Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Síndrome pós-aborto

Biologia

PUBLICIDADE

Síndrome pós-aborto é uma expressão utilizada em referência a uma série de alterações psicológicas negativas que ocorrem após o abortamento. Ela não é reconhecida por toda a comunidade médica e alguns autores negam a sua existência. Entretanto, apesar de essa síndrome não constar no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, o abortamento é uma situação extremamente delicada e pode causar impacto negativo na vida dos pais, sendo importante que essas pessoas recebam acompanhamento psicológico adequado nessas situações.

Leia também: Depressão — doença grave e que necessita de ajuda especializada

O que é o abortamento?

Antes de entendermos o que é a síndrome pós-aborto, devemos entender o que é o abortamento. De acordo com a norma técnica Atenção Humanizada ao Abortamento, do Ministério da Saúde, o abortamento é definido como “a interrupção da gravidez até a 20ª-22ª semana e com produto da concepção pesando menos que 500 g”. O termo aborto é muitas vezes usado como sinônimo de abortamento, mas o aborto é definido como o produto da concepção que foi eliminado durante o abortamento.

A interrupção de uma gravidez pode ser um momento muito doloroso para a mãe.
A interrupção de uma gravidez pode ser um momento muito doloroso para a mãe.

O abortamento apresenta diferentes causas, como alterações hormonais, anormalidades cromossômicas, infecções, alterações anatômicas e trombofilias. Ele pode também ser provocado pela mãe, uma prática que é considerada ilegal no país.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A legislação brasileira permite o abortamento quando não há outro meio de salvar a vida da gestante e se a gravidez é resultante de estupro. O Supremo Tribunal Federal (STF) definiu também que o aborto não é crime em casos de anencefalia, ou seja, em situações em que o bebê apresenta uma malformação em que se observa a ausência de grande parte das estruturas encefálicas.

Leia também: Aborto — o que a legislação diz sobre o assunto?

O que é a síndrome pós-aborto?

Síndrome pós-aborto é um termo utilizado em referência a uma série de sintomas negativos semelhantes observados em pacientes que tiveram experiência de abortamento. Após essa ocorrência, a mulher pode experimentar vários sentimentos negativos em relação à perda do bebê, como culpa, ansiedade, raiva, frustração e angústia.

Muitas mulheres que sofreram com o abortamento apresentam pesadelos com o bebê, frustração do instinto maternal, alto interesse em bebês, baixa autoestima, desejo de terminar o relacionamento, perda do interesse sexual, sofrimento no aniversário da morte e flashbacks da experiência de abortamento. Esses sentimentos podem levar ao desenvolvimento de problemas psicológicos graves, como a depressão. Além disso, a mulher, após a perda, pode desenvolver comportamentos autopunitivos, os quais incluem o consumo excessivo de álcool e transtornos alimentares.

O acompanhamento psicológico após o abortamento pode ser necessário em alguns casos.
O acompanhamento psicológico após o abortamento pode ser necessário em alguns casos.

No caso dos abortamentos provocados, alguns estudos demonstram que os sintomas podem permanecer por um longo período, sendo estimado que a depressão e ansiedade possam durar até cinco anos. Em situações de abortamento desencadeado por causas naturais, a depressão e a ansiedade permanecem por menos tempo, estando presentes, geralmente, nos primeiros seis meses.

Vale salientar que a chamada síndrome pós-aborto não é uma síndrome aceita por toda a comunidade médica. De acordo com alguns autores, o abortamento não aumenta o risco de depressão, ansiedade ou de outros problemas psicológicos mais do que dar à luz ou uma gravidez indesejada. Além disso, vários autores defendem que o abortamento nem sempre provoca sentimentos negativos, sendo verificado que, em muitas mulheres, a sensação vivenciada é de alívio. Há ainda aqueles que argumentam que a expressão síndrome pós-aborto foi uma condição inventada com a intenção de fazer com que as pessoas desistissem de praticar abortos.

Apesar de não existir um diagnóstico oficial de síndrome pós-aborto no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, é importante salientar que o abortamento, provocado ou não, pode ser um evento traumático para algumas mulheres. Cada pessoa responderá de uma forma diferente em relação ao abortamento, estando essa resposta relacionada, por exemplo, com o fato de a gravidez ser ou não desejada e haver ou não o apoio do parceiro.

É importante que a mulher procure ajuda psicológica caso perceba que as emoções vividas após um abortamento estão muito difíceis de serem suportadas.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Síndrome pós-aborto"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sindrome-posaborto.htm. Acesso em 27 de setembro de 2021.

Artigos Relacionados
Clique aqui e saiba mais sobre as mudanças e novidades que permeiam a primeira gravidez.
Entenda o que é aborto, conheça a classificação de abortamento segundo o Ministério da Saúde e veja os casos em que o aborto é permitido.
Clique aqui e veja o que o estresse na gravidez pode causar.
Um problema de ordem psicológica no qual o apoio e carinho são essenciais para a mulher superá-lo.
Compreenda o que é a mola hidatiforme, uma doença conhecida também por gravidez molar.
Saiba mais sobre a neoplasia trofoblástica gestacional e como é realizado o seu tratamento.
Entenda os riscos de se usar a buchinha-do-norte como abortivo.
Saiba mais sobre os diferentes testes de gravidez e compreenda como cada um deles atua na detecção de uma possível gestação.