Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Glândula pineal

Biologia

A pineal é uma pequena glândula responsável pela produção da melatonina, a qual é secretada na ausência de luz e regula o ritmo circadiano.
A glândula pineal é uma pequena estrutura responsável pela síntese de melatonina.
A glândula pineal é uma pequena estrutura responsável pela síntese de melatonina.
PUBLICIDADE

A glândula pineal se localiza, nos seres humanos, aproximadamente no centro do encéfalo. É uma estrutura pequena que apresenta o formato de pinha, daí o seu nome. A glândula pineal dos vertebrados atua no sistema fotoneuroendócrino, que permite que esses animais compreendam a ritmicidade da passagem do tempo. A glândula pineal é a responsável pela produção do hormônio melatonina.

Leia mais: Sistema endócrino — é um sistema complexo e constituído pelas glândulas endócrinas do nosso corpo

Resumo sobre glândula pineal

  • É uma pequena glândula localizada aproximadamente no centro do encéfalo.

  • O hormônio que produz é a melatonina.

  • A secreção de melatonina segue um ciclo diário.

  • A melatonina, entre outros papéis, está relacionada com a promoção do sono.

  • A melatonina é utilizada na clínica médica para tratar, por exemplo, distúrbios do sono.

Glândula pineal

A pineal, anteriormente chamada de epífise, é uma pequena glândula localizada próximo ao centro do encéfalo. Apresenta o formato cônico, seu diâmetro maior possui menos de 1 cm, e pesa cerca de 150 mg. A glândula pineal é revestida externamente pela meninge pia-máter, da qual saem septos que penetram na glândula e a dividem em lóbulos.

Dois tipos celulares predominam na glândula pineal, os pinealócitos e os astrócitos. Os pinealócitos correspondem a cerca de 95% das células da pineal e são as células responsáveis pela produção de melatonina e alguns peptídeos. Entre os pinealócitos, são encontrados os astrócitos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A glândula pineal responde a estímulos luminosos recebidos pelos nossos olhos, mais precisamente pela retina, e transmitidos até o córtex cerebral. Do córtex, os estímulos são retransmitidos à glândula pineal por meio de nervos pertencentes ao sistema simpático.

  • Videoaula sobre glândulas

Função da glândula pineal

A glândula pineal é conhecida desde a Antiguidade. Até o século XIX, os estudos a respeito dela eram feitos principalmente por filósofos, sendo ela relacionada com funções metafísicas e misteriosas. Atualmente, sabe-se que a glândula pineal está relacionada com a síntese de melatonina e atua como marca-passo do ritmo circadiano (ciclo de 24 horas). A glândula é reconhecida como um dos principais componentes do chamado sistema do relógio biológico.

Em algumas espécies animais, a glândula pineal atua no controle da fertilidade sazonal. Apesar de o mecanismo não ser completamente conhecido, sabe-se que a melatonina e outras substâncias produzidas pela pineal caem na corrente sanguínea e atingem a hipófise, diminuindo a liberação do hormônio gonadotrópico.

Acredita-se que, nos meses de inverno, quando a duração do período escuro é maior, ocorre uma inibição das gônadas. Na primavera, a secreção do hormônio gonadotrópico supera os efeitos inibitórios promovidos pela pineal, e o funcionamento das gônadas volta ao normal. A relação da glândula pineal com a reprodução em seres humanos ainda não é conhecida, porém acredita-se que ela possa ter algum papel nessa importante função.

  • Melatonina

Esquema ilustrativo da produção de melatonina pela glândula pineal durante a noite
A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal e apresenta pico de produção durante a noite.

A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal e sintetizado da serotonina em uma sequência de reações. Esse hormônio apresenta pico de produção durante a noite, e sua secreção é feita na corrente sanguínea imediatamente após a síntese. A melatonina, portanto, não é estocada.

O início da secreção ocorre cerca de duas horas antes do horário habitual de dormir, sendo que a produção diária do hormônio obedece a uma produção rítmica sincronizada com o ciclo de iluminação do ambiente. A produção do hormônio é suprimida pela interrupção do escuro por luz artificial, sendo que a luz no ambiente à noite pode bloquear completamente a síntese da melatonina.

Diferentemente de outros hormônios, a melatonina não está relacionada com mecanismos de retroalimentação. Sendo assim, a sua concentração no plasma não regula a produção do hormônio.

Atualmente, várias funções são descritas para a melatonina, tais como imunomodulação, ação anti-inflamatória, antitumoral, antioxidante e reguladora do ritmo circadiano. O aumento noturno nos níveis desse hormônio nos seres humanos apresenta grande influência na promoção do sono.

Vale salientar, no entanto, que a melatonina é produzida seguindo os mesmos padrões de secreção tanto em animais noturnos quanto em diurnos, portanto, não devemos considerá-la o hormônio do sono e sim o hormônio da escuridão, que informa se é dia ou noite. A melatonina também apresenta papel na regulação do balanço energético.

O uso médico da melatonina é conhecido para o tratamento de problemas como distúrbios do sono e doenças neurológicas e degenerativas que causam distúrbios no sono e no ritmo biológico. Também é usada em situações de jet-lag, ou seja, quando há uma alteração repentina no ciclo circadiano. O jet-lag pode ser observado quando uma pessoa viaja para uma região de diferente fuso horário.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Glândula pineal"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/glandula-pineal.htm. Acesso em 17 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Fases do sono, como o sono é dividido, características das fases do sono, NREM, REM como ocorrem os sonhos, estágios do NREM, ciclo do sono.
Descubra a diferença entre glândulas endócrinas e exócrinas e veja exemplos.
Veja o que são hormônios e como eles agem em nosso corpo para promover a homeostasia.
As vantagens que uma boa noite de sono nos proporciona.
A melatonina é o hormônio do sono e do controle da temperatura do corpo. Confira!
Os transtornos do sono, diagnóstico do transtono do sono, a necessidade e o padrão de sono, as características de cada transtorno.
Aprenda mais sobre o sistema endócrino clicando aqui. Conheça as glândulas que compõem esse sistema, bem como os hormônios por ele produzidos.
Conheça os possíveis usos da melatonina em humanos e entenda e por que não devemos utilizar essa substância sem indicação médica.