Topo
pesquisar

Gametogênese

Biologia

A gametogênese é o processo no qual se formam os gametas masculinos e femininos, células que se fundem no processo de fecundação e garantem nossa reprodução.
Os gametas masculinos e femininos são formados a partir do processo denominado gametogênese.
Os gametas masculinos e femininos são formados a partir do processo denominado gametogênese.
PUBLICIDADE

A gametogênese é o processo no qual são formados os gametas masculinos e femininos. A gametogênese que leva à formação dos espermatozoides é denominada espermatogênese. Já a formação de ovócitos maduros ocorre pelo processo denominado oogênese ou ovogênese.

Leia também: Sistema genital

Onde ocorre a gametogênese?

A gametogênese é um processo que ocorre nos sistemas reprodutores masculino e feminino. A espermatogênese ocorre nos túbulos seminíferos, que estão localizados nos testículos. Na mulher, a oogênese ocorre no interior dos ovários.

Tipos de gametogênese

Existem dois tipos de gametogênese: aquele que ocorre nos homens (espermatogênese) e aquela que ocorre em mulheres (ovogênese ou oogênese). A espermatogênese dá origem aos espermatozoides e ocorre nos testículos, enquanto a ovogênese é responsável pela origem dos óvulos e ocorre no ovário.

Mapa Mental: Gametogênese

* Para Baixar o mapa mental em PDF, clique aqui!

Leia também: O que é gameta?

Tanto a espermatogênese quanto a ovogênese envolvem processos de mitose e meiose (processos de divisão celular). A meiose, processo que reduz a quantidade de material genético, é fundamental para a manutenção da quantidade adequada de cromossomos da espécie. Como os gametas masculino e feminino fundem-se durante a fecundação, devem possuir a metade dos cromossomos da espécie para garantir que a diploidia da espécie seja novamente reestabelecida.

Observe o processo de gametogênese em homens e mulheres.
Observe o processo de gametogênese em homens e mulheres.

Ovogênese ou oogênese

Ovogênese é o processo de formação dos gametas femininos, ou seja, leva à formação do óvulo. Esse processo ocorre no interior dos ovários e demora anos para se completar. Os ovócitos imaturos iniciam seu desenvolvimento ainda na fase embrionária, porém seu completo desenvolvimento ocorre apenas na puberdade, quando o ovócito secundário é liberado (ovulação).

A ovogênese inicia-se a partir das células germinativas, as quais irão dividir-se por mitose, formando a ovogonia. As ovogonias iniciam sucessivas divisões mitóticas, originando células que continuam a dividir-se por mitose e outras que iniciam a meiose e interrompem sua divisão. Essas células, chamadas ovócitos primários, mantêm-se em prófase I, completando sua maturação apenas na puberdade. Estima-se que uma menina ao nascer possua em seus dois ovários de 1 a 2 milhões de ovócitos primários.

Na puberdade, iniciam-se os ciclos ovarianos, e um folículo começa a desenvolver-se a cada ciclo. O ovócito primário, estimulado por fatores hormonais, completa a meiose I, formando duas células-filhas de tamanho desigual (ovócito secundário e o primeiro corpúsculo polar). O ovócito secundário inicia a segunda divisão meiótica, a qual é interrompida na metáfase. O ovócito secundário será liberado no momento da ovulação, e a meiose II somente será retomada caso haja fecundação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Caso não ocorra a fecundação, o ovócito secundário degenera-se cerca de 24 horas após a ovulação. Caso seja fecundado, o ovócito retoma a segunda divisão meiótica, formando o segundo corpúsculo polar e o óvulo.

Espermatogênese

A espermatogênese é o processo de formação dos gametas masculinos, ou seja, dos espermatozoides. Diferentemente da oogênese, a espermatogênese é contínua durante a vida dos homens adultos. Esse processo ocorre nos túbulos seminíferos, os quais estão enovelados no interior dos testículos.

Em média, o processo de espermatogênese dura sete semanas e inicia-se com a mitose de células germinativas presentes nos testículos na puberdade do homem. A mitose nessas células formará as espermatogônias, que vão se dividir por mitose e formar espermatogônias do tipo A e do tipo B. As espermatogônias do tipo A são aquelas que continuam dividindo-se, originando novas espermatogônias. Já as espermatogônias do tipo B sofrem mitose e originam espermatócitos primários. Os espermatócitos primários iniciarão o processo de meiose, que levará à redução do número de cromossomos no final do processo.

Ao final do processo de meiose I, teremos dois espermatócitos secundários, cada um com metade do número de cromossomos do espermatócito primário que o originou. Os dois espermatócitos secundários originados no final da meiose I realizam, então, a meiose II, dando origem a quatro espermátides.

As espermátides iniciam, então, o processo de espermiogênese, que levará à formação do espermatozoide maduro. Na espermiogênese, ocorrem diversos processos importantes, como:

  • Formação do acrossoma: o acrossoma, vesícula especial localizada na região da cabeça do espermatozoide, apresenta enzimas importantes para garantir a penetração do espermatozoide no ovócito.

  • Redução do citoplasma.

  • Desenvolvimento do flagelo: processo que garantirá a movimentação eficiente do espermatozoide.

Após a fase de espermiogênese, o espermatozoide é liberado no interior do túbulo seminífero.

Diferenças entre espermatogênese e ovogênese

A espermatogênese e a ovogênese são processos que resultam na formação de gametas, entretanto, ocorrem de maneiras distintas. Veja a seguir algumas diferenças entre esses dois processos:

A gametogênese que ocorre em homens difere-se daquela que ocorre em mulheres.
A gametogênese que ocorre em homens difere-se daquela que ocorre em mulheres.

  • A espermatogênese ocorre no homem durante a adolescência e a vida adulta. Já a ovogênese é interrompida na mulher por volta dos 50 anos de idade.

  • A meiose que ocorre na espermatogênese gera quatro espermatozoides, enquanto a que ocorre na ovogênese origina apenas um gameta.

  • A espermatogênese ocorre de maneira contínua, enquanto a ovogênese apresenta grandes períodos de interrupção.


Por Ma. Vanessa Sardinha do Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Gametogênese"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/gametogenese.htm. Acesso em 26 de junho de 2019.

Assista às nossas videoaulas
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola