Plantas carnívoras

Biologia

As plantas carnívoras apresentam capacidade de atrair animais, capturá-los e digeri-los de forma a retirar os nutrientes necessários para a sua sobrevivência.
PUBLICIDADE

As plantas carnívoras ou insectívoras mexem com a imaginação de muitas pessoas. Muitos acreditam que essas plantas são agressivas e que atacam suas presas, entretanto, isso não é uma realidade, sendo a maioria, inclusive, de porte muito pequeno e bastante delicada.

Estima-se que existam cerca de 600 espécies de plantas carnívoras no mundo. A maior ocorrência é em regiões tropicais e subtropicais. Essas espécies estão divididas em seis famílias, e duas são encontradas no Brasil.

Características gerais das plantas carnívoras

As plantas carnívoras vivem em locais onde o solo apresenta poucos nutrientes, principalmente fosfato e nitratos. Em virtude dessa deficiência, as plantas que ali vivem apresentam importantes mecanismos que auxiliam na complementação nutricional. As plantas carnívoras, portanto, “capturam” pequenos seres vivos para complementar os nutrientes de que elas necessitam.

Quando falamos que as plantas carnívoras capturam seres vivos, é fundamental destacar que elas não fazem uma captura ativa. Na realidade, elas possuem mecanismos que prendem o organismo, como se preparassem verdadeiras armadilhas. Essas plantas atraem, prendem e digerem suas presas para retirar delas os nutrientes.

A Nepenthes captura suas presas em folhas modificadas em urnas
A Nepenthes captura suas presas em folhas modificadas em urnas

Entre os diversos mecanismos existentes, podemos citar as adaptações presentes nas plantas do gênero Nepenthes, que possuem grandes urnas com uma pequena “tampa” que impede que a estrutura se encha de água. No interior dessa urna, há uma grande quantidade de líquido digestivo, que ajuda a digerir a presa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A Drosera apresenta várias gotículas de mucilagem (substância pegajosa) em suas folhas para prender a presa na sua estrutura. A Dionaea, por sua vez, apresenta folhas modificadas que possuem pequenos gatilhos em seu interior. Esses gatilhos, quando acionados, promovem o fechamento da folha, prendendo a presa. As folhas modificadas da Dionaea apresentam margens denteadas que tornam essa estrutura semelhante a uma pequena boca.

A Dionaea apresenta folhas modificadas que se assemelham a bocas
A Dionaea apresenta folhas modificadas que se assemelham a bocas

As plantas carnívoras são seres heterotróficos?

As plantas carnívoras, assim como outros vegetais, são organismos autotróficos, ou seja, que produzem seu próprio alimento. Essas plantas também realizam fotossíntese e a captação de insetos e outros organismos nada mais é do que uma forma de complementar sua nutrição. Elas seriam, portanto, plantas autotróficas que possuem adaptação para a captura de presas e complementação heterotrófica.

Curiosidade: Existem fósseis de plantas carnívoras de cerca de 60 milhões de anos.


Por Ma. Vanessa dos Santos

A <i>Drosera</i> apresenta folhas com mucilagem (substância pegajosa), o que ajuda na captura das presas
A <i>Drosera</i> apresenta folhas com mucilagem (substância pegajosa), o que ajuda na captura das presas

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Plantas carnívoras"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/plantas-carnivoras.htm. Acesso em 18 de janeiro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

As plantas carnívoras, também chamadas de plantas insectívoras, caracterizam-se por sua capacidade de capturar seres vivos. Por causa dessa propriedade, podemos dizer que essas plantas são:

a) heterotróficas, pois se alimentam exclusivamente de outros seres vivos.

b) heterotróficas, pois são incapazes de produzir seu próprio alimento.

c) autotróficas, pois essas plantas não utilizam nenhum nutriente dos seres capturados.

d) autotróficas, pois realizam fotossíntese e os seres capturados complementam os nutrientes.

e) autotróficas, pois não produzem seu próprio alimento.

Questão 2

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, as plantas carnívoras não são capazes de capturar ativamente suas presas, utilizando-se de estratégias que fazem com que esses seres fiquem presos a elas. Uma dessas estratégias é a produção de uma substância pegajosa que prende a presa nas folhas da planta. Essa estratégia é encontrada em plantas do gênero:

a) Nepenthes.

b) Dionaea.

c) Ilex.

d) Drosera.

e) Ruellia.

Mais Questões
Artigos Relacionados
Você sabia que as plantas invasoras são uma das grandes ameaças à biodiversidade? Clique aqui e saiba mais sobre elas!
Conheça algumas estruturas secretoras do vegetal e entenda a importância desses elementos para a sobrevivência de algumas espécies de plantas.
Entenda o que é irritabilidade, uma capacidade presente em todos os seres vivos, e conheça exemplos dessa propriedade.
Clique aqui e conheça mais sobre a raiz, uma importante estrutura do vegetal. Entenda o que é esse órgão. Conheça as partes e alguns tipos especiais de raiz.
Entenda o que é nutrição vegetal, quais são os elementos essenciais para o desenvolvimento de uma planta e os sintomas de suas deficiências.
Amplie seus conhecimentos a respeito das modificações foliares conhecendo os seus principais tipos.
Entenda por que a osmose nas plantas é um dos fenômenos responsáveis pela ascensão da seiva dentro delas e pela manutenção de sua existência.
Conheça alguns dos compostos químicos usados na defesa das plantas contra predadores que evitam infecções e competição com outras plantas.
Conheça alguns exemplos de plantas tóxicas e os riscos relacionados com o contato e a ingestão delas.
Descubra a diferença entre organismos autotróficos e heterotróficos clicando aqui!