Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Elementos coesivos

Os elementos coesivos são marcas linguísticas responsáveis por conectar as partes de um texto de forma sequencial ou referencial.

Pessoa segurando e unindo cordas coloridas como uma representação da ideia de coesão.
Os elementos coesivos amarram o texto, formando uma unidade coesa e significativa.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Os elementos coesivos são responsáveis por conectar ideias e termos em uma sentença. Eles estabelecem a coesão em um texto, isto é, auxiliam na formação de uma estrutura textual clara e coerente. Assim, os elementos coesivos podem ser divididos em dois tipos: os sequenciais (coesão sequencial) e os referenciais (coesão referencial).

Veja também: Coerência — os sentidos linguísticos e extralinguísticos de um texto

Tópicos deste artigo

Resumo sobre elementos coesivos

  • Os elementos coesivos são marcas linguísticas que fazem uma ligação lógica entre termos de uma sentença ou uma referenciação de um elemento já citado.

  • Dentro dos estudos dos elementos coesivos, compreende-se dois tipos distintos: os sequenciais e os referenciais.

  • Os elementos coesivos sequenciais estabelecem uma relação lógica e conectam ideias de uma frase com as de outra.

  • Os elementos coesivos referenciais referenciam uma sentença, evitando sua repetição.

O que são elementos coesivos?

Os elementos coesivos são marcas linguísticas que efetivam a conexão do texto. Em outros termos, os elementos coesivos conectam e estabelecem uma amarração das partes textuais. Vejamos os exemplos a seguir:

  • Ganhei o jogo, por isso estou feliz.

  • Ele não vem hoje, pois está muito ocupado.

Nas frases, os termos “por isso” e “pois” são elementos coesivos. Eles conectam, respectivamente, a sentença “estou feliz” à sentença “ganhei o jogo”, e a sentença “está muito ocupado” à sentença “ele não vem hoje”. No primeiro exemplo, “por isso” estabelece uma relação de conclusão (estar feliz é resultado de ganhar o jogo). No segundo exemplo, “pois” estabelece uma relação de explicação (estar muito ocupado é o motivo de ele não vir hoje).

Nesse sentido, podemos compreender que o uso dos elementos coesivos ajuda na compreensão do texto. O seu uso inadequado acarreta problemas de entendimento do conteúdo. Vejamos:

  • Ganhei o jogo, mas estou feliz.

O “mas” no trecho é um elemento coesivo aplicado de forma inadequada. Por passar a ideia de oposição, ele atrapalha a construção dos sentidos da frase em questão. Afinal, espera-se que quem ganha um jogo esteja feliz, e não o contrário.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos de elementos coesivos

Os elementos coesivos podem ser divididos em dois tipos distintos: sequencial e referencial. A seguir, estudaremos cada um deles.

Elementos coesivos sequenciais

Estabelecem uma relação lógica e conectam as ideias de uma frase com outra. Cada elemento coesivo é classificado de acordo com a sua função. Em outras palavras, um elemento coesivo sequencial pode ter a função de adicionar ideias, opor ideias etc.

A tabela a seguir nos apresenta os principais elementos coesivos sequenciais com suas respectivas funções.

Função

Alguns elementos coesivos sequenciais

Exemplos

Adição

e / pois / além disso / e ainda / mas também / outrossim / bem como / também

Ele foi ao shopping e ainda visitou os amigos.

Causa

é evidente que / certamente / naturalmente / assim / por causa

Ele ficou doente por causa do coronavírus.

Semelhança

pelo mesmo motivo / pela mesma razão / da mesma forma / de forma semelhante

Ele ficou de recuperação da mesma forma que seus colegas de classe.

Oposição

mas / porém / todavia / no entanto / entretanto / embora

Embora ninguém acreditasse, ele conseguiu terminar a faculdade.

Finalidade

para que / a fim de / no intuito de / com o objetivo de

É preciso investir em educação para que o Brasil cresça.

 

Conformidade

 

conforme / consoante / em conformidade / de acordo com

Conforme os pesquisadores, o coronavírus pode ser transmitido por partículas que saem da boca e do nariz.

Comparação

como / tal como / tanto… quanto / assim como

Ele é tal como a irmão.

Afirmação

sem dúvida / realmente / seguramente

Sem dúvida ele virá.

Alternância

ora... ora / já... já / quer… quer

Ora ela está brava, ora ela está calma. Quem entende?

Certeza

decerto / com certeza / inegavelmente

Decerto isso já estava previsto nos autos.

Conclusão

assim / desse modo / dessa forma / logo / por isso

Assim, a civilização se tornou cada vez mais desenvolvida.

Condição

a menos que / desde que / exceto se

Eu vou à praia desde que não chova.

Esclarecimento

aliás / em outras palavras / por exemplo

Ele não vem. Em outras palavras, está muito ocupado.

Dúvida

é provável / não é certo / quem sabe / talvez

Talvez possamos ir ao cinema hoje.

Exclusão

exceto / somente / só / apenas

Todos sairão, exceto aqueles que não fizeram a tarefa.

Lugar

ali / mais adiante / lá / junto a / junto de

O restaurante fica logo ali.

Modo

suavemente / tranquilamente /à toa / à vontade / à medida que

Ele desceu a montanha tranquilamente.

Prioridade

em primeiro lugar / primordialmente / principalmente

Em primeiro lugar, precisamos pensar nos aspectos que evidenciam a violência na sociedade.

