Topo
pesquisar

Espuma – Um Tipo de Dispersão Coloidal

Química

A espuma é um tipo de dispersão coloidal em que o dispersante é um gás e o disperso é um sólido ou um líquido.
PUBLICIDADE

Uma dispersão coloidal, ou simplesmente coloide, é uma mistura que possui as partículas do disperso com o tamanho entre 1 e 1000 nm.

Como as dispersões coloidais estão muito presentes em nosso cotidiano e há uma grande diversidade, elas são classificadas de acordo com o estado físico (sólido, líquido e gasoso) do dispersante e do disperso. Desse modo, existem nove tipos de coloides. No entanto, no momento falaremos um pouco mais sobre apenas um tipo de coloide: a espuma.

A espuma é uma mistura feita entre um dispersante sólido ou líquido e um disperso no estado gasoso.

Por exemplo, quando um gás é borbulhado em um líquido, notamos a formação de bolhas enormes; algumas com dimensões coloidais. Um exemplo assim é o chantilly, que é feito batendo-se o creme de leite fresco. Isso significa que se misturou o ar (disperso gasoso) com um líquido (creme de leite), formando uma espuma.

A espuma de sabão, a clara batida em neve e a espuma de combate a incêndios também são exemplos de espumas líquidas.

Exemplos de espumas líquidas

Já nos sólidos com poros de dimensões coloidais, temos espumas sólidas. É o caso, por exemplo, das pedras-pomes, do isopor, do carvão de lenha, da maria-mole, do isopor e do poliuretano (espuma muito utilizada em colchões, sapatos, assentos de automóveis, etc.). Em todos os casos citados, o disperso que forma os poros é o ar.

Exemplos de espumas sólidas


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Espuma – Um Tipo de Dispersão Coloidal"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/espuma-um-tipo-dispersao-coloidal.htm>. Acesso em 28 de maio de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA