Reprodução assexuada

Biologia

PUBLICIDADE

A reprodução assexuada é um tipo de reprodução em que apenas um indivíduo é parental, e este passa seus genes aos seus descendentes. Ela não envolve o encontro de gametas e, desse modo, não ocorre variabilidade genética, sendo o descendente, caso não haja mutações, cópias genéticas iguais ao indivíduo que o formou.

A falta de variabilidade genética é pouco favorável do ponto de vista evolutivo, pois a presença de características desfavoráveis em uma população pode levá-la ao declínio. Alguns dos principais tipos de reprodução assexuada são a divisão binária, fragmentação, brotamento, partenogênese e propagação vegetativa.

Leia também: O que é variabilidade genética?

O que é a reprodução assexuada?

A reprodução assexuada é um tipo de reprodução que acontece sem que haja o encontro de gametas, não havendo assim a junção de material genético. Com isso, os indivíduos gerados são, em quase todos os casos, geneticamente idênticos àqueles que os formaram. Por essa razão, podemos dizer que a reprodução assexuada é responsável pela formação de clones. Vale salientar, no entanto, que diferenças podem ocorrer ocasionalmente devido a processos de mutação.

Esse tipo de reprodução pode ocorrer em diferentes organismos, sendo observada tanto em seres unicelulares como em seres multicelulares. Como exemplo de seres unicelulares que se reproduzem dessa forma, podemos citar as bactérias. Já como exemplo de seres multicelulares, podemos citar as abelhas, que dão origem aos zangões por processos de partenogênese.

Leia também: Características gerais dos seres vivos

Tipos de reprodução assexuada

Existem diferentes tipos de reprodução assexuada. Vejamos a seguir as principais características de algumas delas.

  • Divisão binária: também conhecida como bipartição e cissiparidade, indivíduos dividem-se ao meio, dando origem a dois indivíduos de aproximadamente o mesmo tamanho. Esse processo pode ser observado, por exemplo, em protozoários e bactérias.

 A figura acima ilustra a divisão binária, um tipo de reprodução em que um indivíduo se divide ao meio, dando origem a dois.
A figura acima ilustra a divisão binária, um tipo de reprodução em que um indivíduo se divide ao meio, dando origem a dois.
  • Divisão múltipla: a célula divide-se e origina três ou mais células-filhas. Inicialmente o núcleo sofre uma série de divisões, que são seguidas pela divisão do citoplasma. Esse tipo de reprodução pode ser observado, por exemplo, no protozoário causador da malária (gênero Plasmodium).

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Esporulação: observa-se a formação de estruturas chamadas de esporos, que consistem em uma célula envolta por uma parede celular resistente, que a protege de condições desfavoráveis no meio. Ao encontrar condições adequadas, o esporo divide-se e dá origem a um novo indivíduo, sem necessidade de junção com outra célula. A esporulação é observada em plantas, algas e fungos.

  • Fragmentação: também chamada de regeneração, nela ocorre o surgimento de um novo indivíduo a partir de um fragmento. Nesse caso, há duas etapas: a fragmentação de um indivíduo e a regeneração desse fragmento, formando um novo indivíduo. Esse tipo de reprodução pode ser observado em diferentes grupos, como esponjas e cnidários. Também pode ser observada quando cortamos uma planária em várias partes. Cada uma dessas partes é capaz de se regenerar e originar outras planárias. Vale salientar que a planária pode dividir seu corpo de maneira espontânea em um processo chamado de esquizogênese.

Quando cortamos a planária em várias partes, cada uma dessas partes é capaz de originar uma nova planária.
Quando cortamos a planária em várias partes, cada uma dessas partes é capaz de originar uma nova planária.
  • Brotamento: há o surgimento de um broto no corpo de um indivíduo já existente. Esse broto pode soltar-se do indivíduo que o originou ou permanecer ligado a ele. Esse último caso pode ser observado, por exemplo, nos corais, nos quais os brotos permanecem aderidos, formando colônias.

As hidras são animais que se reproduzem por brotamento.
As hidras são animais que se reproduzem por brotamento.
  • Partenogênese: há o desenvolvimento do gameta feminino, o qual origina um novo ser sem que este tenha sido fertilizado. Um dos exemplos clássicos de partenogênese ocorre em abelhas, processo em que o zangão é formado. Vale salientar que, em animais vertebrados, também já foi observada a partenogênese em tubarões, por exemplo.

Na propagação vegetativa, partes vegetativas de uma planta são usadas com a finalidade de propagação.
Na propagação vegetativa, partes vegetativas de uma planta são usadas com a finalidade de propagação.
  • Propagação vegetativa: é uma reprodução assexuada típica dos vegetais. Nesse caso, estruturas vegetativas (raiz, caule e folha) são capazes de gerar uma nova planta. A mandioca e a cana-de-açúcar, por exemplo, podem ser propagadas dessa forma.

Leia também: Abelhas, animais invertebrados que podem se reproduzir assexuadamente

Diferença entre reprodução assexuada e sexuada

Na reprodução sexuada, há a participação de gametas, logo são gerados indivíduos com combinações únicas, os quais resultam dos genes herdados do pai e da mãe. Observa-se, portanto, variabilidade genética, a qual está ausente na reprodução assexuada. A reprodução sexuada é também considerada mais complexa do que a reprodução assexuada, mas possibilita a obtenção de menos descendentes e é mais lenta.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Reprodução assexuada"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/assexuada.htm. Acesso em 31 de outubro de 2020.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Sobre a reprodução assexuada, marque a alternativa incorreta:

a) A reprodução assexuada não envolve gametas.

b) Bactérias reproduzem-se por reprodução assexuada.

c) Alguns animais podem reproduzir-se assexuadamente.

d) A reprodução assexuada aumenta variabilidade genética.

e) A partenogênese é um exemplo de reprodução assexuada.

Questão 2

As hidras apresentam uma forma peculiar de reprodução assexuada. Nesses organismos, forma-se uma massa de células dividindo-se por mitose, gerando uma pequena hidra que se separa do organismo parental e inicia a vida livre. Esse processo é conhecido como

a) Divisão binária.

b) Partenogênese.

c) Multiplicação vegetativa.

d) Brotamento.

e) Divisão múltipla.

Mais Questões