Referência

sob / sobre / perante / diante / graças a

Diante dos presentes, você deve dizer a verdade.

Surpresa

inesperadamente / surpreendentemente / de súbito

Ele surgiu inesperadamente.

Tempo

então / conquanto / inevitavelmente / não raro / ocasionalmente

Não raro, ele sai de bicicleta pela cidade.

Elementos coesivos referenciais

São usados no intuito de substituir palavras ou locuções já mencionadas em uma sentença, evitando, assim, repetições. Seu objetivo, portanto, é fazer referência a um termo já citado, e, por isso, recebem o nome de coesão referencial.

Exemplos do uso dos elementos coesivos referenciais:

  • Platão trata, em sua República, da existência de um mundo sensível e um mundo inteligível. Ele entende que o sensível é o mundo material e o inteligível é aquele que trata da ideia que as pessoas têm das coisas.

  • A transposição do São Francisco foi concluída pelo Governo Federal neste ano. O rio é o mais importante localizado no Ceará, e a conclusão da obra era bastante aguardada.

Nos exemplos temos o uso de elementos coesivos referenciais: “ele” e “o rio”. No primeiro caso, “ele” substitui “Platão”, evitando, assim, a repetição do nome do filósofo na sentença. Já “o rio” está no lugar de “São Francisco”, que, no contexto, é um rio localizado no Ceará e que passou por uma obra governamental. Evita-se, assim, a repetição do nome do rio.

Leia também: Interpretação de textos — a busca pelos sentidos e objetivos de um texto

Exercícios resolvidos sobre elementos coesivos

Questão 1

(Enem)

Brasil é o maior desmatador, mostra estudo da ONU

O Brasil reduziu sua taxa de desmatamento em vinte anos, mas continua líder entre os países que mais desmatam, segundo a FAO (órgão da ONU para a agricultura).

A entidade apresentou ontem estudo sobre a cobertura florestal no mundo e o resultado é preocupante: em apenas dez anos, uma área de floresta do tamanho de dois estados de São Paulo desapareceu do país. De forma geral, a queda no ritmo da perda de cobertura florestal foi de 37% em dez anos. Entre 1990 e 1999, 16 milhões de hectares por ano sumiram. Entre 2000 e 2009, esse número caiu para 13 milhões de hectares.

Mas o número é considerado alto. A América do Sul é apontada como a maior responsável pela perda de florestas do mundo, com cortes anuais de 4 milhões de hectares. A África vem em seguida, com 3,4 milhões de hectares/ano.

O Estado de São Paulo, 26 mar. 2010.

Na notícia lida, o conectivo “mas” (terceiro parágrafo) estabelece uma relação de oposição entre as sentenças: “Entre 2000 e 2009, esse número caiu para 13 milhões de hectares” e “o número é considerado alto”. Uma das formas de se reescreverem esses enunciados, sem que lhes altere o sentido inicial, é:

A) Entre 2000 e 2009, esse número caiu para 13 milhões de hectares, uma vez que o número é considerado alto.

B) Entre 2000 e 2009, esse número caiu para 13 milhões de hectares, por isso o número é considerado alto.

C) Porque, entre 2000 e 2009, esse número caiu para 13 milhões de hectares, o número é considerado alto.

D) Visto que, entre 2000 e 2009, esse número caiu para 13 milhões de hectares, o número é considerado alto.

E) Embora, entre 2000 e 2009, esse número tenha caído para 13 milhões de hectares, o número é considerado alto.

Resolução:

Alternativa E

O termo “embora” é um conectivo (elemento coesivo sequencial) que passa a ideia de oposição e adversidade, da mesma forma que o “mas” mencionado no enunciado.

Questão 2

(Enem)

Os filhos de Anna eram bons, uma coisa verdadeira e sumarenta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si, malcriados, instantes cada vez mais completos. A cozinha era enfim espaçosa, o fogão enguiçado dava estouros. O calor era forte no apartamento que estavam aos poucos pagando. Mas o vento batendo nas cortinas que ela mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia parar e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. Como um lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na mão, não outras, mas essas apenas.

LISPECTOR, C. Laços de família. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

A autora emprega por duas vezes o conectivo mas no fragmento apresentado. Observando aspectos da organização, estruturação e funcionalidade dos elementos que articulam o texto, o conectivo “mas”

A) expressa o mesmo conteúdo nas duas situações em que aparece no texto.

B) quebra a fluidez do texto e prejudica a compreensão, se usado no início da frase.

C) ocupa posição fixa, sendo inadequado seu uso na abertura da frase.

D) contém uma ideia de sequência temporal que direciona a conclusão do leitor.

E) assume funções discursivas distintas nos dois contextos de uso.

Resolução:

Alternativa E

O uso do conectivo “mas” geralmente apresenta a ideia de oposição. No entanto, em alguns casos, os conectivos podem apresentar ideias distintas que conseguiremos observar pelo seu contexto de uso. No trecho da obra, o primeiro uso do “mas” passa, de fato, a ideia de oposição. Já no segundo caso, ele estabelece a ideia de adição, podendo, inclusive, ser substituído pelo conectivo “e”.

 

Por Rafael Camargo de Oliveira
Professor de Redação 

Escritor do artigo
Escrito por: Rafael Camargo de Oliveira Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

OLIVEIRA, Rafael Camargo de. "Elementos coesivos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/elementos-coesivos.htm. Acesso em 24 de julho de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas