Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Moedas do Brasil

Em sua história, o Brasil teve diversas moedas, como o real (conhecido como réis), o cruzeiro, o cruzado etc. A atual moeda, também chamada de real, foi implantada em 1994.

Linha do tempo com as moedas já utilizadas no Brasil, desde o real português até o real atual.
Linha do tempo com as moedas já utilizadas no Brasil, desde o real português até o real atual. (Créditos: Paulo José Soares Braga | Brasil Escola)
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Em toda a sua história, o Brasil teve as seguintes moedas: real (português), real (brasileiro), cruzeiro, cruzeiro novo, cruzado, cruzado novo, cruzeiro real e a atual moeda circulante, o real. Atualmente são produzidas pelo Banco Central cédulas de 2, 5, 10, 20, 50, 100 e 200 reais, além de moedas de 5, 10, 25, 50 centavos e 1 real.

Essas moedas foram utilizadas ao longo do tempo como meio de obtenção de mercadorias em transações comerciais. A utilização de moedas cunhadas foi introduzida aqui no Brasil durante o período colonial, uma vez que os povos indígenas faziam uso do escambo.

Leia também: Dólar — uma das mais importantes moedas de todo o mundo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre as moedas do Brasil

  • A atual moeda utilizada no Brasil é o real, que foi implantado em 1994.

  • A implantação da atual moeda brasileira foi parte do Plano Real, uma plano de recuperação econômica e de combate à alta da inflação.

  • Além do atual real, a economia brasileira teve as seguintes moedas: real (português), real (brasileiro), cruzeiro, cruzeiro novo, cruzado, cruzado novo, cruzeiro real.

  • A moeda foi introduzida no Brasil pelos portugueses durante o período da colonização.

  • Atualmente circulam no Brasil cédulas de 2, 5, 10, 20, 50, 100 e 200 reais. Entre as moedas, circulam as de 5, 10, 25 e 50 centavos e a de 1 real.

Qual é a moeda do Brasil?

A segunda família do real, atual moeda circulante na economia brasileira.
A segunda família do real, atual moeda circulante na economia brasileira.

A atual moeda brasileira é o real. Essa moeda foi colocada em circulação oficialmente em 1º de julho de 1994, sendo implantada como parte do Plano Real, um plano econômico que buscava a recuperação da economia brasileira, colocando sob controle a inflação, um problema que existia havia décadas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O Plano Real foi um grande sucesso, garantindo estabilidade para a economia brasileira e resolvendo de maneira imediata o problema da inflação. Esse plano econômico foi elaborado pela equipe do Ministério da Fazendo do governo de Itamar Franco. Na época, o ministério era liderado por Fernando Henrique Cardoso. Outros nomes que tiveram importância no Plano Real foram Pérsio Arida, André Lara Resende, Pedro Malan, entre outros. No final de 1994, a inflação já estava sob controle e o sucesso do plano gabaritou Fernando Henrique Cardoso para a disputa presidencial daquele ano. Até hoje o Plano Real é considerado um dos planos econômicos mais eficazes da história do Brasil.

Ao longo dos vinte anos de existência, o real teve as seguintes cédulas:

  • 1 real

  • 2 reais

  • 5 reais

  • 10 reais

  • 20 reais

  • 50 reais

  • 100 reais

  • 200 reais

Dessas cédulas, apenas a de 1 real não é mais fabricada pelo Banco Central. Sua produção e circulação foram interrompidas em 2005. O motivo disso foi que a vida útil das notas era baixa, tendo aproximadamente pouco mais de um ano de durabilidade, o que forçava o Banco Central a ter que produzi-las regularmente.

Cédula de 1 real.
A cédula de 1 real teve sua produção interrompida em 2005.

Além disso, o custo da produção dessas notas era alto e as falsificações estavam cada vez mais comuns. Para evitar isso, o Banco Central optou por substituir a cédula de 1 real pela moeda de 1 real. No que se refere às moedas, as que foram produzidas pelo Banco Central foram as seguintes:

  • 1 centavo

  • 5 centavos

  • 10 centavos

  • 25 centavos

  • 50 centavos

  • 1 real

Entre as moedas, apenas a de 1 centavo não é mais fabricada pelo Banco Central. A decisão foi anunciada em 2004 e foi motivada pelo alto custo de produção da moeda e pela sua baixa circulação.

Moeda de 1 centavo.
A moeda de 1 centavo também não é mais produzida.

Tanto as cédulas quanto as moedas do real possuem desde sua implantação duas famílias (tipos de cédulas e moedas) diferentes. Atualmente, somente a segunda família das cédulas e moedas está em circulação.

Leia também: Quando surgiu o papel-moeda no Brasil?

Quais foram as moedas do Brasil antes do Real?

