Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Alegoria e adereços

Alegoria e adereços são elementos visuais que ilustram o enredo de uma escola de samba que desfila no Carnaval.

Carro alegórico da escola de samba Unidos da Vila Isabel no Carnaval de 2019, um exemplo de uso de alegoria e adereços.
Carros alegóricos são um espetáculo à parte nos desfiles de Carnaval.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Alegoria e adereços são elementos visuais que representam o enredo de uma escola de samba em um desfile de Carnaval. Para ilustrar o tema, são usados recursos como esculturas compostas por diversos materiais em cima de carros alegóricos e tripés. Considerados um espetáculo à parte, os carros alegóricos precisam ser grandiosos e luxuosos para captarem a atenção do público e dos críticos de Carnaval.

Leia também: Samba-enredo — samba que puxa o desfile da escola e transmite a mensagem do tema escolhido

Tópicos deste artigo

Resumo sobre alegoria e adereços

  • Alegoria e adereços são elementos visuais que ilustram o enredo da escola de samba em um desfile de Carnaval.

  • Esses elementos visuais devem ser criados pelos carnavalescos.

  • Espetáculos à parte, os carros alegóricos precisam ser luxuosos e preferencialmente contar com efeitos especiais.

  • Os adereços são os materiais que compõem as alegorias, tais como madeira, plástico e ferro.

  • Ao longo da história e do uso da tecnologia, as alegorias e os adereços foram se tornando cada vez mais grandiosos.

  • Alegoria e adereços são um quesito avaliado pelos jurados por meio de dois subquesitos: concepção e realização.

O que são alegoria e adereços?

Carro alegórico da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio em 2015, um exemplo de uso de alegoria e adereços.
Carros alegóricos devem ser impactantes para chamar a atenção do público e dos críticos.[2]

Alegoria e adereços de uma escola de samba são a representação plástica e ilustrativa do enredo apresentado no desfile de Carnaval, de acordo com o Manual do Julgador da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa).

Maria Laura Cavalcanti, professora de antropologia da UFRJ e autora do livro Carnaval carioca: dos bastidores ao desfile, completa: alegorias e adereços são recursos visuais criados pelo carnavalesco como forma de auxiliar e esclarecer o tema escolhido pela escola de samba.

As alegorias e os adereços são um dos nove quesitos da escola de samba que são avaliados e que recebem nota pelos julgadores do concurso de desfile de Carnaval.

Os elementos visuais e cenográficos que compõem as alegorias e os adereços da escola de samba precisam ser belos, imponentes, luxuosos e, de preferência, com efeitos especiais para chamar a atenção do público e dos críticos do Carnaval.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que são alegorias?

Conforme o Manual do Julgador da Liesa, alegoria é qualquer elemento cenográfico que esteja sobre rodas (incluindo os tripés). Fazem parte complementar desse quesito os “destaques” e “figuras de composição” (bailarinos), com suas respectivas fantasias.

Também chamados de carros alegóricos, as alegorias são o cartão de visita da escola. Essas esculturas são criadas e decoradas para fazer referência ao tema do enredo da escola de samba. As estruturas devem contar com um design que chame a atenção nos desfiles.

As alegorias são formadas por jogo de luzes, brilhos, telas e outros elementos visuais. Feitas com diversos materiais, as alegorias podem ter entre 12 metros de altura e 60 metros de comprimento, segundo é descrito no Guia de Carnaval do Rio de Janeiro.

Os carros alegóricos são construídos em cima de um veículo, como um caminhão. Já os tripés ou estruturas menores não precisam ter rodas, pois geralmente são empurrados por membros da escola de samba.

O primeiro carro alegórico do desfile de uma escola de samba também é chamado de abre-alas. Por isso, conta com o nome e o símbolo da escola de samba. O nome do tema ou do enredo também pode aparecer nesse carro.

O desfile de uma escola de samba pode ter várias alegorias, as quais servem também para dividir os setores do enredo.

Em síntese, a autora Maria Laura Cavalcanti explica que, no desfile das escolas de samba, as alegorias ocupam lugar decisivo no processo social de confecção de um desfile, em sua narrativa ritual e, especialmente, na construção de sua visualidade espetacular.

O que são adereços?

Os adereços de uma escola de samba são os materiais usados para criar e enfeitar os carros alegóricos. Entre os materiais considerados adereços, estão: madeira, plástico, ferro e isopor.

Assim como as alegorias, os adereços devem ser imaginados pelos carnavalescos, os quais precisam pensar como dar forma a esses adornos.

História das alegorias e dos adereços

Carro alegórico de um Carnaval dos anos 1960, um exemplo de uso de alegoria e adereços.
Os primeiros carros alegóricos eram mais simples do que os carros alegóricos com os quais estamos habituados.[3]

As primeiras alegorias de que se tem história remetem aos anos 1930. A escola de samba Portela, do Rio de Janeiro, é lembrada por ter tido um dos primeiros esboços de alegoria em 1931.

A partir da década de 1960, os carnavalescos começaram a dar um tom mais elaborado aos carros, fazendo com que eles ganhassem mais destaque. Até então, as alegorias eram apresentadas no chão, o que, por vezes, atrasava as escolas. Como solução para esse atraso, os carros alegóricos foram criados nos anos 1970 para ajudar a carregar as estruturas e as pessoas com fantasias, que eram pesadas e luxuosas.

O sambódromo do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1984. Com esse novo espaço, os carros alegóricos passaram a ser um espetáculo à parte.

Conforme novas tecnologias foram surgindo, as escolas de samba precisaram solicitar o trabalho de diversos profissionais para que as alegorias e os adereços se tornassem mais modernos e impactantes. Grandes escolas de samba, por exemplo, passaram a ter projetistas e engenheiros a partir dos anos 2000.

De acordo com Maria Laura Cavalcanti, as alegorias e os adereços correspondem a uma das formas encontradas pelas escolas de samba para a expressão das transformações do seu tempo e de sua cidade.

Ao longo da história das alegorias e dos adereços dos desfiles das escolas de samba, vários carnavalescos tiveram destaque. Um dos mais conhecidos foi o artista plástico Joãosinho Trinta, falecido em 2011 e que ganhou diversos prêmios.

Características das alegorias e dos adereços

Carro alegórico da escola de samba Unidos de Vila Isabel no Carnaval de 2013, um exemplo de uso de alegoria e adereços.
Carro alegórico da escola de samba Unidos de Vila Isabel no Carnaval de 2013.[4]

As principais características das alegorias e dos adereços de uma escola de samba são:

  • São pensados pelos carnavalescos.

  • São considerados o cartão de visita da escola e um espetáculo à parte.

  • Precisam ajudar a contar a história do enredo da escola de samba de uma forma visual.

  • A entrada das alegorias tem que ser triunfal e impactante.

  • Devem ser luxuosos, brilhosos e chamativos para captar a atenção do público e dos críticos do Carnaval.

  • Os carros alegóricos devem ter entre 12 metros de altura e 60 metros de comprimento.

  • Cada escola deve ter, no mínimo, cinco carros alegóricos e, no máximo, oito.

  • Os adereços são feitos de materiais como madeira, plástico, ferro e isopor.

  • São um dos nove requisitos julgados no desfile da escola de samba no Carnaval.

  • Quanto mais elementos visuais e efeitos especiais, maior a nota no quesito alegoria e adereços.

Veja também: Bateria das escola de samba — ala que conduz o espetáculo musical da escola de samba no Carnaval

Função e importância da alegoria e dos adereços

A função e a importância da alegoria e dos adereços de uma escola de samba no Carnaval é ajudar a ilustrar e materializar a história do enredo para o público e os críticos. Por isso, os elementos visuais devem estar intimamente ligados ao tema escolhido.

Como são avaliados a alegoria e os adereços?

Carro alegórico da escola de samba Estação Primeira de Mangueira no Carnaval 2014, exemplo de uso de alegoria e adereços.
Os detalhes e adereços da alegoria de Carnaval chamam a atenção.[5]

A alegoria e os adereços de uma escola de samba são avaliados pelos jurados em relação à originalidade e ao design. Quanto mais esse quesito tiver efeitos visuais, mais pontos a escola ganha.

Ainda no quesito alegoria e adereços, são analisados os bailarinos que são destaques em cima dos carros alegóricos e outras alegorias. É na categoria de alegoria e adereços que o trabalho do carnavalesco é avaliado de uma forma mais criteriosa.

Segundo o Manual do Julgador produzido pela Liga Independente das Escolas de Samba, as alegorias são julgadas em dois subquesitos:

  • 1º subquesito - concepção: analisa o enredo e a criatividade da escola de samba. Verifica se as alegorias e os adereços realmente têm significado para colaborar visualmente com o enredo escolhido pela escola de samba.

  • 2º subquesito - realização: observa os itens ligados à decoração e ao bom gosto das alegorias e dos adereços. Também observa o acabamento dos elementos visuais e se os materiais e as cores estão combinando com o desfile de toda escola de samba. É nessa parte de acabamento que as escolas podem perder mais pontuação.

