Topo
pesquisar

Egito Antigo

História Geral

A civilização egípcia impressiona pela grande variedade de invenções e descobertas
A civilização egípcia impressiona pela grande variedade de invenções e descobertas
PUBLICIDADE

Há aproximadamente quatro mil anos antes de Cristo, o aprimoramento das técnicas de plantio e o desenvolvimento das atividades comerciais permitiram o surgimento de grandes civilizações em diferentes regiões do planeta. Europa, Ásia e África passaram a abrigar povos que buscaram nas proximidades de grandes rios e mananciais de água o conforto necessário para sua garantia de sobrevivência. Entre outras regiões, podemos citar o fértil Vale do Rio Nilo, lugar onde a civilização egípcia constituiu sua história.

Situado na porção nordeste do continente africano, o Egito integrava os limites do antigo Crescente Fértil. Ironicamente, boa parte dessa localidade é tomada por deserto de clima extremamente árido. Atualmente, as terras cultiváveis são controladas por um grupo de latifundiários que produzem algodão para suprir as demandas do mercado externo. Tal realidade está bem distante da diversificada e imponente potência agrícola que um dia foi o Egito no tempo dos faraós.

Com quase 6.700 quilômetros de extensão, o Rio Nilo foi chave fundamental para que essa imensa civilização fosse formada no continente africano. Por meio de um interessante sistema de cheias, os povos nômades que primeiramente chegaram àquela região puderam suportar as intempéries de um dos lugares de clima mais seco do planeta. Entre os meses de junho e outubro, a elevação das águas do Nilo cobria suas margens com um material orgânico (húmus) responsável pela fertilização das terras.

Toda essa benesse oferecida pelo meio ambiente acabou influenciando fortemente a constituição do pensamento religioso dos povos egípcios. Boa parte dos mitos e divindades egípcias tinha algum tipo de relação com a natureza. Muito provavelmente, influenciados pela observância dos ciclos naturais, os egípcios deram origem à crença na imortalidade, que os instigava a ter um cuidado especial com todos aqueles que faleciam.

Além de acreditar na forte influência que os deuses possuíam na organização da vida terrena, os egípcios também foram capazes de produzir conhecimento em diferentes áreas. Para ampliar a disponibilidade de terras cultiváveis, foram capazes de criar canais de irrigação e diques que potencializavam o uso das águas do Rio Nilo. Além disso, desenvolveram uma medicina própria que contava com a utilização de diversos remédios e, até mesmo, de cirurgias realizadas com o uso de anestesia.

Por contar com uma população bastante numerosa, os egípcios desenvolveram uma sociedade complexa dividida em várias camadas sociais. No topo dessa hierarquia estava o faraó, um deus encarnado que também era responsável pelas principais decisões políticas da civilização. Sem dúvida, uma breve investigação sobre os egípcios nos leva a crer que suas conquistas e mistérios quebram com aquela impressão arcaica que geralmente temos ao pensar nas populações da Antiguidade.  

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Egito Antigo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/egito.htm. Acesso em 16 de junho de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Dentro de uma certa visão de história (chamada de materialismo histórico), modo de produção significou a forma como se organiza uma sociedade em função do conjunto de relações econômicas, mas também políticas e culturais, intimamente ligadas entre si e interferindo umas nas outras. (Vicentino, Claudio. História para o Ensino Médio: história geral e do Brasil: volume único. – São Paulo: Scipione, 2001.p, 40.)

O modo de produção asiático foi praticado nas civilizações da Antiguidade. Portanto, marque a alternativa correta sobre essa relação de trabalho no Egito Antigo.

a) Foi um modelo também encontrado na Mesopotâmia e consistiu numa prática de trabalho pautada na servidão coletiva, em que indivíduos exploravam a terra como membros da comunidade e serviam ao Estado que era o maior proprietário de riquezas.

b) Modelo de trabalho baseado na prática de regime assalariado em que os indivíduos se especializaram em uma área do sistema de produção.

c) Relação de trabalho constituída pela troca mútua de bens e serviços em que o Estado era o garantidor da distribuição igualitária da produção para a população egípcia.

d) Foi um modelo de trabalho articulado pelo Estado que monopolizou as riquezas da região. Todavia, os trabalhadores recebiam pagamentos em mercadorias e não pagavam tributos para o governo, pois camponeses e artesões possuíam uma posição privilegiada no Egito Antigo.

Questão 2

Em 3200 a.C., Menés ficou conhecido por ser o primeiro Faraó do Egito Antigo. Durante os seus reinados, os faraós possuíam bastante poder político e econômico. Diante disso, marque a alternativa correta sobre o que foi a Teocracia na civilização egípcia.

a) Os Faraós tinham autonomia política e econômica na civilização egípcia, mas, em relação à religião, eles não demonstravam tanta autoridade, pois os deuses eram considerados os mais poderosos pelos indivíduos egípcios.

b) Teocracia foi uma forma de governo no Egito Antigo em que os Faraós promoveram uma aliança entre religião e política, uma vez que eles eram adorados como deuses e respeitados como rei.

c) Um governo teocrático era simplesmente aquele em que os indivíduos eram governados por um Faraó que, apesar do grande poder político e econômico, não era visto como um deus.

d) Somente o Faraó Mentuhotep II, durante o Médio Império, conseguiu promover uma monarquia teocrática em que ele era visto como um deus perante os indivíduos egípcios.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola