Whatsapp

Arábia Saudita

Geografia

PUBLICIDADE

A Arábia Saudita é um país localizado no continente asiático, na região conhecida como Oriente Médio. Conhecida por ser um grande produtor e exportador de petróleo, o país também tem a fama de manter políticas conservadoras, proibindo cultos que não sejam da religião oficial, o islã, e uma série de restrições sociais ao público feminino.

Apesar de toda a riqueza petrolífera e uma grande importância na geopolítica mundial, a Arábia Saudita não reconhece a Declaração de Direitos Humanos, um documento essencial que garante a liberdade dos povos e o direito à democracia. O não reconhecimento é justificado por um governo religioso e monárquico, algo raro nos Estados nacionais atualmente.

Leia também: Quais são os países da Ásia?

Dados gerais da Arábia Saudita

  • Nome oficial: Reino da Arábia Saudita
  • Gentílico: saudita 
  • Extensão territorial: 2.149.690 km²
  • Localização: continente asiático, mais precisamente no Oriente Médio
  • Capital: Riad ou Riyadh
  • Governo: monárquico e religioso, sob a liderança do rei Salman Bin Abd Al-Aziz Al Saud desde 2015
  • Divisão administrativa: o país é subdivido em 13 regiões administrativas, comandadas por um governador, nomeado pelo rei.
  • Idioma: árabe
  • Religiões:

- islamismo (93%)

- cristianismo (5%)

- outras religiões (hinduísmo, budismo e skhismo) (2%)

  • População: 34.268.529 habitantes
  • Densidade demográfica: 15,95 hab/km²
  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,857
  • Moeda: Rial saudita, que equivale a 3,75 em dólares americanos (2021).
  • Produto Interno Bruto (PIB): 782.483 x 1000000 de dólares, sendo a 18ª economia do mundo.
  • PIB per capita: 23.217 dólares
  • Fuso horário: GMT +3, ou seja, três horas adiantadas em relação ao Meridiano de Greenwich.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geografia da Arábia Saudita

Localizada no Oriente Médio, a Arábia Saudita possui clima praticamente desértico e um relevo de planícies, o que dificulta práticas agrícolas e desenvolvimento urbano em algumas localidades.

Em relação ao clima, podemos citar que possui características áridas, altas temperaturas praticamente o ano todo, com média anual de 28 ºC. Durante o inverno, entre dezembro e fevereiro, as temperaturas giram em torno dos 20 ºC.

Baixa pluviosidade (média de 100 mm por ano), baixa umidade do ar e temperaturas de até 50 ºC no verão marcam o clima saudita. Por estar localizado em uma área de grandes desertos, há uma alta amplitude térmica no país, em que dias são muito quentes e noites são muito frias.

Paisagem desértica na Arábia Saudita.
Paisagem desértica na Arábia Saudita.

O relevo é dominado pelo planalto arábico, com predominância de desertos, como o deserto de Nafud, ao norte, e o deserto de Dahna, ao sul. Altitudes variam entre 500 m e 1.000 m, tendo-se como ponto culminante do país a montanha Jabal Sawda, que atinge 3.133 m de altitude.

O país faz fronteira com Iêmen e Omã, ao sul; mar Vermelho, a oeste; Jordânia, Iraque e Kuwait, ao norte; e Catar e Emirados Árabes Unidos, a leste, além do golfo Pérsico.

Veja também: Qual a diferença entre árabes e muçulmanos?

Bandeira da Arábia Saudita

Demografia da Arábia Saudita

Com uma população de um pouco mais de 34 milhões de habitantes, a Arábia Saudita viu um crescimento exponencial nessa taxa nos últimos 60 anos. A fim de comparação, em 1950, a população saudita era de, aproximadamente, três milhões de pessoas. Esse crescimento deveu-se, sobretudo, à exploração do petróleo, principal fonte de renda do país.

Tendo o islã como religião oficial, grande parte da população saudita é muçulmana (mais de 90%), com alguns cristãos e outros praticantes religiosos, embora outras religiões sejam proibidas no país.

Mais de 80% dos sauditas vivem nas áreas urbanas. Apesar de ser um país extenso, é pouco povoado devido às adversidades climáticas, com vastos desertos. Em Riad, capital do país, vivem 7,6 milhões de pessoas, sendo a cidade mais populosa da Arábia.

Riad, capital da Arábia Saudita.
Riad, capital da Arábia Saudita.

Há, também, um grande número de imigrantes de países vizinhos, como indianos, paquistaneses, egípcios, e de outros continentes, como europeus e norte-americanos. Esses dois últimos ganham destaque nas obras relacionadas à exploração do petróleo.

