Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Jesus Cristo

Jesus Cristo foi um profeta judaico do século I d.C. Sua mensagem levou a sua perseguição, prisão e execução. Da mensagem de Jesus, uma nova religião surgiu: o cristianismo.

Estátua de Jesus Cristo carregando a cruz.
Estátua de Jesus Cristo carregando a cruz.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Jesus Cristo foi um profeta judaico do século I d.C. conhecido por ter trazido uma mensagem de libertação de Israel. Os historiadores sabem que Jesus existiu, mas o que se sabe dele é muito limitado porque não existem fontes contemporâneas sobre a sua vida — tudo sobre o profeta foi escrito décadas depois de sua morte.

Segundo a narrativa bíblica, Jesus teria nascido de Maria, uma mulher virgem que engravidou milagrosamente por ação do Espírito Santo. Ele teria atuado como profeta na Palestina, pregando de região em região e realizando milagres. Sua atuação teria incomodado autoridades judaicas e romanas, e ele foi condenado à morte via crucificação.

Leia também: Maomé — o profeta responsável pelo surgimento do islamismo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Jesus Cristo

  • Jesus Cristo foi um profeta judaico do século I d.C.

  • Acredita-se que ele tenha nascido por volta do ano 6 a.C. e 4 a.C.

  • Sua atuação como profeta religioso levou ao surgimento de uma nova religião: o cristianismo.

  • Alguns historiadores acreditam que ele teria sido o líder de um movimento revolucionário na Palestina.

  • Foi crucificado entre os anos de 30 d.C. e 33 d.C.

Quem foi Jesus Cristo?

Historicamente, Jesus Cristo foi um profeta judeu que viveu na Palestina no século I d.C. Durante sua vida, ele trouxe uma mensagem de libertação a Israel, prometendo a formação de um reino de Deus na Terra. Essa mensagem teria o levado a ser crucificado pelos romanos, os dominadores da Palestina na época.

Não existem fontes escritas contemporâneas sobre os feitos de Jesus Cristo, assim, tudo que existe sobre ele é póstumo. Os evangelhos bíblicos, por exemplo, foram escritos décadas depois da morte de Cristo. Os historiadores, portanto, sabem muito pouco sobre a vida de Jesus, e questiona-se bastante a veracidade histórica dos fatos narrados nos evangelhos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os estudos historiográficos apontam três possíveis papéis de Jesus Cristo durante sua vida:

  • Pode ter sido um profeta religioso que trouxe uma mensagem apocalíptica.

  • Pode ter sido também um líder revolucionário que atuou na luta judaica contra o domínio romano e que desejava tornar-se rei dos judeus.

  • Pode ter sido um curandeiro.

O fato é que, apesar de Jesus ter sido judeu e sua mensagem voltada diretamente a esse povo, uma nova religião surgiu com base na sua atuação como profeta. Essa religião é o cristianismo, até hoje a maior do planeta.

Nascimento de Jesus Cristo

 Afresco sobre o nascimento de Jesus Cristo.[1]
 Afresco sobre o nascimento de Jesus Cristo.[1]

A vida de Jesus é coberta de mistérios, muito pela pouca quantidade de fontes disponíveis. Tradicionalmente, aprendemos que o nascimento de Jesus teria acontecido no ano 1 d.C., mas os historiadores apontam que ele, provavelmente, nasceu entre os anos 6 a.C. e 4 a.C. A tradição religiosa consolidou a ideia de que Jesus nasceu de Maria, uma mulher virgem que engravidou milagrosamente por ação do Espírito Santo.

Seu nascimento aconteceu em Belém, uma província romana na Palestina. O nascimento de Jesus teria sido revelado a Maria por intermédio do anjo Gabriel. Maria teria dado à luz em uma manjedoura, e lá, segundo a tradição cristã, Jesus recém-nascido foi visitado por três magos — sábios vindos do Oriente com o intuito de presenteá-lo e reverenciá-lo.

Analisando a situação de maneira temporal, a mãe de Jesus Cristo foi mesmo Maria e aquele quem desempenhou o papel de seu pai foi José, um carpinteiro casado com ela. Tanto José quanto Maria eram de Nazaré, onde Jesus passou a viver depois de um tempo, e por isso ele é conhecido como Jesus de Nazaré.

