interaja mais sobre os recursos expressivos da linguagem literária!
Entenda o que são as figuras de construção ou sintaxe. Saiba quais são essas figuras de linguagem e faça exercícios para fixar o conteúdo.
Saiba porque estudamos a forma como os termos são dispostos na oração: análise sintática!