Em 2018, a expectativa de vida na Arábia era de 75 anos.

Mapa da Arábia Saudita

Economia da Arábia Saudita

Os grandes destaques da economia saudita ficam por conta das reservas petrolíferas e de gás natural, além do turismo religioso.

De acordo com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), estima-se que o país detenha 22,4% das reservas de petróleo do mundo, atrás apenas da Venezuela, que detém pouco mais de 25%. Os sauditas exercem um papel de liderança na Opep, ocupando o posto de segundo maior produtor/exportador desse combustível fóssil, produzindo 10 a 12 milhões de barris por dia.

Além da Opep, o país faz parte do G-20, o grupo das 19 nações mais ricas do mundo e União Europeia.

Meca, a cidade sagrada para os muçulmanos, é um grande ponto de turismo do país. Um dos preceitos do islã faz referência a essa cidade, que deve ser visitada ao menos uma vez na vida pelos muçulmanos, desde que tenham condições para tal ação, além de receber milhares de turistas durante o Ramadã, mês de jejum muçulmano.

Nos últimos anos, o país modernizou-se, atraindo construções e empresas estrangeiras, com shoppings, indústrias modernas e reformas sociais, mesmo que ainda tímidas. Tais mudanças refletem o caminho que os sauditas querem percorrer, não tendo que depender exclusivamente da economia petrolífera e tendo diversidade de investimentos e recursos econômicos.

Acesse também: O que foi a Primavera Árabe?

Cultura da Arábia Saudita

Os sauditas são conhecidos pela cultura extremamente conservadora e religiosa. Influenciados pela Sharia, a lei islâmica, sauditas não comem carne de porco, muito menos ingerem bebidas alcoólicas. Além disso, cinemas e outros costumes ocidentais que possam contrariar os preceitos do islã são proibidos no país.

Para os muçulmanos, a sexta-feira é um dia sagrado, e para os sauditas não é diferente. Tal afirmação explica o fato de o fim de semana começar na quinta-feira, mesmo com todas as restrições comportamentais religiosas já mencionadas.

O futebol é esporte marcante no país, tendo campeonatos nacionais bem disputados, atraindo inúmeros jogadores estrangeiros devido ao alto valor salarial.

Na culinária, as carnes mais comuns são frango e carneiro, sendo o camelo também consumido, porém com menor intensidade.

Curiosidades sobre a Arábia Saudita

Mulher árabe dirigindo, cena improvável até 2018.
Mulher árabe dirigindo, cena improvável até 2018.

Veja algumas curiosidades sobre a Arábia Saudita.

  • O país abriga o prédio mais alto do mundo, o Jeddah Tower, com um quilômetro de altura.
  • Cinemas são proibidos no país.
  • A bandeira do país expressa a forte religiosidade dos sauditas. Nela está escrito: “Não há outra divindade além de Alá, e Maomé é o seu profeta”.
  • Meca é a cidade mais conhecida do país, mas não é a capital, que é Riad.
  • A lei é fundamentada na Sharia, lei islâmica que baseia a sociedade saudita. Não há uma Constituição, como em países ocidentais.
  • As lojas do país fecham cinco vezes por dia para o ritual sagrado muçulmano: rezar cinco vezes por dia em direção a Meca.
  • Os sauditas não consomem porco e não bebem álcool, produtos proibidos pela Sharia.
  • Após 12 anos de idade, as crianças são divididas por gênero nas escolas, mostrando a mentalidade conservadora que há no país. Existem escolas exclusivas para os meninos e escolas exclusivas para as meninas.
  • É proibido demonstrações de carinho entre casais, mesmo casados.
  • Mostrar as solas dos pés é um ato de desrespeito para com os sauditas.
  • Em 2015, foi permitido o direito ao voto feminino, e, em 2018, o direito de dirigir para as mulheres.
  • Nas ruas, as mulheres são obrigadas a usar vestes islâmicas, como a abaya (túnica que cobre o corpo todo) e o hijab (véu sobre a cabeça). Estrangeiras não precisam seguir esse costume.
  • Na Arábia Saudita, as mulheres são cidadãs de segunda classe, tendo que obedecer a um tutor, que geralmente é o pai, o marido ou o próprio filho. Essa regra não se aplica às estrangeiras, mas é pouco provável ver uma mulher de fora vivendo na Arábia.

As sauditas não podem viver ou viajar sozinhas, a não ser que sejam autorizadas pelo tutor.

Por Átila Matias
Professor de Geografia

Listagem de Artigos