Assim como não temos certeza do ano de nascimento de Cristo, não sabemos o dia em que ele nasceu, pois a Bíblia e nenhum outro documento mencionam essa data. A tradição cristã determinou o 25 de dezembro como o dia para celebrar o nascimento de Cristo, mas acredita-se que, muito provavelmente, ele não nasceu nesse dia.

Até o século II, os seguidores de Jesus não celebravam o nascimento do líder, e essa prática começou a ganhar força exatamente a partir desse século. Um registro importante realizado por Clemente de Alexandria menciona diferentes datas para o suposto nascimento de Jesus e nenhuma delas remete a 25 de dezembro.

Leia também: Por que comemoramos o Natal no dia 25 de dezembro?

Eventos sobre a vida de Jesus Cristo

Não se sabe nada sobre a infância e adolescência de Jesus a não ser que ele teria vivido em Nazaré. Alguns historiadores apontam que, durante sua juventude, Jesus teria sido influenciado pelos essênios, seita judaica que vivia afastada da sociedade, defendia um modo de vida comunitário e seguia os mandamentos de Moisés.

Entende-se que a obra de Jesus Cristo enquanto profeta iniciou-se a partir do momento em que ele foi batizado por João Batista, um famoso pregador da Palestina. O batismo era entendido simbolicamente como um momento de remissão dos pecados. A narrativa bíblica afirma que Jesus teria comparecido ao local onde João Batista realizava os seus batismos — o rio Jordão — e solicitado que fosse batizado.

A partir daí, Jesus iniciou sua atuação como profeta. Praticou jejuns; foi a diferentes locais da Palestina, pregando a palavra de Deus; e também trouxe uma importante mensagem social acerca do amor e da necessidade de se ajudar os mais necessitados. A atuação de Cristo contou com a colaboração de 12 discípulos, também chamados de apóstolos. Os 12 apóstolos de Cristo foram os seguintes:

  • Pedro;

  • André;

  • Tiago;

  • Tiago, filho de Alfeu;

  • João;

  • Filipe;

  • Simão;

  • Tomé;

  • Bartolomeu;

  • Mateus;

  • Judas Tadeu;

  • Judas Iscariotes.

Quadro da Última Ceia, com Jesus e seus doze discípulos.
Segundo a narrativa bíblica, Jesus Cristo teve 12 apóstolos.[1]

Ao longo de sua trajetória, a narrativa bíblica apresenta que Jesus levava sua mensagem por meio de parábolas, conduzia milagres, fazia exorcismos e ajudava quem necessitava. Ao longo do texto bíblico, Jesus teria conduzido 35 milagres.

Leia também: Hebreus — povos de origem semita citados no Antigo Testamento

Crucificação de Jesus Cristo

A atuação de Jesus Cristo teria incomodado as grandes lideranças religiosas judaicas, atentas à às pregações, e as autoridades romanas, preocupadas com a atuação do profeta como um potencial para a revolta judaica contra o domínio romano. Judas Iscariotes então traiu Jesus, denunciando-o às autoridades.

Após a prisão de Jesus, ele foi conduzido a uma série de julgamentos que determinaram a sua condenação à morte por crucificação. Jesus foi torturado e obrigado a carregar a própria cruz na direção do Calvário. Foi crucificado ao lado de dois criminosos comuns, e, depois de falecer, seu corpo foi depositado em um túmulo fechado por uma grande rocha.

O texto bíblico narra que, dias depois, Maria Madalena foi visitar o túmulo de Jesus, encontrando-o aberto e com o corpo desaparecido. Em seguida, Jesus apareceu para os seus apóstolos e ascendeu aos céus. A tradição cristã entende esse evento como a ressurreição de Jesus Cristo, atestando sua divindade.

Os historiadores acreditam que a morte de Jesus Cristo teria acontecido em algum momento entre os anos de 30-33 d.C. Algumas teorias também apontam que a traição de Judas Iscariotes teria acontecido porque este se desapontou com o líder. Judas fazia parte de uma seita judaica que procurava expulsar os romanos da Palestina. Ele esperava que Jesus tomasse parte desse movimento como líder, mas, quando percebeu que isso não aconteceria, o trai.

Créditos da imagem

[1] meunierd e Shutterstock

[2] Renata Sedmakova e Shutterstock

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Jesus Cristo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biografia/jesus-cristo.htm. Acesso em 24 de julho de 2024.

De estudante para estudante