Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Constituição Química e Efeitos da Morfina

A morfina é um alcaloide (amina cíclica com anel heterocíclico contendo nitrogênio) extraído da flor da papoula e usado como medicamento para aliviar dores intensas.

Na cápsula da flor de papoula existe uma seiva da qual se extrai a morfina
Na cápsula da flor de papoula existe uma seiva da qual se extrai a morfina
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A fórmula estrutural da morfina, que está representada logo abaixo, nos mostra que ela é um composto orgânico do grupo dos alcaloides. Esse é um subgrupo das aminas caracterizado pela presença de um anel heterocíclico contendo nitrogênio (em azul na imagem abaixo).   

Fórmula estrutural da morfina

Os alcaloides são compostos encontrados em folhas, raízes ou cascas, portanto, a morfina também é de origem vegetal. A sua descoberta se deu graças ao estudo do ópio, que é extraído de uma das plantas mais antigas empregadas pelo homem, a flor da papoula (Papaver somniferum).

Flor da papoula e cápsulas das quais se extraem a morfina

O ópio e substâncias de caráter básico, como a morfina, são extraídos de uma seiva que escorre quando essa flor é cortada. O ópio é conhecido desde a época dos sumérios há 4000 anos a.C., sendo usado principalmente como analgésico.

Em 1804, Armand Séquin conseguiu isolar o principal componente do ópio, que recebeu o nome de morfina (nome derivado do deus grego do sono, Morpheu), pois ela podia ser usada como medicamento para induzir o sono.  No entanto, o seu uso principal passou a ser para aliviar dores intensas. Em 1853, a morfina já era o mais poderoso e potente analgésico do mundo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A partir da morfina, identificaram-se potentes analgésicos centrais representados pela classe das 4-fenilpiperidinas, que podem ser usados com maior segurança, uma vez que os alcaloides, em geral, agem profundamente em nosso organismo, causando dependência física e psíquica. Por isso, o uso inadequado da morfina pode fazer com que a pessoa se torne dependente, levando-a até mesmo à morte.  

Desse modo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso desse medicamento somente em casos específicos, como no alívio de dores de certos tumores centrais em pacientes com câncer terminal. Seu uso só é permitido com prescrição e acompanhamento médico.

Uso de morfina para aliviar dor de paciente com câncer terminal


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Escritor do artigo
Escrito por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Constituição Química e Efeitos da Morfina"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/constituicao-quimica-efeitos-morfina.htm. Acesso em 13 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


Adrenalina

Clique aqui e saiba mais sobre a adrenalina, um importante hormônio produzido pelas glândulas adrenais que pode ser usado em algumas situações médicas.
Química

Alcaloides

Conheça os alcaloides, uma classe de compostos de aminas muito importantes, pois estão presentes no cotidiano, como é o caso da nicotina, cafeína, morfina e cocaína.
Química

Aminas

Aminas, classificação das aminas, propriedades das aminas, amina primária, compostos orgânicos nitrogenados, radicais alquila, dimetilamina, etilamina, trimetilamina, compostos extraídos de vegetais, putrescina, cadaverina, bases orgânicas, sínteses orgân
Química

Aminas e Estimulantes

Cafeína, Anfetamina, Cocaína, Crack, aminas, aumento da atividade do sistema nervoso, redução de apetite, cafeína, intensa depressão, cloridrato, atividade motora, pó de guaraná.
Química

Cigarro eletrônico

Como funciona o cigarro eletrônico, substâncias tóxicas, nicotina pura, cádmio, arsênio, Câmara de vaporização, diminuir o ato de fumar, cigarro sem tabaco, alternativa para quem quer parar de fumar.
Química

Nicotina

Conheça a estrutura química da nicotina, como ela atua no organismo e principalmente no sistema nervoso central, levando à dependência e à degradação do organismo.
Química

Química da Cafeína

Conheça mais a respeito de um dos maiores estimulantes do grupo das xantinas: a cafeína. Veja os alimentos e bebidas que a contém e seus efeitos para o organismo humano.
Química

À base de cafeína

Ação da cafeína no cérebro, propriedades do café, trimetilxantina, efeitos da cafeína no organismo, neurotransmissor Adenosina, função da adenosina no cérebro, perigos da cafeína, intoxicação por café.
Química

Óxi - Uma droga mais devastadora e letal que o crack

O uso do óxi iniciou-se na Bolívia e no Peru, foi introduzido no Brasil por meio da fronteira com o Acre. Sua composição é a mistura da pasta base da coca com algum combustível, como querosene, gasolina ou ácido sulfúrico e cal virgem.
Química