Curiosidades sobre alegoria e adereços

Carro alegórico da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis em 1989, exemplo polêmico de uso de alegoria e de adereços.
Carro alegórico mais polêmico da história do Carnaval.[6]

Veja abaixo algumas curiosidades sobre as alegorias e os adereços ou carros alegóricos das escolas de samba do Carnaval:

  • Um dos carros alegóricos mais famosos e polêmicos da história do Carnaval foi o da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis em 1989. O então carnavalesco Joãosinho Trinta queria apresentar um Cristo mendigo, mas o personagem foi vetado. Então, o artista optou por criar um carro alegórico coberto de plástico preto como forma de protesto no qual havia um cartaz escrito: “Mesmo proibido, olhai por nós”.

  • Em 2014, a escola de samba Portela teve um carro alegórico considerado pelo público como um dos mais bonitos da história. Toda em tons azuis, a escultura contava com uma enorme águia que se mexia. Os bailarinos destaques da agremiação também se movimentavam dando a impressão de estarem voando.

  • O desfile da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis, no Carnaval 2017, contou com dois carros alegóricos acoplados, com comprimento de 50 metros.

  • Um dos carros alegóricos mais luxuosos da história do Carnaval foi o da escola de samba Unidos da Tijuca, em 2010, que representava um grande incêndio que atingiu a biblioteca da Alexandria. O tema do enredo era “Grandes segredos que atingiram a humanidade”.

  • Uma grande pirâmide humana foi representada na alegoria da escola de samba Unidos da Tijuca em 2004. O tema era “Origem da vida”.

Créditos de imagem

[1]Frenchyfoot / Wikimedia Commons (reprodução)

[2]Magerson Bilibio / Wikimedia Commons (reprodução)

[3]JonJon86 / Wikimedia Commons (reprodução)

[4]Alexandre Macieira / Agência Brasil / Wikimedia Commons (reprodução)

[5]Nicolas de Camaret / Wikimedia Commons (reprodução)

[6]Orlando Abrunhosa / Wikimedia Commons (reprodução)

Fontes

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. As alegorias no Carnaval carioca: visualidade espetacular e narrativa ritual. Disponível em: https://marialauracavalcanti.com.br/2020/01/27/as-alegorias-no-carnaval-carioca-visualidade-espetacular-e-narrativa-ritual/.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. Carnaval carioca: dos bastidores ao desfile. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

CHELUJE, Gustavo. Carnaval: entenda os quesitos julgados nos desfiles das escolas de samba. A Gazeta, 2023. Disponível em: https://www.agazeta.com.br/hz/cultura/carnaval-entenda-os-quesitos-julgados-nos-desfiles-das-escolas-de-samba-0223.

FARIAS, Victor. Alegorias e adereços foi quesito que mais tirou nota das escolas do RJ; baterias tiveram melhor desempenho. G1, 2023. Disponível em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/carnaval/2023/noticia/2023/02/22/alegorias-e-aderecos-foi-quesito-que-mais-tirou-nota-das-escolas-do-rj-baterias-tiveram-melhor-desempenho.ghtml.

FREIRE, Anny. Entenda os quesitos que serão avaliados pelos jurados do Carnaval de Vitória 2023. Viva Samba 2023. Disponível em: https://vivasamba.com.br/noticias/entenda-os-quesitos-que-serao-avaliados-pelos-jurados-do-carnaval-de-vitoria-2023/.

FREITAS, Fábio S. 10 alegorias que marcaram o carnaval carioca. Youtube, 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=KUcVnrZ3lVU.

Liesa - Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Disponível em: https://liesa.globo.com/.

LIESA. Manual do Julgador. Disponível em: https://liesa.globo.com/carnaval/manual-do-julgador.html.

MADRUGA, Zulma Elizabete de Freitas. A criação de alegorias de Carnaval: das relações entre modelagem matemática, etnomatemática e cognição. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) — Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012. Disponível em: https://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/3426/1/439152.pdf.

OESTREICH, Amanda. Carnaval: saiba como funciona a avaliação dos desfiles das escolas de samba. Terra, 2023. Disponível em: https://www.terra.com.br/diversao/carnaval/2023/carnaval-saiba-como-funciona-a-avaliacao-dos-desfiles-das-escolas-de-samba,82097954e69903b2bc22eebcf1ad21a25nelly3k.html.

VASCONCELOS, Fábio.; LIMA, Daniel.; GALDO, Rafael. De alto custo, alegorias e adereços têm maior influência no resultado dos desfiles. O Globo, 2015. Disponível em: https://oglobo.globo.com/rio/de-alto-custo-alegorias-aderecos-tem-maior-influencia-no-resultado-dos-desfiles-15343829.

Escritor do artigo
Escrito por: Silvia Tancredi Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

TANCREDI, Silvia. "Alegoria e adereços"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/carnaval/alegorias.htm. Acesso em 19 de abril de 2024.

De estudante para estudante