Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Rio Parnaíba

O Parnaíba é um dos rios mais importantes do Nordeste. Percorre 1.400 km entre Maranhão e Piauí, banhando os biomas do Cerrado e da Caatinga, além dos ecossistemas litorâneos.

Vista aérea do rio Parnaíba
O rio Parnaíba é um dos mais importantes da região Nordeste do Brasil.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O rio Parnaíba, conhecido também como Velho Monge, é um curso d’água de 1.400 quilômetros que fica na região Nordeste do Brasil, na divisa entre os estados do Maranhão e do Piauí. O Parnaíba é um dos cursos d’água mais importantes da região Nordeste. Suas águas e de seus afluentes, como os rios das Balsas e o Gurgueia, atendem a centenas de municípios inseridos em uma bacia hidrográfica de 333 mil km², na qual vivem quase 4 milhões de habitantes. Apesar da sua importância econômica, social e ambiental, o rio Parnaíba sofre com problemas como o assoreamento e a poluição.

Leia também: Rio Tocantins — o segundo rio mais extenso com curso exclusivamente no Brasil

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o rio Parnaíba

  • Rio Parnaíba é um curso d’água perene que percorre a divisa entre os estados do Maranhão e do Piauí.

  • É um dos mais importantes da região Nordeste.

  • Possui extensão de 1.400 km, e a área de sua bacia hidrográfica é de 333.056 km².

  • Nasce na Chapada das Mangabeiras e deságua no oceano Atlântico no litoral do Piauí, na cidade de Parnaíba.

  • Apresenta foz em delta, conhecida como Delta do Parnaíba.

  • Divide-se em Alto Parnaíba, Médio Parnaíba e Baixo Parnaíba.

  • Os rios das Balsas e Gurgueia são dois dos seus principais afluentes.

  • É importante para o abastecimento residencial, sobretudo no meio rural do semiárido, para a economia regional, para os transportes e para a geração de eletricidade.

  • Os principais problemas ambientais do rio Parnaíba atualmente são a poluição, os desmatamentos das áreas ao redor e o assoreamento de seu leito.

Dados gerais do rio Parnaíba

  • Comprimento do rio Parnaíba: 1.400 km.

  • Nascente do rio Parnaíba: Chapada das Mangabeiras, entre os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

  • Principais afluentes do rio Parnaíba: rio das Balsas, rio Piauí, rio Gurgueia, rio Canindé, rio Poti e rio Longá.

  • Foz do rio Parnaíba: oceano Atlântico.

  • Onde o rio Parnaíba deságua: próximo a Parnaíba, cidade no estado do Piauí.

  • Delta do rio Parnaíba: Delta do Parnaíba, entre os estados do Maranhão e do Piauí.

  • Caudal médio: 2.400 m³/s.

  • Área da bacia: 333.056 km².

Mapa do rio Parnaíba

 Mapa com localização do rio Parnaíba.
O rio Parnaíba percorre os estados do Piauí e Maranhão, na região Nordeste do Brasil. [1]

Onde fica o rio Parnaíba?

O rio Parnaíba é um curso d’água brasileiro que percorre, exclusivamente, a região Nordeste do país. Esse rio desempenha a função de divisa natural entre os estados do Maranhão e do Piauí, visto que a maior parte de seu curso fica na fronteira entre esses territórios.

Pensando na divisão sub-regional do Nordeste, o rio Parnaíba se insere no meio-norte, e a bacia hidrográfica por ele formada compreende, também, o sertão nordestino.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do rio Parnaíba

O rio Parnaíba pode ser descrito como um dos mais importantes rios da região Nordeste, sendo o segundo curso d’água mais extenso que percorre essa porção do território brasileiro depois do rio São Francisco. As águas do Parnaíba descrevem um percurso de aproximadamente 1.400 km desde a sua nascente, na região da Chapada das Mangabeiras, até a sua foz, localizada próximo da cidade de Parnaíba, no litoral do estado do Piauí.

O Parnaíba é um rio perene, o que significa dizer que existe água em seu leito durante todo o ano. Esse aspecto é favorecido pelo clima da área onde fica a sua nascente e dos trechos que percorre, que é o clima tropical. Como sabemos, essa ocorrência climática é caracterizada por uma estação chuvosa e outra estação seca. A pluviosidade anual média da área onde o Parnaíba se localiza fica em torno de 1.500 mm.

As águas do rio Parnaíba banham os biomas do Cerrado e da Caatinga, além de alimentarem os ecossistemas litorâneos, como manguezais, antes de desaguarem no oceano Atlântico. Apesar do forte declive que caracteriza o seu alto curso e de problemas como áreas assoreadas (presença de uma grande carga de sedimentos no leito do rio), o rio Parnaíba apresenta trechos navegáveis que favoreceram a instalação da Hidrovia do Parnaíba, que possui 1.344 km e inclui também o rio das Balsas.

O curso do rio Parnaíba é dividido em três diferentes trechos:

  • Alto Parnaíba: é o trecho com declive mais acentuado do curso do Parnaíba. Fica situado entre as nascentes e a barragem da Usina Hidrelétrica de Boa Esperança, tendo cerca de 780 km de extensão. A altitude decresce de aproximadamente 800 metros na Chapada das Mangabeiras até cerca de 200 metros de altitude.

  • Médio Parnaíba: trecho intermediário que se estende até a foz do rio Poti, na altura da cidade de Teresina, capital do estado do Piauí. Apresenta declive mais suave do que o trecho acima dele.

  • Baixo Parnaíba: trecho final do rio, que se estende até a foz em delta que se abre próximo do município de Parnaíba, no estado do Piauí. O Baixo Parnaíba é caracterizado pelo relevo suave e por compreender os trechos de maior amplitude desse curso d’água, chegando a 600 metros de largura.

O Parnaíba é o rio principal da Bacia do Rio Parnaíba, ou Região Hidrográfica do Parnaíba, também uma das mais importantes do Nordeste brasileiro. A área dessa extensa bacia é de 333.056 km² e representa 3,9% da área do Brasil.

Nascente do rio Parnaíba

O rio Parnaíba nasce na confluência de três cursos d’água:

  • rio Águas;

  • rio Curriolas;

  • rio Lontras.

Eles têm origem na Chapada das Mangabeiras, uma formação de relevo situada na divisa entre os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia que tem altitude de 800 metros, aproximadamente. O rio Parnaíba se forma nessa área, mais precisamente na Serra da Tabatingas. Lá foi estabelecido o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, uma unidade de conservação administrada pelo ICMBio.

Afluentes do rio Parnaíba

O rio Parnaíba e os seus afluentes, o que influi rios e riachos, formam uma densa rede de drenagem que constitui a Região Hidrográfica do Rio Parnaíba, de grande importância para o meio-norte e o sertão nordestino. Veja a seguir os principais rios afluentes do Parnaíba:

  • Margem direita: Gurgueia, Uruçui-Preto, Poti, Canindé, Piauí, Igaraçu, Longá.

  • Margem esquerda: das Balsas, Buriti.

Foz do rio Parnaíba

Ao final de seu curso, o rio Parnaíba se ramifica em diversos canais que deságuam no oceano Atlântico, dando origem a uma foz em delta. O Delta do Parnaíba, como é conhecido, fica situado próximo da cidade de Parnaíba, no litoral do estado do Piauí, e constitui um importante ponto turístico para a região devido às dezenas de ilhas fluviais que se formam.

Delta do rio Parnaíba.
Delta do rio Parnaíba.

Bacia do Alto Rio Parnaíba

A bacia do Alto Parnaíba é a região hidrográfica formada no trecho inicial do rio Parnaíba. Nela estão compreendidas as nascentes desse curso d’água e outros importantes rios, como o Gurgueia e o Uruçui-Preto. Além disso, uma extensão importante do bioma Cerrado fica na bacia do Alto Parnaíba, onde há intensa atividade agropecuária ou, de forma mais específica, do agronegócio.

