Topo
pesquisar

Penicilina

Saúde e Bem-estar

A penicilina, importante antibiótico descrito desde a década de 1940, é ainda utilizada no tratamento e na profilaxia de doenças bacterianas.
A penicilina é produzida a partir de fungos do gênero Penicillium
A penicilina é produzida a partir de fungos do gênero Penicillium
PUBLICIDADE

A penicilina é o primeiro antibiótico que se tem conhecimento. Ela foi descrita na literatura na década de 1940 e, em meados de 1942, foi relatada a primeira experiência no tratamento de um paciente com esse antibiótico. Em 1943, duzentos pacientes já tinham sido tratados e, a partir disso, o mundo passou a conhecer esse importante produto.

→ O que é um antibiótico?

Antibiótico é um produto que tem por função matar bactérias e, por isso, é utilizado no tratamento de doenças bacterianas. Diante de sua importância, fica evidente a revolução ocorrida na medicina com o surgimento da penicilina.

→ Como foi a descoberta da penicilina?

A penicilina foi descoberta, por acaso, por Alexander Fleming em 1928. Esse pesquisador estava estudando bactérias do gênero Staphylococcus e percebeu que sua amostra tinha sido contaminada por algum tipo de fungo. Após analisar o bolor, ele descobriu que se tratava do gênero Penicillium. Além disso, soube-se que a substância produzida por esse fungo era capaz de inibir o crescimento bacteriano. Surgia nesse momento o mais famoso antibiótico da história.

→ Qual a utilização da penicilina?

A penicilina inibe uma enzima chamada de transpeptidase, que atua na formação do peptidoglicano (importante componente da parede celular bacteriana). Essa inibição faz com que a penicilina provoque uma rápida lise (destruição da célula) e, consequentemente, morte das bactérias.

A penicilina, logo após seu surgimento, foi extremamente importante no tratamento de doenças infecciosas desencadeadas por ferimentos. Ela foi utilizada, por exemplo, para tratar soldados feridos na Segunda Guerra Mundial.

A penicilina pode ser utilizada no tratamento de vários problemas de saúde, tais como:

  • Infecções por Streptococcus pyogenes e Streptococcus pneumoniae;
  • Sífilis;
  • Gangrena gasosa;
  • Meningite bacteriana;
  • Endocardites bacterianas;
  • Amigdalites;
  • Faringites;
  • Epiglotites;
  • Otites;
  • Sinusites.


Vale destacar ainda que a penicilina pode ser usada na profilaxia (prevenção) da febre reumática e da endocardite, por exemplo.

→ A penicilina apresenta efeitos colaterais?

A penicilina, assim como qualquer medicamento, pode causar efeitos colaterais. Entre as reações mais conhecidas, podemos citar reações urticantes, choque anafilático, vermelhidão na pele, febre, nefrite intersticial alérgica, anemia hemolítica, trombocitopenia, convulsões e abalos musculares.
​​​​​​​
Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Penicilina"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/saude/penicilina.htm>. Acesso em 16 de dezembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA