Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Emiliano Zapata

Emiliano Zapata foi um revolucionário mexicano que teve participação direta na Revolução Mexicana ao defender os direitos de camponeses e indígenas da região de Morelos.

Fotografia em preto e branco de Emiliano Zapata segurando uma espada e uma arma de fogo.
Emiliano Zapata foi um dos líderes da Revolução Mexicana.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Emiliano Zapata foi um revolucionário mexicano que ficou conhecido na história de seu país como um ícone da luta dos camponeses e indígenas por seus direitos, sobretudo na questão de ocupação da terra. Emiliano Zapata atuou no contexto da Revolução Mexicana, liderando o Exército Libertador do Sul, originário do estado de Morelos.

Zapata auxiliou na derrubada de Porfírio Díaz e lançou um ousado plano que propunha algumas causas a serem defendidas — o Plano de Ayala. Foi perseguido por Carranza e assassinado em uma emboscada em 1919. Sua luta inspirou o surgimento de um exército zapatista no estado de Chiapas, no México, na década de 1990.

Leia mais: Reforma agrária — tipo de reforma de base destinada à revisão e redistribuição das terras de um país

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Emiliano Zapata

  • Emiliano Zapata foi um revolucionário mexicano que defendia camponeses e indígenas.
  • Nasceu em uma família campesina, mas teve uma condição de vida decente.
  • Tornou-se um importante chefe revolucionário em Morelos durante a Revolução Mexicana.
  • Estabeleceu suas propostas no Plano de Ayala.
  • Foi assassinado em uma emboscada em 1919.

Biografia de Emiliano Zapata

Emiliano Zapata Salazar nasceu em Anenecuilco, um pequeno vilarejo do estado de Morelos, no sul do México, em 8 de agosto de 1879. Pertencia a uma família de camponeses de situação financeira sólida. Seu pai se chamava Gabriel Zapata e atuava treinando e vendendo cavalos, além de ser um camponês. E sua mãe foi Cleofas Jertrudez Salazar.

A condição de sua família permitiu que Zapata tivesse a uma educação primária, aprendendo a ler e escrever e tendo acesso a conhecimentos de grande valia. Ele assumiu o comando da família, após a morte do pai, quando ele tinha entre 16 e 17 anos. Também treinava e vendia cavalos além de cuidar das terras de sua família.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Emiliano Zapata e a Revolução Mexicana

Em 1910, o México era governado por Porfírio Díaz, um ditador que estava no comando desde 1876 (com exceção do período 1880 a 1884) e que havia sido responsável por uma enorme concentração fundiária no país. O governo de Díaz favorecia os grandes proprietários de terra, permitindo que eles tomassem as terras de comunidades rurais e indígenas.

Zapata, que tinha origem mestiça, pois era descendente de espanhóis e indígenas, era bastante engajado com a causa campesina e indígena, sobretudo na questão das terras. Zapata defendia o direito de camponeses e indígenas terem acesso à terra e denunciava as ações dos grandes proprietários e o descaso do governo de Porfírio Díaz.

Zapata chegou a ser preso por protestar contra a tomada de parte de suas terras por um grande fazendeiro e chegou a ser convocado para atuar no exército mexicano. No entanto, ele se manteve firme em seus ideais, e por isso foi eleito, em 1909, líder do conselho que atuaria pela defesa dos camponeses e indígenas de sua aldeia.

O envolvimento de Zapata com a Revolução Mexicana começou quando ele decidiu apoiar a candidatura de Francisco Madero à presidência do México. Havia uma forte rejeição a Porfírio Díaz, e Zapata aliou-se a Madero convencido de que este apoiara a causa campesina. A Revolução Mexicana se iniciou quando Madero iniciou um levante armado contra Díaz, após este vencer mais uma eleição.

O levante contra Díaz e as agitações sociais existentes no México deram origem a diferentes guerrilhas. Nessa altura, Zapata já havia abandonado as aspirações pacíficas e se tornado líder do Exército Libertador do Sul, força armada que lutava pela reforma agrária e pelo direito de campesinos e indígenas de terem acesso à terra.

As forças lideradas por Zapata, no sul, se aliaram com as forças lideradas por Pancho Villa e que lutavam também pelo acesso dos camponeses e indígenas à terra. Quando Zapata percebeu que Madero não cumpriria suas promessas de promover a reforma agrária no México, ele se afastou do político e formulou o Plano de Ayala.

Entre as proposições do Plano de Ayala, estavam:

  • Devolução de todas as terras roubadas dos camponeses e indígenas durante o governo de Porfírio Díaz.
  • Nacionalização das terras e propriedades dos grandes fazendeiros, e parte dessas terras deveria ser distribuída ao povo.
  • Denúncias ao governo de Madero por não cumprir as promessas que havia feito aos camponeses e indígenas mexicanos.
  • Convocação do povo mexicano a se rebelar contra Madero.
  • O lema que orientava esse plano era: “Reforma, liberdade, justiça e lei”.