A atual moeda do Brasil, o real, não é a única moeda da história de nosso país. Ao longo da história moderna, nosso país teve outras dez diferentes moedas. As diferentes moedas do Brasil ao longo de sua história foram:

  • real português (1568-1833);

  • real brasileiro (1833-1942);

  • cruzeiro (1942-1967);

  • cruzeiro novo (1967-1970);

  • cruzeiro (1970-1986);

  • cruzado (1986-1989);

  • cruzado novo (1989-1990);

  • cruzeiro (1990-1993);

  • cruzeiro real (1993-1994);

  • real (1994-).

História das moedas do Brasil

Moedas do real antigo
O real (popularmente conhecido como réis) foi a primeira moeda a ser produzida no Brasil como nação independente.

A primeira moeda utilizada na história do Brasil foi o real português, moeda portuguesa que foi trazida para o Brasil pelos colonizadores portugueses durante o período colonial. O real português foi oficialmente introduzido como moeda em 1568, como determinação do rei português Sebastião I.

Essa moeda foi utilizada pelos portugueses até 1911, mas aqui no Brasil ela foi utilizada até 1833, quando o Brasil pôde usar a sua própria moeda. No caso do Período Pré-Cabralino, as transações comerciais aqui no Brasil entre os diferentes povos indígenas eram realizados pelo escambo, isto é, pela troca de mercadorias.

O real português que circulava no Brasil durante o período colonial passou a ser produzido aqui em 1694. Ainda assim, os historiadores apontam que no território brasileiro, durante o período colonial, havia a circulação de moedas espanholas, holandesas e francesas em algumas partes. Além disso, a quantidade de moeda circulante era insuficiente para atender às demandas coloniais e o escambo permaneceu como uma importante forma de pagamento.

A partir de 1833, passou a circular no Brasil o real (versão brasileira da moeda), popularmente conhecido como “réis”, sendo uma moeda que esteve em circulação até o ano de 1942. Ficou marcada por não ser uma moeda fracionável, sendo assim 1 centavo correspondia ao valor de 1 real.

O real brasileiro passou a ser emitido em papel-moeda a partir da década de 1850, e a emissão dessa cédula era uma exclusividade do Banco do Brasil. Em 1866, a função de produzir o papel-moeda passou a ser do Tesouro Nacional.

A partir da década de 1920, foi iniciado o planejamento para a fundação de uma nova moeda para o Brasil. Em 1942, usando como base o valor de mil-réis, lançou-se o cruzeiro. A moeda levou esse nome por conta da constelação do Cruzeiro do Sul e inicialmente só era emitida em cédulas pela dificuldade de obtenção de metais durante a Segunda Guerra Mundial.

O principal motivo da substituição do real pelo cruzeiro foi a diminuição de “zeros” das cédulas. Isso acontecia pelo descontrole inflacionário da economia, que tornava o valor das mercadorias excessivamente alto, sendo necessário um grande volume de moedas para adquiri-las. A substituição de moeda como forma de controle inflacionário aconteceu outras vezes na nossa história, como no caso do cruzeiro novo, cruzado, cruzado novo, cruzeiro real e o próprio real.

No caso das quatro primeiras moedas, a implantação da nova moeda se deu na base do valor 1000x1, ou seja, o valor 1000 na moeda antiga equivalia a 1 na nova moeda. No caso da passagem do cruzeiro real para o real, a base foi de 2750x1, assim 2750 cruzeiros reais equivaliam a 1 real em 1994.

Curiosidades sobre as moedas do Brasil

  • O Brasil deixou de utilizar metais preciosos na cunhagem de moedas em 1922.

  • O real português era cunhado em ouro, prata e bronze.

  • O encilhamento, crise econômica que aconteceu no final do século XIX, teve na cunhagem privada de moedas uma de suas causas.

  • O termo “cara ou coroa” surgiu com base nas moedas cunhadas no reinado de João V, que possuíam o rosto do rei de um lado e o símbolo da coroa portuguesa do outro.

  • As primeiras emissões de papel-moeda começaram a acontecer na primeira metade do século XIX.

  • O Banco Central do Brasil, responsável pela emissão da moeda brasileira, foi fundado em 1964.

  • A moeda de maior valor nominal da história brasileira foi a de 500 mil cruzeiros, em 1993.

Fontes

CALDEIRA, Jorge. História da riqueza no Brasil. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2017.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Dinheiro no Brasil. Disponível em: https://www.bcb.gov.br/content/acessoinformacao/museudocs/pub/Cartilha_Dinheiro_no_Brasil.pdf

FIGUEIREDO, Filipe. História das Moedas do Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=3PKiaQJdzrM&ab_channel=Nerdologia

MOEDAS DO BRASIL. Cronologia. Disponível em: https://www.moedasdobrasil.com.br/moedas/timeline1.asp

CORREIO DE MINAS. Porque a nota de 1 real saiu de circulação? Disponível em: https://correiodeminas.com.br/2023/10/16/por-que-a-nota-de-1-real-saiu-de-circulacao/.

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Moedas do Brasil"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/moedas-do-brasil.htm. Acesso em 03 de março de 2024.

De estudante para estudante