Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Pós-impressionismo

O pós-impressionismo é um movimento estético francês surgido no final do século XIX. Artistas pós-impressionistas, como Vincent van Gogh, valorizavam as emoções e sensações.

“Autorretrato” (1887) de Vincent van Gogh, o mais famoso pintor pós-impressionista.
“Autorretrato” (1887) de Vincent van Gogh, o mais famoso pintor pós-impressionista.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Pós-impressionismo é um movimento artístico surgido na França por volta de 1880. Os artistas pertencentes a esse movimento são conhecidos pelo seu caráter inovador. De modo geral, as pinturas pós-impressionistas apresentam cores fortes e são extremamente expressivas.

Os principais pintores pós-impressionistas são os franceses Paul Cézanne, Paul Gauguin, Henri de Toulouse-Lautrec e o holandês Vincent van Gogh. Uma das obras mais conhecidas do famoso pintor van Gogh é A noite estrelada, de 1889. Nela, é possível observar as pinceladas fortes, além de seu aspecto expressivo.

Leia também: Arte e história no estudo das sociedades

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o pós-impressionismo

  • O movimento pós-impressionista surgiu na França, no final do século XIX.

  • O pós-impressionismo é caracterizado, principalmente, pela inovação e diversidade.

  • A valorização das emoções e sensações são importantes características do movimento.

  • O artista pós-impressionista mais famoso é o pintor holandês Vincent van Gogh.

Características do pós-impressionismo

O termo “pós-impressionismo” foi usado pela primeira vez pelo pintor inglês Roger Fry (1866-1934), ao mencionar alguns pintores franceses que produziram obras entre 1880 e 1905. De forma geral, as pinturas pós-impressionistas apresentam características variadas, às vezes contrastantes, já que cada artista tinha o seu estilo pessoal:

  • cuidado com o desenho;

  • destaque para a iluminação do ambiente;

  • retrato de pessoas e objetos expressivos;

  • expressão de emoções;

  • valorização das sensações;

  • preocupação com a forma geométrica;

  • intensidade nas cores;

  • busca da simplicidade.

Dessa forma, Cézanne, por exemplo, foi um precursor do cubismo, ao valorizar as formas geométricas. Já van Gogh, do expressionismo, devido às suas pinceladas intensas. Portanto, o pós-impressionismo é marcado pela inovação e pela diversidade. Afinal, cada artista pós-impressionista buscou a sua própria identidade estética.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Principais artistas e obras do pós-impressionismo

  • Paul Cézanne (1839-1906) — Três crânios (1900).

 

  • Paul Gauguin (1848-1903) — De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos? (1897).

 

  • Vincent van Gogh (1853-1890) — A noite estrelada (1889).

 

  • Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901) — Exame na faculdade de Medicina (1901).

 

Impressionismo e pós-impressionismo

A pintura impressionista busca retratar paisagens simples por meio de contornos imprecisos. Nessa perspectiva, o impressionismo se opõe à estética realista, que privilegia os traços nítidos, de forma a ser fiel à realidade retratada. Os pintores impressionistas também valorizam a luz do sol sobre os objetos e utilizam pinceladas rápidas e cores neutras.

“Bulevard dos capuchinhos” (1873), Monet.
“Bulevard dos capuchinhos” (1873) é uma tela do pintor impressionista Claude Monet (1840-1926).

O pós-impressionismo pode ser considerado uma evolução em relação ao impressionismo, já que seus artistas possuem maior liberdade de criação e experimentação. Portanto, não é um movimento uniforme, pois é caracterizado pela diversidade autoral, de forma a prenunciar os novos movimentos artísticos que surgiriam no início do século XX.

Leia também: Dadaísmo — movimento cultural e artístico que pregava a “antiarte”

Contexto histórico do pós-impressionismo

O pós-impressionismo surgiu na França, por volta de 1880. Assim, no final do século XIX, os artistas passaram a duvidar de que o pensamento científico fosse capaz de resolver todos os problemas da sociedade. Isso porque, na Europa, o que se via, nessa época, era o crescimento da pobreza e da desigualdade social.

Além disso, o crescimento econômico advindo da Revolução Industrial acabou gerando forte rivalidade entre as potências europeias. Nesse contexto de tensão política, acentuado também pelo crescimento do movimento operário, os pintores pós-impressionistas buscaram outras formas de retratar a realidade distintas da estética realista.

 

Por Warley Souza
Professor de Literatura

Escritor do artigo
Escrito por: Warley Souza Professor de Português e Literatura, com licenciatura e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Pós-impressionismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/artes/pos-impressionismo.htm. Acesso em 21 de maio de 2024.

De estudante para estudante