A luta armada liderada por Zapata fez com que algumas propriedades fossem invadidas por suas tropas com o objetivo de distribuir as terras para o povo. As tropas de Zapata, em diversas ocasiões, enfrentaram soldados do exército mexicanos. A popularidade que Zapata conquistou nesse contexto de luta fez com que ele fosse enxergado como o grande líder do movimento revolucionário popular em Morelos.

Madero acabou sendo destituído do poder em 1913, sendo substituído por Vitoriano Huerta. O governo mexicano ainda passaria pelas mãos de Carranza, alçado ao poder com o apoio das tropas de Zapata e Pancho Villa. Carranza, nessa posição, usou de toda a força que estava ao seu alcance para destruir as forças de Zapata e promoveu uma série de ações consideradas autoritárias.

Carranza então estabeleceu uma recompensa pela cabeça de Zapata, reforçando a luta zapatista contra o governo mexicano e fazendo de seu mais popular líder um dos homens mais procurados do México. Enquanto isso acontecia, Zapata seguia como líder de Morelos, promovendo uma série de mudanças nesse estado mexicano. Se quiser saber mais sobre a Revolução Mexicana, leia nosso texto.

Morte de Emiliano Zapata

A oposição de Zapata a Carranza fez com que combates armados entre suas tropas e as tropas do governo mexicano fossem comuns até 1919. Nesse ano, uma emboscada realizada pelo militar Jesús Guajardo resultou no assassinato de Emiliano Zapata em 10 de abril de 1919. Guajardo convenceu Zapata de que queria aderir à causa zapatista, marcando um encontro. Ao chegar ao local marcado, ele foi recebido com inúmeros tiros. Sua morte enfraqueceu a luta popular em curso no estado de Morelos.

Leia mais: Che Guevara — revolucionário argentino que teve grande papel na Revolução Cubana e também foi assassinado por soldados

Movimento zapatista

Bandeira do Exército Zapatista de Libertação Nacional, fundado em 1994 sob a influência do movimento zapatista.
Bandeira do Exército Zapatista de Libertação Nacional, fundado em 1994 sob a influência do movimento zapatista.

A luta de Zapata e os ideais que ele defendia inspiraram e ainda inspiram movimentos sociais no México. O de maior destaque, sem dúvidas, é o Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN), que surgiu no estado de Chiapas, no México, em 1994. Esse movimento mobilizou camponeses indígenas na defesa pela necessidade de realização de uma reforma agrária no México.

O movimento ganhou notoriedade quando agiu, em 1º de janeiro de 1994, ocupando diversas prefeituras do estado de Chiapas. Os zapatistas têm uma milícia e, na ocasião, exigiam o fim da marginalização dos indígenas, o fim do Nafta e o combate à corrupção. O zapatismo é atualmente uma força política importante no México e se coloca na luta contra políticas conservadoras e neoliberais ao mesmo tempo que reforça a intenção de que se faça uma reforma agrária no México. Caso queira saber mais sobre o movimento zapatista, clique aqui.

Legado de Emiliano Zapata

Emiliano Zapata é considerado, ainda hoje, um dos principais líderes revolucionários da história mexicana, e seus ideais ainda repercutem no país, que tem um longo histórico de desigualdade social, miséria e exploração das populações pobres. Emiliano Zapata é visto como um grande líder popular que lutou pela transformação social de seu país, defendendo a causa dos despossuídos.

Era crítico da exploração do povo e defensor da reforma agrária. A importância de Zapata é tamanha que diversos movimentos sociais reivindicam a memória e as causas do líder popular mexicano. Foi um símbolo dos camponeses e dos indígenas e da luta histórica desses grupos por melhores condições de vida.

Frases de Emiliano Zapata

  • “Se não houver justiça para o povo, não haverá paz para o governo.”
  • “A terra é para quem nela trabalha.”
  • “Melhor morrer de pé do que viver toda uma vida ajoelhado.”

Curiosidades sobre Emiliano Zapata

  • Emiliano Zapata foi interpretado por Marlon Brando em um filme chamado Viva Zapata.
  • Acredita-se que Zapata teve o total de 16 filhos com nove mulheres diferentes.

Fontes

CHACON, Flávia. O legado da luta de Emiliano Zapata na América Latina. Disponível em: https://operamundi.uol.com.br/memoria/o-legado-da-luta-de-emiliano-zapata-na-america-latina/

ELIAS, Alice. Nascimento de Emiliano Zapata. Disponível em: https://www.fflch.usp.br/35481

VALENCIA, Adrián Sotelo. Zapatismo. Disponível em: https://sites.usp.br/portalatinoamericano/espanol-zapatismo

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Emiliano Zapata"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biografia/emiliano-zapata.htm. Acesso em 23 de abril de 2024.

De estudante para estudante