Essa região pertence à Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba. A bacia do Parnaíba apresenta área de aproximadamente 333 mil km², o que é equivalente a 3,9% das terras do Brasil. O estado do Ceará, além de Maranhão e do Piauí, está inserido nessa bacia hidrográfica. Considerando toda a sua área, quase 280 municípios são beneficiados pelo rio Parnaíba e pelos seus afluentes nessas três unidades da federação.

Leia também: Quais são as bacias hidrográficas brasileiras?

Importância do rio Parnaíba

A bacia do rio Parnaíba compreende quase 280 municípios e uma população aproximada de 4.000.000 de habitantes. As águas do rio Parnaíba e de seus afluentes são de extrema importância para o abastecimento residencial, sobretudo no meio rural do semiárido nordestino.

O rio é fundamental para as atividades econômicas desenvolvidas no interior da sua bacia hidrográfica, em especial o turismo, a pesca, a agricultura de subsistência e a agropecuária. Cabe lembrarmos que o Parnaíba banha parte da região agrícola conhecida como Matopiba, composta pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

Embarcações com turistas no rio Parnaíba.
O turismo é uma atividade econômica importante para os municípios banhados pelo rio Parnaíba. [2]

A força das águas do Alto Parnaíba é empregada na geração de eletricidade na Usina Hidrelétrica de Boa Esperança, que fica situada do município de Guadalupe (Piauí) e está em operação desde 1970. A capacidade instalada dessa usina hidrelétrica é de 237.300 kW.

A navegabilidade de extensos trechos do rio Parnaíba proporcionou a instalação da Hidrovia do Parnaíba. Essa via tem 1.176 km e uma largura média que varia entre 300 e 350 metros, o que permite a passagem de embarcações com cargas volumosas. Com isso, o rio Parnaíba se tornou importante também para o escoamento da produção agrícola, para o transporte de mercadorias e para o transporte de pessoas.

O rio Parnaíba possui também importância ambiental para o Nordeste. Como vimos, é um rio perene que banha os dois principais biomas presentes na região (Cerrado e Caatinga), além de alimentar o sistema costeiro em que se encontram os mangues, por exemplo. Uma grande biodiversidade se concentra também no Delta do Parnaíba, que foi transformado em uma área de proteção ambiental (APA).

Preservação do rio Parnaíba

A intervenção humana, marcada pela intensificação da atividade agropecuária e do uso do solo, por conseguinte, e pelos projetos para a construção de novas hidrelétricas, é um fator que coloca em risco o equilíbrio do rio Parnaíba. Atualmente, a poluição das águas, o desmatamento e o assoreamento são os principais problemas ambientais identificados no rio Parnaíba e no interior de sua bacia hidrográfica.

Uma medida que foi muito importante para a preservação desse curso d’água foi a criação do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, que aconteceu em 2002. O parque é uma unidade de conservação que conta com uma área de 729.774,18 hectares gerida pelo ICMBio. Além da proteção à cabeceira do Parnaíba, sua criação favorece a manutenção de parte da biodiversidade do Cerrado e garante a proteção de outras nascentes e rios que banham aquela região.

Tendo em vista a importância econômica do turismo para os municípios do Baixo Parnaíba, principalmente, estimula-se também a prática do ecoturismo e do turismo sustentável no Delta do Parnaíba, de maneira a construir uma relação de harmonia com o meio.

Curiosidades sobre o rio Parnaíba

  • O rio Parnaíba é conhecido também como Velho Monge. O apelido foi dado pelo poeta piauiense Antônio Francisco da Costa e Silva (1885-1950).

  • Existem mais de 70 ilhas fluviais no Delta do Parnaíba.

  • A maior parte da população da bacia do rio Parnaíba vive nas áreas mais próximas do litoral.

  • 75% da área da bacia do Parnaíba fica no estado do Piauí. A menor parcela corresponde ao Ceará.

  • A palavra “parnaíba” tem origem no tupi e significa “rio de águas barrentas”.

Créditos da imagem

[1] Keenan Pepper / Wikimedia Commons

[2] Ksenia Ragozina / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Rio Parnaíba"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/rio-parnaiba.htm. Acesso em 28 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante